Educação Previdenciária de Qualidade

Quanto tempo demora a concessão do Auxílio Doença Após a Perícia?

Veja quanto tempo em média o INSS demora para liberar o pagamento do Auxílio Doença

Demora auxílio doença após a perícia

O INSS é responsável pela análise e pagamento de milhões de benefícios aos brasileiros todos os meses.

Por conta do alto volume de atividades, podem acontecer atrasos e muita espera para o recebimento dos pagamentos, principalmente no caso do auxílio-doença.

É comum que o trabalhador se pergunte se demora muito a concessão do auxílio doença após a perícia, já que ele está impedido de trabalhar e assim conseguir seu sustento.

Veja agora como funcionam os processos e prazos para o deferimento do auxílio doença.

O que é o auxílio-doença

O auxílio-doença é um benefício concedido aos segurados que se encontram incapacitados de trabalhar, por doenças ou acidentes que podem ter acontecido pela própria atividade ou por outros fatores.

Para que o trabalhador receba o benefício, será necessária a realização de uma perícia médica, que é feita por um médico do próprio INSS.

Para dar entrada no auxílio-doença, o trabalhador precisa estar afastado da empresa a mais de 15 dias em decorrência da doença ou acidente.

Se não for empregado, a partir do momento que a incapacidade para o trabalhado se instalar, o trabalhador já poderá agendar a sua perícia.

Além disso, precisa possuir a qualidade de segurado, e cumprir carência de 12 contribuições mensais ao INSS.

Como funciona a perícia

A perícia do INSS é o processo em que o médico irá fazer a análise da situação do trabalhador, e determinar se ela é incapacitante ou não.

Na perícia o médico também poderá verificar se a incapacidade é temporária ou permanente.

Neste último caso, ao invés de conceder um auxílio-doença, o médico encaminhará a pessoa para o benefício de aposentadoria por invalidez.

No momento da perícia, o trabalhador deverá levar todos os documentos e exames que auxiliem o médico a verificar a condição incapacitante.

Como agendar uma perícia

Para marcar uma perícia, o trabalhador poderá fazer o agendamento pelo site Meu INSS. Também é possível agendar pelo telefone 135, ou pela internet.

Caso opte por fazer o processo online, deverá seguir os seguintes passos:

  • Acessar o site do DataPrev;
  • Digitar na primeira tela os caracteres de confirmação e avançar;
  • Na próxima etapa, escolher a cidade, município e agência desejados e avançar;
  • Preencher as informações solicitadas e confirmar a perícia.

Quanto tempo demora para passar na perícia?

O tempo de espera será visto no momento do agendamento, costuma ser entre 10 a 20 dias.

Cada agência possui um número de funcionários e um volume diferente de atendimentos, por isso cada município terá um tempo diferente de agendamento.

Desta forma, o INSS não estima um período exato de espera para receber o benefício, devendo o interessado acompanhar a solicitação pelos canais oferecidos pela Previdência Social.

Demora no resultado da perícia
A demora no resultado da perícia deixa muitos segurados do INSS apreensivos

Quanto tempo demora para receber a resposta da perícia.

O resultado da perícia é normalmente encaminhado à casa do segurado, com a resposta do deferimento ou não do pedido.

Essa consulta também pode ser feita pelo site do DataPrev. Para fazer a consulta, além dos dados pessoais é preciso o número do requerimento. Veja aqui como consultar o resultado da sua perícia.

Como foi afirmado antes, o prazo para o recebimento da resposta da perícia é em média de 15 a 20 dias após a sua realização. Mas dependendo da região, pode demorar bem mais que isso.

Se o trabalhador não receber uma resposta nesse período, e não tiver atualizações no site do DataPrev, deverá comparecer a uma agência do INSS para consultar o andamento do seu processo.

Existe ainda a possibilidade de registrar uma reclamação na ouvidoria do INSS, caso o tempo de espera fique longo demais.

Quanto tempo demora para receber o benefício

Caso a solicitação de auxílio-doença seja deferida pelo INSS, a data de pagamento do primeiro benefício constará na carta recebida em casa ou no documento emitido no site do DataPrev.

No documento de deferimento também constará o valor do benefício que será concedido. Se tiver dúvidas sobre o valor, você poderá saber como é calculado o Auxílio Doença, só clicar no link.

Caso não concorde com o valor ou queira esclarecimentos sobre o mesmo, o segurado poderá comparecer diretamente na agência da previdência social para maiores esclarecimentos.

O que fazer se o pedido for indeferido

Caso o INSS negue o pagamento do auxílio-doença, mas ainda assim o trabalhador acredite que tem direito ao benefício, poderá solicitar um recurso administrativo.

Para que este tipo de revisão seja bem-sucedida é interessante possuir novos documentos ou exames, diferentes dos apresentados na primeira vez, que reforcem a condição do trabalhador.

Se ainda assim o INSS não conceder o benefício, o segurado poderá ingressar com uma ação na justiça, com ajuda de um advogado.

Vale lembrar que em caso de sentença favorável ao trabalhador, o INSS é obrigado a pagar os valores devidos de forma retroativa, com correção monetária do valor.

Como prorrogar o benefício

O auxílio-doença é concedido por tempo determinado. A data de retorno ao trabalho é informada ao segurado no momento da concessão do benefício.

Contudo, em alguns casos, o trabalhador pode não estar 100% recuperado para voltar a suas atividades, precisando de uma prorrogação do benefício.

Para fazer este processo, o trabalhador deverá agendar uma nova perícia pelo site do DataPrev, e levar novamente documentos e exames que demonstrem que ainda existe necessidade de permanecer afastado do trabalho.

A prorrogação pode ou não ser acatada pelo perito, assim como a concessão inicial.

Este processo, caso indeferido, também pode ser revisto tanto pelo próprio INSS por vias administrativas quanto pela justiça.

É possível receber benefício enquanto o perito analisa o caso?

Como vimos, o processo inteiro de concessão do auxílio doença pode levar mais de um mês, deixando o trabalhador sem nenhum apoio financeiro durante o período.

Infelizmente o INSS só concede o benefício após a conclusão do processo de perícia e confirmação.

Caso o tempo de análise ultrapasse um mês, o INSS é obrigado a pagar os valores retroativos ao trabalhador.

Conclusão

Não é fácil estar doente e ainda por cima sem recursos financeiros. Infelizmente, essa é a realidade de muitos segurados do INSS, que às vezes é obrigado a esperar meses por um resultado.

Por isso é importante você acompanhar pelo portal Meu INSS o andamento do seu pedido, e ficar sempre atento para alguma exigência que pode ser feita no seu processo.

Em caso de dúvidas, você poderá ligar no tel 135 ou ir diretamente na Agência do INSS onde foi realizada a sua perícia.
você pode gostar também
1 comentário
  1. Alexsandra Aparecida Diz

    Faz seis meses que entrei com o pedido de requerimento e ate hoje não tive nenhuma resposta

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência de navegação. AceitarMais Informações