INSS acaba com o Pedido de Reconsideração no Auxílio- Doença

Veja o que fazer agora caso a perícia inicial tenha sido negada

O Pedido de Reconsideração na Perícia do INSS era uma segunda chance que o segurado tinha de ter o seu benefício aprovado.

Mas infelizmente o INSS mudou as regras da perícia médica, acabando com o chamado Pedido de Reconsideração.

Antes, o segurado que tinha o auxílio-doença negado pelo perito do Instituto podia fazer essa solicitação para tentar uma resposta positiva diretamente no posto.

A partir de agora, caso o benefício seja negado na primeira tentativa, só restará ao segurado duas opções: realizar um Pedido de Recurso às Juntas de Recurso da Previdência Social ou aguardar o prazo mínimo de 30 dias para agendar outra perícia.

Para saber como fazer um pedido de recurso no INSS, clique aqui.

Logicamente que essa alteração prejudicará o segurado, pois o pedido de reconsideração era uma segunda chance na qual poderia se comprovar a incapacidade para o trabalho.

No entanto, a partir de agora o segurado deixou de ter esse direito.

Além do recurso, outra opção é aguardar 30 dias do indeferimento do pedido e fazer um novo agendamento de perícia no INSS.

ATENÇÃO, NOVIDADES: O INSS, através da Instrução Normativa N° 90, de 17/11/2017, alterou profundamente o fluxo de perícia médica do Instituto, sobretudo na questão do Pedido de Prorrogação do Benefício de Auxílio-doença. Clique aqui e leia o arquivo sobre esse novidade!
pedido de reconsideração
fim do pedido de reconsideração inss

Pedido de Reconsideração: Como era realizado

A realidade é que quase sempre o pedido de Reconsideração era realizado com o mesmo perito que fez a primeira avaliação e o resultado era que quase todos os Pedidos de Reconsideração realizados no INSS eram negados.

Com a medida, serão criadas novas vagas para o segurado que ainda está aguardando fazer a primeira perícia, diminuindo o tempo de espera para se fazer uma perícia.

Provavelmente, esta medida visa abrir mais espaço nas agendas para as Revisões de Auxílio Doença e Aposentadorias por invalidez que estão por vir.

Compartilhamos aqui um vídeo publicado no Yutube pelo Canal Previdência Comentada explicando de forma bem simples o Fim do Pedido de Reconsideração:

Casos em que o benefício foi negado pelo INSS

Caso você tenha dado entrada em seu benefício e ele foi negado pelo INSS, se você não concordar com essa decisão, ainda tem uma segunda chance de ter o seu benefício aprovado.

Você poderá entrar com recurso contra a decião do INSS e ter direito a uma nova análise no seu pedido, que será realizada por outras pessoas.

Para saber mais sobre como entrar com recurso no INSS veja este artigo onde explicamos passo a passo como entrar com recurso no INSS.

Além do recurso administrativo, existe também a possibilidade de solicitação de uma perícia médica judicial. Para saber mais, clique no link.

Se você quer saber mais sobre outros benefícios do INSS, como por exemplo o Salário Família, veja aqui um artigo completo sobre o tema.

 Se ficou alguma dúvida, utilize o espaço de comentários que vamos tentar esclarecer.

324 Comentários
  1. Angela Diz

    Bem!!

    Trabalho em uma empresa, e vejo os colaboradores usarem este recurso sem necessidades, infelizmente o Brasileiro sempre quer se dar bem!

    E acaba Prejudicando realmente as pessoas que necessitam!!

    Como também já vi colaboradores saindo dos consultórios médicos, sem o beneficio concedido por falta de uma avaliação a fundo pelo Médico Perito!

    A ponto de Ter que ir em hospitais, postos de saúde, para pegar prontuários e provar a incapacidade do mesmo, isso para os mais humildes que não sabem nem correr atrás destes documentos!!!
    Porque os “safos” arrumam isso facilmente.

    1. benjamin Diz

      Bom dia Ângela !

      Infelizmente a verdade é como você colocou. As pessoas abusam de um direito e acabam prejudicando outras.

      Abraços.

      1. Jose Roberto Diz

        Mas meu indeferimento de 4 meses que estou parado foi o medico do trabalho que não me deixou retornar? e vou passar nele de novo e de novo me recuar a voltar? fica nesse joga pra la e pra ca e eu sem receber dois dois lados? como esta acontencendo agora. O que devo fazer

        1. benjamin Diz

          José Roberto,

          Procure um advogado.

        2. Adelina Diz

          Jose Roberto , nesses casos em que a empresa impede o retorno ela deve manter o salario. ja existem muitos casos ganhos na justiça.

          Abs

        3. Vera Lúcia Diz

          Boa tarde estava de benefícios por doença, agora o INSS indeferiu meu benefício, mesmo sem condições elaborial retornei a firma mais a médica da firma me orientou a pedir reconciliação na justiça assim ó fiz e até hoje nada já quase um ano agora pedi aposentadoria por idade que foi concedida como faço para rever meu fundo de garantia e feria vencida que tenho na firma se não estou indo para firma esperando resposta da justiça

          1. benjamin Diz

            Não esclarecemos esse tipo de dúvida aqui. Procure o seu advogado.

  2. Welyton Souza Diz

    Não podemos generalizar,cada caso é um caso,um colaborador nosso que sofreu acidente de trabalho recebeu indeferimento do beneficio sem possibilidade de retornar ao trabalho devido há um trauma no polegar,com a extinção da reconsideração vai prejudica-lo em varios aspectos.

    1. benjamin Diz

      Weyton,

      Sem dúvida, cada caso é um caso. De uma forma em geral eu acho que os trabalhadores foram prejudicados. Embora o fim do chamado PR vá abrir muitas vagas para segurados que precisam de uma perícia inicial, por outro lado vai atrapalhar aqueles que tem o benefício negado e não contarão mais com essa segunda chance. No texto eu procuro expor bem essas duas situações. Mas refletindo melhor, eu acredito que o governo deveria dar melhores condições aos trabalhadores através da contratação e uma melhor qualificação dos peritos do INSS, evitando demora na perícia e indeferimentos indevidos como esse que você citou.

      Abraços.

  3. Um Brasileiro sem direito Diz

    Infelizmente no Brasil um Pais tão rico e bem Parabenizado la fora virou-se motivo de piada,cortam os direitos sem direitos que os pobres tem agora eles os Poderosos so pram de perseguir guando morrem e geralmente o peso das mãos de Deus.

  4. Um Brasileiro sem direito Diz

    Vergonhosa essas PL,estão tirando tudo mis nos deles não mexem em nda pelo contrário so melhoram pra eles os Patrões.nos fins todos estes poderosos engravatados guando Deus os toca geralmente minguam na enfermidade ate morrer

  5. Raimundo da penha bacelar Diz

    Fui pedir um pedido de reconsideraçao e nao conseguir so se eu marcasse uma nova pericia eu marquei so para o dia 7 de novenbro queria sabe caso a pericia seja constado o direito deu volta a recebrr se vao paga os atrasados

    1. benjamin Diz

      Bom dia Raimundo !

      Caso seja constatada a sua incapacidade para o trabalho, o INSS não pagará todo atrasado. Você vai receber somente a partir do dia que agendou essa última perícia.

      1. Alex souza Diz

        Eu agendei uma perícia pq tive um acidente de moto e quebrei um osso do rosto e fiz uma celurgia eu marquei a perícia no 2 mais a perícia vai ser só no mês 6 eles paga esses mês que ficou pra traz

        1. Alex souza Diz

          Eu quis dizer que marquei no mês 2

        2. benjamin Diz

          Alex

          Paga sim.

  6. Luís Carlos dos Santos Diz

    Essa mudança passa a vigorar a partir de quando?
    Também, comungo da opinião, de que acho um absurdo, uma vergonha essas mudanças que só vem para prejudicar os trabalhadores, além, do critério desses peritos.
    uma genicologista, não tem condições de fazer uma perícia de Ler Dorte …tem ??

    1. benjamin Diz

      Luís Carlos, bom dia !

      As mudanças no auxílio-doença já estão valendo, desde a data em que foi publicada a portaria. Realmente toda e qualquer mudança que retire direitos ou vantagens dos trabalhadores é ruim, e infelizmente em tempos de crise são sempre os trabalhadores que pagam o pato.

      Quanto à formação dos médicos peritos, acredito que eles devem passar por um curso antes de começar a fazer perícias. Mas como em todo cargo público,existem profissionais melhores e mais qualificados que outros. É isso aí…Um forte abraço.

  7. Marcela Diz

    Bom dia .
    Tive um pedido de prorrogação de benefício (auxílio doença) negado, porém o médico me pediu mais 90 dias . Agora a única alternativa é pedir pra entrar com recurso. Tenho medo porque todos até o médico disse q pode demorar anos para ser julgado , Será que agora q não tem mais esse pedido de revisão pode ser que os recursos sejam jugados mais rápido ?

    1. benjamin Diz

      Bom dia Marcela!

      Infelizmente, com o fim do PR, a tendência é que o recurso demore ainda mais, pois essa agora será a única opção para quem teve um pedido negado.

      Você já pensou em entrar com uma ação num Juizado Federal de Pequenas Causas? A depender do lugar em que você mora, essa alternativa pode ser bem mais rápida e eficiente. Digo isso porque o recurso administrativo no INSS será analisado por outro perito do próprio INSS, enquanto na Justiça Federal a perícia é feita por um perito judicial, nomeado pelo Juiz. Naturalmente essa perícia feita na Justiça é muito mais justa.

      Abraços.

      1. CARLA FEIJO FERRAREZ Diz

        Benjamim, existe a possibilidade de entrar pelo pequenas causas como? Eu também me interessei neste assunto pois estou com o mesmo problema e todo mundo fala que pela justica federal são mais ou menos 1 ano.

        1. benjamin Diz

          Carla,

          Poderá entrar no JEF, juizados especiais federais. Nem de advogado precisa. Mas nessa parte não poderei te ajudar. Faça uma pesquisa no Google que vc vai encontrar até o modelo de petição. Não custa tentar …

  8. Ingrid Diz

    Durante o período do término do auxílio até o julgamento do recurso o contrato de trabalho fica suspenso, ou o segurado deve retornar ao trabalho?

    1. benjamin Diz

      Ingrid,

      Considerando que o recurso pode demorar vários meses, o melhor a fazer é retornar ao trabalho pois nesses casos a Lei não prevê suspensão do contrato de trabalho.

  9. Priscila Diz

    Boa tarde!

    Fiz uma perícia hoje (19/09) de um pedido de prorrogação, o qual o médico pediu afastamento até o dia 05/10 e no comunicado de decisão foi aprovado apenas até a data de hoje (19/09), ou seja, teria que voltar ao trabalho amanhã. Mas ainda não tenho condições de voltar.
    Ao ligar para o INSS e RH da empresa, só recebo informações desencontradas.
    Um fala que eu posso sim pedir uma reavaliação desta perícia (pois não foi um especialista que fez a minha perícia, foi um clínico geral), outro fala para eu entrar com o recurso às Juntas de Recurso da Previdência Social e já um outro atendente me falou para eu aguardar o prazo mínimo de 30 dias para agendar outra perícia.

    Realmente não sei qual a informação correta e o que fazer.

    E a dúvida, quanto a esta opção de aguardar os 30 dias para agendar outra perícia, o atendente me orientou que eu devo pedir ao médico um atestado desses 30 dias de aguardo para não dar abandono de emprego na empresa.
    Mas a empresa diz que só pode aceitar a licença de 15 dias pq no 16º dia já vai automaticamente para o INSS.
    E questionei isso no atendimento do INSS e simplesmente ninguém soube me esclarecer esta questão.
    O que fazer?

    Muito obrigada,
    Priscila

    1. benjamin Diz

      Boa noite Priscila.

      Bem complicada a sua situação e várias pessoas estão passando por isso.

      De acordo com a Lei, o médico perito do INSS é a autoridade máxima administrativa para avaliar a incapacidade laboral de um segurado. Desta forma, a decisão dele prevalece sobre o atestado do seu médico e você deverá retornar ao trabalho, sob pena de demissão por justa causa. É revoltante, mas é o que diz a Lei. Caso não concorde poderá procurar um advogado e entrar com uma ação na Justiça Federal, mas até o Juiz julgar a causa o melhor a fazer e retornar ao trabalho.

      1. Priscila Diz

        Obrigada pelo retorno.

        E quanto a esta opção do médico dar um atestado durante os 30 dias de aguardo para a nova perícia, faz sentido?
        E é permitido eu dar um novo atestado médico para a empresa seguido da minha licença do INSS?

        Grata
        Priscila

        1. benjamin Diz

          Priscila,

          Você não poderá dar um novo atestado na empresa, pois a empresa só é responsável pelos primeiros 15 dias. Após isso é com o INSS. Caso haja motivo de novo afastamento num prazo de até 60 dias após o retorno do empregado a função, este será encaminhado ao INSS sem nem mesmo a empresa arcar com os 15 dias. Só depois de 60 dias do seu afastamento pelo INSS é que poderá apresentar um novo atestado de no máximo 15 dias para a empresa. Quanto a opção de pegar um atestado desses 30 dias antes de uma nova perícia, o risco é você não ser aprovada na perícia e ainda ficar sem receber pela empresa e pelo INSS, sendo que este período será considerado como falta ao trabalho. Infelizmente os empregados estão nas mãos do perito do INSS e se estes dizerem que não há incapacidade laborativa, mesmo que haja, o melhor é retornar ao trabalho para não perder o emprego. Se o empregado se sentir lesado poderá entrar com uma ação na Justiça Federal. O recurso administrativo é demorado e na grandre maioria das vezes não muda o parecer.

          Se tiver ficado dúvidas pode questionar que tentaremos responder. Boa sorte !

          1. Priscila Diz

            Entendi.

            Nossa, então eu estou sem saída.

            Eu realmente não tenho condições de voltar ao trabalho agora devido a uma medicação que estou tomando e foi aumentada a dose (o meu caso é de depressão e crise de pânico).
            E tem a questão também que o meu médico não me deu alta. Por isso não consigo nem pedir as contas do trabalho, eles disseram que preciso ter alta do médico.

            Entrar com recurso não faz muito sentido para o meu caso.

            Mas agora eu não sei o que fazer.

            A minha preocupação com esta opção de aguardar 30 dias é exatamente o que você falou, as faltas. Pode gerar uma justa causa por abandono de emprego?
            A questão de ficar sem receber do INSS e da empresa, eu não me importo, é que eu não consigo ir mesmo, na verdade não consigo sair de casa.

            Será que não tem uma alternativa de aguardar esse tempo de 30 dias e não ser considerado abandono de emprego?
            Consegue me dar uma outra solução?

            Desde já agradeço muito a sua ajuda.
            Estou em contato direto com a empresa e com o médico para tentarmos achar uma saída, mas está bem complicado pq nem o próprio INSS sabe esclarecer.

          2. benjamin Diz

            Priscila,

            Se você não retornar ao trabalho no prazo de 30 dias após a cessação do beneficio previdenciário poderá ser demitida por abandono do empregado. Veja essa súmula do Tribunal Superior do Trabalho:
            Súmula 32 do TST: “Presume-se o abandono de emprego se o trabalhador não retornar ao serviço no prazo de 30 (trinta) dias após a cessação do benefício previdenciário nem justificar o motivo de não o fazer.”

            Portanto eu só vejo uma saída para o seu caso: entrar em acordo com a sua empresa, explicar o motivo, se possível até mesmo abrir mão da remuneração para que o contrato de trabalho seja suspenso até que você esteja apta a tranalhar. Acho um pouco difícil eles aceitarem isso, mas não custa tentar.

  10. Paulo Diz

    Bom dia,

    Eu marquei um PP do meu auxílio para o dia 07/11, porém achei que eu poderia fazer essa perícia em outra agência do INSS, mas não achei essa opção. Estou fazendo tratamento em outra cidade. Eu consigo cancelar esse pedido que realizei pela internet?

    1. benjamin Diz

      Paulo, bom dia !

      Neste caso você pode sim fazer a perícia na localidade onde está fazendo o tratamento, inclusive o INSS tem um formulário específico para esse fim e você deverá levar um atestado que comprove que você está em tratamento nesta outra cidade. Lá eles preenchem esse formulário. Mesmo que a perícia não esteja agendada para aquela agência, você poderá fazer em qualquer Agência no mesmo dia e hora marcado. É o que o INSS chama de PERÍCIA EM TRÂNSITO. Apenas lhe sugiro ir alguns dias antes confirmar na agência onde pretende fazer a perícia e caso eles digam que não pode fazer você abre um chamado na OUVIDORIA do INSS pois essa possibilidade existe mas algumas agências se recusam a atender.

      Caso queira realmente cancelar o PP você pode tentar pelo tel 135 ou se dirigir pessoalmente à agência onde foi marcado o mesmo, lembrando que com o cancelamento do PP o seu benefício encerrará automaticamente na data limite inicialmente prevista.

      Qualquer outra dúvida estamos à disposição.

  11. Bianca Silva Diz

    Boa tarde!

    Meu marido fez teve uma perícia no dia 06/09/2016 e seu pedido de prorrogação do benefício foi negado. Entrei hoje em contato com a central do INSS solicitando o pedido de reconsideração e fui informada pela atendente que o mesmo estava extinto desde 02/09/2016. Perguntei como proceder nesse caso e fui informada para aguardar 30 dias e recomeçar o processo. Meu marido estava desempregado, mas não tem condições de procurar um novo emprego, pois não consegue sair de casa. Nesse caso qual a melhor opção, aguardar os 30 dias e agendar nova perícia e iniciar o processo novamente ou entrar com recurso na junta dos recursos? Cabe entrar com um processo nesse caso?

    1. benjamin Diz

      Boa noite Bianca!

      Ambas as opções tem seus riscos e suas vantagens. Eu me pergunto, se ele não conseguiu uma prorrogação do benefício, por que conseguiria um novo benefício? A não ser que a situação da incapacidade realmente se agravasse nesse período. Por outro lado 99% por cento dos recursos administrativos são negados pelas Juntas. Desta forma, eu sempre vejo como uma solução mais efetiva a ação judicial para os casos de auxílio doença, por que se lá não der certo, não resta mais nada a se fazer.

  12. Rita de kasia de Oliveira dos reis Diz

    Bom dia,fix perícia hj, estou com laudo e atestado que ainda não posso trabalhar, e ja estou com cirurgia marcada, a medica da inss, negou o pedindo, dizendo que estou apta a trabalhar, conversei no inss, falaram pra ligar amanhã no 135 e marcar reconsideração, como funciona essa reconsideração? Tenho que voltar a trabalhar mesmo não conseguindo? Eu não recebo mais o salário do benefício? Obrigado por tirar minhas dúvidas.

    1. benjamin Diz

      Rita,

      O pedido de reconsideração não existe mais. Estranho que alguém do INSS tenha lhe passando essa informação.

      Caso realmente a perícia tenha sido negada, você é obrigada a voltar ao trabalho, ou poderá levar falta, pois o INSS não pagará mais o benefício.

      Converse com o seu empregador sobre a sua situação. Talvez ele possa pagar o seu salário até você se recuperar.

  13. Hebert Diz

    Eu fui pedir Prorrogação do benefício, e disse que “Requerimento não pode ser solicitado”, sabem que esperei da os 15 antes da cessação do benefício, mas mesmo tá dando isso, porque tá acontecendo isso ? Ainda estou inapto para o trabalho, o médico particular mim deu 120 dias de afastamento,

    1. benjamin Diz

      Herbert,

      Você tem que solicitar um pedido de Prorrogação e não de reconsideração. Tente novamente faltando 14 dias ou menos para o encerramento do benefício e caso não consiga marcar entre em contato com o rel 135 do INSS.

  14. Zinha Diz

    Olá, se uma pessoa que sofre de transtorno misto ansioso e depressivo classificado na CID 10 par 41.2 tiver seu pedido de prorrogação do benefício indeferido, o que ela pode fazer para recorrer da decisão? Levando em consideração que o pedido foi negado mesmo com o paciente tendo em mãos o laudo médico que afirma sua incapacidade de trabalhar por estar em tratamento psiquiátrico.

    1. benjamin Diz

      Zinha,

      A pessoa poderá entrar com recurso contra a decisão da perícia ou se preferir poderá procurar um advogado e entrar com uma ação na Justiça Federal. Para este caso eu recomendo a segunda opção, mas cabe a cada um decidir.

  15. Maria Fernanda Souza Diz

    Olá Benjamin,

    Minha médica passou um laudo de afastamento por tempo indeterminado, passei pela reconsideração, que foi indeferido na última semana, e a perita recolheu o laudo. Mesmo sem condições para voltar, a empresa me convocou, pareceaqueles avisos enviados antes de considetar abandono de emprego. O que eu faço?

    1. benjamin Diz

      Maria Fernanda,

      Conforme venho reiterando em comentários anteriores, o Perito Médico do INSS é a autoridade máxima administrativa para avaliar a capacidade laborativa do segurado. Essa decisão sobrepõe até mesmo o laudo do médico do trabalho. Então infelizmente não há muito o que ser feito. Você precisaria retornar ao trabalho para não perdê-lo por abandono de serviço. Contra as decisões do INSS cabe recurso administrativo (quase sempre a decisão do INSS é mantida e demora muito). Cabe também ação judicial na Justiça Federal. Mas ambos os procedimentos demandam tempo, e você precisaria de uma solução rápida. Se você realmente nao tem condições nenhuma de retornar ao trabalho, a única coisa que posso sugerir no seu caso é buscar a assessoria de um advogado especializado na área previdenciária, mas sabendo bem dos riscos de perder o seu emprego.

  16. Liduina Diz

    Entrei com pedido de auxilio doença porque estou com Capsulite Adesiva(perda do movimento do braço e ombro esquerdo) e o ortopedista, fisioterapeuta, acupunturista disse que a previsão para que volte ao normal é um ano (12 meses) ou mais. A médica perita constatou a impossibilidade, porém o auxilio foi negado porque estou há mais de um ano sem contribuir, pois sou contribuinte individual e já tenho 20 anos de contribuição, e 57 anos. no INSS me informaram que eu não precisava mais contribuir todo mês porque já estava perto de me aposentar.
    Como posso entrar com recurso, vale a pena o será perca de tempo?
    Quais as opções que eu tenho, será que posso entrar com pedido de aposentaria que não seja integral?

    1. benjamin Diz

      Liduina,

      Infelizmente não vejo solução para o seu caso. Embora você já tenha o tempo de contribuição necessário para a aposentadoria, a sua idade não permite. Vai ter que esperar até os 60 anos, isso se não tivermos mudanças na Lei. Eu sempre digo às pessoas para continuarem contribuindo, mesmo quem já tem o tempo para aposentar e está esperando só a idade, pois caso a pessoa fique doente, como vai fazer?

      Se você quer minha opinião,para o seu caso o recurso é perda de tempo. Também não existe uma forma de se aposentar que não seja integral para o seu caso por conta da sua idade. Só mesmo com 60.

  17. Simone Ribeiro Diz

    Sou representante legal de uma pessoa que se encontra incapacitada para o trabalho e recebeu auxilio-doença de abril à setembro. Em 30/09/16 sua prorrogação foi negada, porém ele ainda não tem condições de voltar ao trabalho.
    Duas dúvidas:
    1- O que vale mais apena, entrar com recurso ou aguardar 30 dias e entrar com novo pedido?
    – lembrando que a data mais próxima da nova perícia no recurso é 07/04/17.

    2 – Se ele não voltar ao trabalho (pois não tem condições) pode ser demitido? Essa demissao pode ocorrer no período em que o processo estiver em recurso?

    1. benjamin Diz

      Simone,

      Ele pode agendar o recurso e também marcar outra perícia após os 30 dias. Sugiro que faça as duas coisas, se uma não der certo a outra pode dar. Existe ainda a possibilidade de uma ação judicial.

      Caso ele não retorne para o trabalho, mesmo que dê entrada no recurso, poderá sim ser demitido por abandono de emprego. Dê uma lida nos comentários anteriores que eu expliquei bem essa questão.

  18. Scheila Maria Macedo Diz

    Boa noite. Fiz a perícia meu pedido foi negado e fiz o retorno na empresa que me considerou inapta como devo proceder agora. A empresa não me aceitou de volta só posso agendar a perícia daqui a 30 dias eu fico esse mês sem receber. Obrigada

    1. benjamin Diz

      Scheila,

      Infelizmente sua situação é muito complicada. Sugiro que você procure um advogado da área previdenciária para lhe orientar.

  19. Marcos Diz

    Recebi alta dia 29/09/2016 trabalhei 2 dias o médico pediu afastamento novamente,se eu aguarda os 30 dias e entrar com novo pedido. Eles aceitam esse novo pedido de afastamento facilmente? A empresa me deu uma carta de reabertura de benefício essa carta serve para nova entrada. A firma só mi aceita de volta com uma nova alta do inss

    1. benjamin Diz

      Marcos,

      Se o INSS decidir que você está incapaz para o trabalho, eles vão reabrir o benefício anterior e você ficará todo esse período afastado. Caso contrário, terá que retornar ao trabalho. Não tem como opinar se eles aceitam esse pedido facilmente. Depende de muita coisa.

  20. Lílian Diz

    Meu exame pericial para prorrogação do auxílio-doença não foi reconhecido pelo perito em 05/10/16, desde 12/10/16 que tento apresentar o recurso, contudo pelo 135 nunca há vaga para agendar, pelo agendamento presencial consegui vaga para 12/04/2017. Como fica minha situação neste caso? Pelo perito do INSS estou apta, mas na verdade pelo laudo médico e pelas minhas condiçõe não estou, logo pela empresa também estou apta, como aguardar 7 meses sem receber o auxílio? como proceder junto à empresa?

    1. benjamin Diz

      Lílian,

      Como tenho reiterado nos comentários anteriores, se o perito do INSS deu alta, o empregado é obrigado a voltar ao trabalho, mesmo que o médico particular diga ao contrário, sob pena de ser demitido por abandono de emprego. O fato de ter agendado recurso não muda essa situação. É injusto mas é assim que funciona. A não ser que você esteja disposta a entrar com uma ação judicial. Neste caso, sugiro que procure um advogado da área previdenciária.

  21. davison passos Diz

    ola boa tarde meu nome é Davison gostaria de saber fiz um pedido de reconsideração do meu benificio dia 24/08/2016 no inss e foi aceito e concedido por mas dias agora tenho direito de prorrogar o beneficio se não tiver condição de retornar ao trabalho ou vou ter que fazer outro pedido de reconsideração……

    1. benjamin Diz

      Davison,

      Você pode pedir um pedido de Prorrogação (PP) antes do seu benéfico encerrar. Faltando 15 dias o INSS já agenda e essa perícia, fique atento para não perder o prazo, pois o pedido de reconsideração (PR) não existe mais.

  22. Margarete Souza Diz

    boa noite..
    fiz uma perícia ontem 20/10 com pedido de prorrogação. porem consultei pela internet neu benefício e foi indeferido. quebrei meu tornozelo e nao recuperei meus movimentos ainda.querendo entender o que aconteceu tive esse conhecimento q não existe mais o pedido de reconsideração. o q deve fazer agora.

    1. benjamin Diz

      Margarete,

      Como não existe mais o pedido de reconsideração, você poderia aguardar 30 dias e entrar com um novo pedido ou poderia ainda recorrer da decisão ( neste caso seria bem mais demorado o resultado). Mas em ambos os casos, se não retornar ao trabalho, poderá configurar abandono de emprego, pois de acordo a perícia médica, você já está apta ao trabalho. Em casos mais Extremos caberia ainda uma ação na justiça.

  23. Regina Barbosa de Lima Diz

    Boa Tarde.
    Hoje 24/11/16 fui marcar uma pericia de Reconsideração, mas fui informada que não existe mais. Fiz uma cirurgia sindrme do carpo na qual ainda não recuperei, e tive crises na coluna lombar no mês passado, onde meu medico pediu ressônancia onde foi dectado 3 hernias cervical e 5 hernias na lombar, Artrose e desgastes em ambas. O que fazer espero dia 10/11/16 para pedir uma nova pericia?

    1. benjamin Diz

      Regina,

      Acredito que essa seja a sua melhor alternativa. O recurso administrativo é demorado e quase sempre ineficaz.

      1. Regina Barbosa de Lima Diz

        Muito obrigado pela a atenção!!!

  24. Clarilaine Ap. da Silva Diz

    Boa noite …
    No dia 19/09/2016 realizei uma pericia por Pedido de Reconsideracao .
    Ele Deferiu incap.laborativa

    O meu pagam. Veio so rste periodo de 22/04/2016.
    A minha duvida e : este periodo de abril a setembro , nao foi concedido ……

    1. benjamin Diz

      Clarilaine,

      Não entendi a sua pergunta. Poderia formular novamente?

      1. Clarilaine A. Silva Diz

        Boa Tarde !
        Nem eu entendi!Rs.
        1) pericia que fiz em abril/2016 – nao foi concedida
        2) fiz um P.R. em 19/09/2016 – foi deferido , porem ele concedeu anterior que e de abril … ok! pelo pedido de reconsideracao .

        Pergunta : os meses de abril a setembro eu nao tenho direito a pagamento?

        Abracos,

        Clarilaine

        1. benjamin Diz

          Clarilane,

          Acredito que você tenha direito sim, mas seria necessário bem mais informações sobre o seu caso, algo inviável para analisarmos aqui. Desta forma, sugiro que você procura a Agência do INSS onde fez a perícia e exija uma explicação. Isso é direito seu. Caso eles não expliquem de forma satisfatória, ligue para a ouvidoria do INSS no tel 135 e faça uma reclamação que eles resolvem rapidinho.

  25. Gilberto Umbro Diz

    Agora está claro qual o objetivo deste governo usurpador que acaba de congelar por 20 anos os investimentos sociais. Os ricos e muito ricos são os únicos que se beneficiarão. A verdadeira sangria que os bancos promovem (43% de nosso PIB para dívida interna) só ira crescer, enquanto que a miséria aumentará, e muito. É o preço a se pagar por uma nação de analfabetos políticos comandados por uma elite reacionária e burra. Uma hora vai explodir.

  26. Márcia Diz

    Boa tarde,
    Estou com hernia de disco lombar, bico de papagaio, doença do carpo etc. Fiquei afastada por 45 dias e o inss deferiu. No retorno ao trabalho o médico do trabalhou me deu inapto e pediu pra procurar o meu médico, onde o mesmo me deu mais 60 dias informando sobre o tratamento de fisioterapia e medicamentos. A empresa não deixou eu voltar ao trabalho mesmo informando que eu não queria voltar pro inss.fiz o pedido de reconsideração dia 19/08 e a pericia dia 13/10 no qual foi indeferido o pedido. Voltei ao trabalho mesmo com dores e falei pra médica do trabalho que estava boa pra conseguir o apto.dia 17/10 voltei ao trabalho e não consegui trabalhar com muitas dores.Peguei outra atesta de 15 dias e a empresa me mandou pro inss, fui marcar a nova pericia não consigo pq só depois de 30 dias 13/11.O meu atestado vai até o dia 07/11 posso voltar a trabalhar? O que devo fazer? e quem vai pagar o tempo de espera do pedido de reconsideração? Obrigada

    1. benjamin Diz

      Marcia,

      Sua situação é bem delicada. Várias pessoas estão passando por isso. Vou elencar algumas questões para esclarecer melhor o meu entendimento, mas a decisão final só você mesma poderá tomar. Caso fique com muita dúvida, procure um advogado previdenciário. Ás vezes o desconhecimento é mais caro que qualquer outra coisa.

      A decisão final sobre a incapacidade para o trabalho e sua recuperação é do perito do INSS e não do médico do trabalho ou do seu médico particular. Se o INSS decidiu que você está apta para o trabalho, a empresa pode inclusive colocar falta em você nos dias em que você não trabalhar, sendo muitas vezes até motivo de demissão por justa causa por abandono de serviço.

      O tempo de espera no agendamento da perícia está no que os especialistas chamam de “limbo”, pois não é obrigação nem do INSS e nem da empresa de pagar. Por isso que muitos médicos do trabalho acabam liberando o funcionário para voltar ao trabalho, mesmo sem condições às vezes, mas é para ele não ficar sem salário. Se a sua empresa não se compadecer da sua situação, ela não tem obrigação de pagar.

      Se você não conseguir de forma nenhuma retornar ao trabalho, mesmo o INSS dizendo que está apta, eu não vejo outra solução que não seja a Justiça, pois caso contrário você corre o risco de perder o emprego, se a sua empresa não for compreensiva com a sua situação. Neste caso, procure um advogado da área previdenciária.

  27. Margô Gonçalves Diz

    Estava afastada por cirurgia de manguito rotador, estou fazendo fisioterapia, já fiz 80 sessões, INSS cortou meu benefício em 16 de setembro e retornei ao trabalho, a empresa náo aceitou meu retorno pois ainda nao tenho movimentos no braço e sinto dores e se pegar peso posso romper tudo de novo, sou revisora de roupas e faço movimentos respetivos em pé durante 9 horas por dia, a empresa marcou para entrar com um pedido de reconsideração e fui até o INSS hoje que estava agendado, para minha surpresa a atendente disse que eu já teria que ter marcado outra parecia ao completar 30 dias, eu nao sabia achei que a data que o rh tinha me passado era outra perícia inclusive tinha um atestado do meu médico para mais 180dias sem esforço físico, dúvida será que vou ficar sem receber esse período? Fiquei sem saber se ia para a empresa mas cheguei em casa e marquei uma nova perícia começando tudo de novo, inclusive troquei até a cidade pois antes fazia em Balneário Camboriú, mas como moro em Itajaí a atendente aconselhou largar os peritos de Balneário e marcar na cidade onde moro.Estou com medo de nao receber o período de 16 de setembro até hoje, e tb to bem confusa pois a empresa náo me aceita e o INSS recusa a me dar o benefício, o que posso fazer?

    1. benjamin Diz

      Margô, a mesma resposta que dei para uma leitora acima vale para você também. A situação é bem complicada e talvez seja o caso de buscar um especialista. Segue o meu parecer:

      A decisão final sobre a incapacidade para o trabalho e sua recuperação é do perito do INSS e não do médico do trabalho ou do seu médico particular. Se o INSS decidiu que você está apta para o trabalho, a empresa pode inclusive colocar falta em você nos dias em que você não trabalhar, sendo muitas vezes até motivo de demissão por justa causa por abandono de serviço.

      O tempo de espera no agendamento da perícia está no que os especialistas chamam de “limbo”, pois não é obrigação nem do INSS e nem da empresa de pagar. Por isso que muitos médicos do trabalho acabam liberando o funcionário para voltar ao trabalho, mesmo sem condições às vezes, mas é para ele não ficar sem salário. Se a sua empresa não se compadecer da sua situação, ela não tem obrigação de pagar.

      Se você não conseguir de forma nenhuma retornar ao trabalho, mesmo o INSS dizendo que está apta, eu não vejo outra solução que não seja a Justiça, pois caso contrário você corre o risco de perder o emprego, se a sua empresa não for compreensiva com a sua situação. Neste caso, procure um advogado da área previdenciária.

  28. Marcia Oliveira Diz

    Boa tarde,
    Tinha perícia de PP marcada para o dia 22/08 mas a perita não compareceu, sendo remarcada na própria agência para dia 19/10 onde o perito ignorou a não resposta do tratamento e a nova medicação indeferido meu pedido. Olhando o papel vi q ele cessou o benefício no dia q seria da pericia não feita,22/08 ficando eu assim sem receber até o dia 19/10. Já fiz um pedido de entrada de novo beneficio uma vez q não tenho condições de retorno ao trabalho e a empresa tbm não aceita com o laudo do meu médico. Fiz um acordo de licença não remunerada com a empresa para aguardarbentrada do novo pedido. Mas sei q tenho direito de receber até o dia q fiz a pericia de PP, uma vez q fiz tudo dentro do prazo q é dia 19/10 e não 22/08 como está no papel. O q fazer para receber esse tempo?

    1. benjamin Diz

      Marcia,

      Entre com recurso e faça as mesmas alegações que você fez aqui, pois tem boas chances de receber o valor referente a este período, afinal, foi erro do INSS.

  29. Maria Diz

    Boa noite. FIZ perícia judicial dia 28/7/2016.por incapacidade permanente e para rever meu benefício que foi indeferido em outubro de 2015. sou autônoma. Faço tratamento pisiqata. Espécie 31. tomo medicamento fortíssimo. ESTOU esperando meu advogado me da o resultado. MAIS até agora nada. O que acha? Posso ter uma resposta positiva?

    1. benjamin Diz

      Maria,

      Sim, tem boas possibilidades.

  30. Jhenifer Diz

    Fiz uma perícia dia 19/10, a perita me liberou e o INSS irá me pagar até o dia da perícia (meu afastamento era de 90 dias, e será pago somente 16 dias porque foi negado).
    No dia 20/10 retornei ao meu médico e ele me deu um novo atestado de 60 dias, agora só posso agendar perícia daqui 30 dias… O INSS irá me pagar esses dias que ficarei aguardando para agendar a perícia??? E isso não dá abandono de trabalho né, pois tenho o atestado de 60 dias…

    1. benjamin Diz

      Jennifer,

      O Inss não vai pagar esses dias que você ficou esperando, só paga a partir do dia que você fizer o agendamento, isso se a perícia for aprovada. Se não for, não paga nada.

      Mesmo tendo atestado de 60 dias isso poderá sim dar abandono de serviço, caso o INSS negue a sua perícia, pois quem tem a palavra final sobre a incapacidade para o serviço é o INSS e não o seu médico particular. Sobre isso eu sugiro que você Leia os comentários anteriores que está bem explicada essa questão.

  31. Bruno Lopes Diz

    Boa noite queria saber uma coisa, fiz mina perícia dia 27/10 e o perito deu deferido ate a data de 27/10, porem ainda encontro-me com incapacidade de trabalho o que eu devo fazer agora ? já que nao tem mais reconsideração

    1. benjamin Diz

      Bruno,

      Se você não concordar, só resta entrar com recurso ou na Justiça. Ou ainda aguardar 30 dias e agendar uma nova perícia. O problema é que esses dias aguardando marcar a perícia ou aguardando o recurso ( que demora bastante) você pode ficar sem receber salário. Sugiro que dê uma lida nos comentários anteriores que isso está bem explicado.

  32. felipe andrade lamonato Diz

    Boa tarde!

    Eu quebrei um dedo da mao e tive que passar por cirurgia, me afastei pelo inss e foi tudo certo, infelizmente no dia que acabou meu beneficio eu vim a levar uma queda e fraturei o braço, fui ao médico e novamente tive que passar por uma cirurgia, ao ligar no 135 fui informado que eu nao poderia estender o meu afastamento pois o prazo de solicitação havia terminado um dia antes, eu deveria esperar 30 dias para agendar uma nova pericia ou entrar com recurso. A questao é que os 30 dias que eu devo aguardar eu nao irei receber nenhum dinheiro e o recurso foi marcado para 3 meses a frente. Esse recurso serve para eles analizarem meu caso e me pagarem esses 30 dis que eu vou ficar em casa sem receber ? Nao entendi muito bem pois os atendentes falam muito rápido e e explicam de uma forma que mal consegui acompanhar.

    1. benjamin Diz

      Felipe,
      Se você teve uma outra ocorrência que ensejou novo afastamento do trabalho, não deve entrar com recurso, mas simplesmente aguardar os 30 dias e marcar uma nova perícia, pois se trata de um novo afastamento, com motivo diferente do primeiro. O recurso é para os casos em que você não concorda com alguma decisão do INSS e parece que esse não é o caso.

  33. vilma san Diz

    Bom dia !!
    Fui agendar um pedido de PP no dia 29 de Outubro, e meu benefício de encerrava no dia 30 de Outubro, ainda sim dentro do prazo não consegui fazer o agendamento pois o sistema se encontrava fora do ar, foi aberta uma manifestação pedindo que o inss resguardasse os meus direitos pois não Tinha conseguido agendar por uma falha no sitema, estou esperando resposta da ouvidoria, no dia 31 procurei o inss e nada foi resolvido tenho que agurdar resposta.
    Procurei a minha empresa como o benefício foi sessado teria que voltar, fui encaminhada ao médico da empresa para o retorno e a médica no exame seu que estava inapta.
    A empresa quer me encaminhar para o inss novamente pois o afastamento foi por acidente de trabalho, so que estou aguardando a resposta da ouvidoria para se possível marcar a perícia.
    O que devo fazer?

    1. benjamin Diz

      Vilma,

      Você só poderá agendar outra perícia a partir de 01/12/16. Então eu sugiro que você aguarde a resposta da ouvidoria até essa data, que se não ocorrer, o melhor a fazer é agendar outra perícia.Cabe lembrar que o INSS tem obrigação de resolver o seu problema e marcar o pedido de prorrogação, pois não foi sua culpa. Ligue todos os dias para a ouvidoria e cobre uma solução. Se não jogar duro, você é quem vai ficar no prejuízo.

  34. Sandra Borba Diz

    Bom dia, meu benefício foi até o dia 30/10, na consulta médica do dia 25/10, minha médica fez um laudo atestando incapacidade laborativa e substituição de um dos medicamentos e reforço psicológico. Ocorreu que tentei agendar a perícia (PP) todos os dias a partir do dia 26/10, pelo site da previdência e ocorria um erro de sistema impossibilitando o agendamento, então em 28/10, liguei para o 135 e o atendente também não conseguiu agendar pelo mesmo motivo. Expliquei a ele que meu prazo terminaria em 2 dias e ele orientou que eu continuasse tentando e caso não conseguisse fosse ate o INSS que eles agendariam, pois não era minha culpa, o que não aconteceu, pois o INSS também não conseguiu agendar pois o prazo havia terminado. Como proceder agora?

    1. benjamin Diz

      Sandra,

      Faça uma manifestação na OUVIDORIA do INSS. Pode ser pelo site ou pelo 135. Exponha o seu problema e cobre uma solução.

  35. Maria Marins Costa Diz

    Boa Tarde
    Tenho diversos problemas na coluna e já fiz 2 cirurgias com vários parafusos.
    Ja passei em 3 perícias, sendo que a ultima foi negada.
    Pergunto: o prazo de 30 dias para entrar com novo pedido, começa a contar de quando?
    Minha última perícia foi em 24/10/16.
    Grata

    1. benjamin Diz

      Sandra,

      O prazo começa a contar no dia seguinte à realização da perícia. No seu caso, será permitido marcar uma nova perícia a partir de 25/11.

  36. Elaine Diz

    Boa Tarde!
    Meu marido estava em auxílio doença já fazia quase 3 anos, por transtorno afetivo bipolar, toma medicamentos fortíssimos que o deixa sedado quase todo o dia e não pode deixar de tomar a medicação pois pode ter crises de euforia ou depressão. No último pedido de prorrogação, como não tinha perito em minha cidade para avaliá-lo o INSS agendou para uma cidade próxima, cujo perito indeferiu o pedido.
    Preferimos aguardar 30 dias para entrar com novo pedido, pois sei que os recursos administrativos além de demorar muito quase sempre continuam negando o pedido. Entramos com novo pedido e novamente, marcado para outra cidade, que novamente negou o benefício. Gostaria de pedir a sua opinião, esperamos novamente os 30 dias para marcar outra perícia? Ou vale a pena tentar entrar com recurso administrativo? Se entrar com recurso administrativo, posso agendar outra perícia antes de sair o resultado do recurso?
    Não sei o que fazer, pois ele não tem condições para o trabalho e precisamos do dinheiro para manter o tratamento dele.

    1. benjamin Diz

      Elaine,

      Vocês poderão entrar com recurso e ainda assim agendar uma nova perícia,enquanto o resultado do recurso não sai. Eu também acho o recurso muito demorado e na grande maioria das vezes não concede o beneficio. Para o caso dele acho que caberia entrar com uma ação judicial. Além de ser mais rápida, quase sempre o segurado consegue o benefício. Já pensaram nesta hipótese?

  37. valda Diz

    Boa tarde

    Porque existe o recurso para o beneficio que foi indeferido se na maioria todos sao negados novamente ….ou existe possibilidades do medico libera ?

    1. benjamin Diz

      Valda,
      Existe recurso porque é um dispositivo obrigatório no direito. Existe a possibilidade remota de ser concedido.

  38. valda Diz

    qual é mais demorado a açao judicial ou o recurso junto ao inss?

    1. benjamin Diz

      Depende do lugar / região. Geralmente na justiça é mais rápido e mais fácil.

  39. Liliane Diz

    Bom dia meu marido está afastado 03 anos de auxílio doença Cid f29, 33.3 a última perícia foi agora com o pedido de prorrogação dia 10-10-2016 até dia 10-01-2017 onde foi constatado a doença quando fui recebe o pagamento só estava cessado no dia 20-10-2016 mais recebi o comprovante que tinha sido deferido até o dia 10-01-2017 porém fui na agência ele fizeram que foi problema no sistema e não validou a pp e fez outro requerimento de auxílio doença para dia 08-11-2016 com outro número de benefício é como pode menos de um mês fazer nova perícia? Sendo que o erro foi deles e se for negado posso entra na justiça para pedir invalidez

    1. benjamin Diz

      Liliane,

      Considerando que houve erro do INSS, fique atenta. Se preciso, abra uma manifestação na Ouvidoria do INSS, no site ou pelo tem 135,caso eles neguem o seu pedido, podendo também procurar um advogado e entrar pela via judicial. Mas antes disso, aguarde o resultado desta perícia.

  40. CARLOS JULIANO Diz

    COMO NAO EXSITE MAS RECONSIDERAÇÃO , VOU AGTARDAR 30 DIAS PRA NOVO PERICIA, MAS NESSE PERIODO DE ESPERA DESSES 30 DIAS MINHA MEDICA NAO DEIXA EU VOLTAR AO TRABALHO. CORRO RISCO DE SER DEMITIDA NESSE PERIODO QUE ESTOU AGUARDANDO PARA MARCAR NOVA PERICIA ?

    1. benjamin Diz

      Infelizmente corre sim. Afinal, a perícia vai ser marcada daqui a 30 dias, mas provavelmente vai cair pra uma data mais longa. E se você não passar nessa perícia, todos esses dias poderão ser considerados como falta. A não ser que a empresa tome conhecimento da sua situação e resolva não lhe penalizar. Minha sugestão é que você procure os responsáveis pela sua empresa e diga o que está acontecendo, tente entrar em um acordo com eles. Mas caso não consiga esse acordo, o melhor a fazer é procurar um advogado especializado em Direito Previdenciário para cuidar do seu caso.

  41. Ana Cláudia Silva Diz

    Boa noite!

    Gostaria de tirar uma dúvida. Estou em auxílio acidentario código 91 com data de alta programada para o dia 20/11/16 porém ainda não estou apta para retorno ao trabalho. Desde o dia 05/11 tento solicitar o PP tanto pela internet, pelo 135 e até mesmo na agência do meu benefício e não consegui pois o sistema apresenta seguinte mensagem: Requerimento não permite solicitação de PP. Ninguém sabe o motivo visto que estou nos conformes.
    Pensei que fosse algo da justiça já que estou com processo pedindo aposentadoria por invalidez. Sou deficiente física Cid 10 Q65.1 e M51.1.
    Por favor como devo fazer? Fiz perícia médica judicial tem mais de 30 dias e também sem resposta ainda. Tenho medo de não conseguir minha PP dentro do prazo.

    Grata!

    1. benjamin Diz

      Ana Cláudia,

      Eu sugiro que você abra uma manifestação na Ouvidoria do INSS através do tel 135 e relate o problema, caso contrário vai chegar o dia e eles não vão resolver. É possível que com o registro na Ouvidoria eles tomem alguma providência. Eu acho que na Justiça você vai ganhar, mas pode demorar um pouco. Então é bom tentar garantir o administrativo no momento.

      1. Ana Cláudia Silva Diz

        Obrigada pela atenção e presteza. Já fiz meu manifesto na Ouvidoria e estou no aguardo. Irei ligar todos os dias para 135 e sempre anotando os protocolos.
        Espero em Deus conseguir minha aposentadoria pois não aguento mais tanta humilhação.
        Grata querido Deus te abençoe!

        1. benjamin Diz

          Obrigado Ana Cláudia. Com fé em Deus vai dar tudo certo.

  42. Mari doralice Diz

    Estou desempregada e fiz uma cirurgia de ernia de disco em Maio meu seguro desemprego acabou em Julho e minha pericia foi dia 27/07/2016 e me deram 3 meses terminou dia 18/10/2016 e pedim uma prorrogação me deram até dia 05/12/2016 mas ainda não consegui consulta com ortopedista é também faze os exame pelo sus e demorado estou na espera pra fala com o medico

    1. benjamin Diz

      Mari,

      Marque um pedido de prorrogação para que o seu benefício não seja cessado em 05/12. Tente conseguir os exames para levar pra perícia, se não conseguir leve os exames e laudos antigos e explique a situação para o perito médico do INSS. É a única coisa que você pode fazer.

  43. Mari doralice Diz

    Mas ja pedir a primeira prorrogação posso pedir outra

    1. benjamin Diz

      Mari,

      Não existe limite para fazer pedido de prorrogação.

  44. Andreia Diz

    Boa noite!
    Estava pelo inss desde 28/04/15 devido esta com osteoarticular degenerativa em vários locais SÓ que meu benefício foi cessado no mês de Maio então entrei com recurso e o rapaz atendente do inss me falou pra marcar uma nova perícia no inss para não ficar sem receber foi marcada para 24/10/16 so q tiraram meu plano de saúde desde de Março fui ao posto de saúde coloquei no sistema SÓ q não me chamaram até esta data da perícia,e como não tinha tratamento e nem laudos recentes a médica deu indeferido,agora como não tem mais reconsideração fui informada no inss pegar um atestado de 30 dias para marcar uma nova perícia no término desses 30 dias fui a empresa fui avalidada pelo médico do trabalho q homologou o atestado e me deu um atestado de inapto.o que devo fazer nesse caso?
    Desde ja obrigado.

    1. benjamin Diz

      Andréia,

      Ainda bem que o médico da empresa homologou o atestado. Depois de 30 dias vc poderá marcar outra perícia. Como entrou com recurso, pode ser que a qualquer momento saía o resultado dele. Caso o INSS insista em negar o seu benefício procure um advogado da área previdenciária e dê entrada judicialmente que você tem boas chances de conseguir.

  45. marilda f. gomes campos Diz

    Ola!preciso de uma informação se for possível. Em maio sofre um acidente indo p. o trabalho na Van. Moro em uma cidade e trabalho em outra 60km. Na época fui prejundicada na coluna e hernia de disco, fiquei de licença passado o tempo fui liberada,voltei ao trabalho usando colete o tempo todo e sentido dor. No inicio do fiz ressonancia o médico descobriu q.a L1, estava fraturada e a hernia tinha sido esmagada. Bom trabalho de contrato e ja fui informada q. a central onde trabalha vai ser extinta em dezembro final do contrato, entao meu pensamento é pedir licença antes do contrato acabar enquanto tenho esse vínculo empregatício.Minha pergunta é vou conseguir ficar afastada a entidade q. e do estado pode nao aceitar a licença pois ja quase no final o contrato.vc pode me dizer lguma coisa. Estou desorientada vou ficar desempregada e c. um caso sério de coluna.aguardo sua resposta.

    1. benjamin Diz

      Marilda,

      Bem complicada a sua situação. Mas tenha calma que tudo se resolver … Preciso saber algumas informações pra vê o que você pode fazer. Você trabalha através de contrato temporário? O seu médico particular informou que você precisa se afastar do trabalho novamente? Deu um laudo demonstrando essa necessidade? O seu benefício foi caracterizado como acidente de trabalho, já q vc se acidentou no trajeto? Somente sabendo isso a gente pode ver o que fazer. Abraços.

  46. Gil Diz

    Olá….meu auxilio doença foi convertido em auxilio acidente, pois a médica disse que possuo condições de trabalhar, mesmo que reduzidas! Ocorre que eu era operador de máquinas e tenho pouco estudo para trabalhar em outra aérea, só sei dirigir ou fazer serviço braçal e estou com a bacia e joelho quebrado, dessa forma, impossível eu conseguir trabalhar e estou na fila do Sus no banco de ossos há 4 anos para fazer enxerto, portanto ficar bom é o que mais quero!! Quais minhas possibilidades de o auxilio doença ser restabelecido? Nova perícia médica em 30 dias pode ser solicitada nesse caso de auxilio doença!!

    1. Gil Diz

      Corrigindo *nesse caso de auxilio acidente que a médica concedeu…uma nova perícia há possibilidade de ser convertido em auxilio doença novamente ou não?somente pela justiça Federal?

      1. benjamin Diz

        Gil,

        Agende uma nova perícia. Existe a possibilidade, embora muito difícil, de se reestabelecer o auxílio doença. Vai depender da opiniãodo médico perito que fizer essa nova perícia.

  47. Laise gomes Diz

    Boa noite, fiz uma perícia e recebi o b91 porém o médico cessou o benefício no MSM dia da perícia. Me informei e me disseram q posso entrar com um pedido de recurso. Porém os recursos são sempre negados, pois seguem o resultado do primeiro perito. Também posso agendar uma nova perícia e correr o risco de não conseguir o b91. Agendei um pedido de recurso no INSS porém gostaria de saber se eu decidice marcar uma nova perícia com o MSM cid, eu poderia? O fato do recurso estar rolando não atrapalha meu pedido de perícia?

    1. benjamin Diz

      Laise,

      Você pode entrar com pedido de recurso e agendar uma nova perícia. A Lei não impede isso.

  48. michele Diz

    Ola

    meu pedido de auxilio doença foi negado, contudo…fiquei afastada da empresa por 3 meses, aguardando agendamento…

    Esse periodo que fiquei aguardando quem ira me pagar:

    a empresa ou o INSS?

    grata

    1. benjamin Diz

      Michele,

      Embora não exista uma lei sobre isso, normalmente quem paga é a empresa. O Inss você pode ter certeza que não vai pagar, pois você não comprovou que estava incapaz para o trabalho. Converse no RH da sua empresa sobre o problema e veja o que eles dirão.

  49. luis carlos flor Diz

    Boa tarde,no meu caso é diferente,acontece que de 17/05/2015 à janeiro de 2016 fiquei de beneficio ao aux.doença reconhecido pelos peritos. Mas fiz pedido de prorrogaçao e reconsideraçao e foi negado. Entrei na justiça federal e o perito alegou Sindrome em todas minhas doença e pois o codigo que ele quiz por e meu direito a ampla defesa foi cerceado por um desembargador maluco que disse que o fato de a justiça nao me comunicar do laudo pericial nao era motivo de reforma ou recurso.Enta a minha advogada dativa por sua vez me orientou a fazer nova pericia e assim o fiz,so que foi tudo indeferido.Tanto a pericia quanto prorrogaçao e reconsideraçao. Entao fiz nova pericia e ai a perita concedeu 30 dias e so merestou entrar com recurso.Só que durante esse periodo estou sem dinheiro para arcar co0m meus compromissos em geral. Tenho exames de ressonancias,ultrassons,laudos dos meus medicos assistentes,receituarios para remedios e para tratamentos,so que nao tenho dinheiro como vou pagar passagens,comprar remedios etc… Herniua de discos,sinovite e tenossovite em ombros,lesao no ligamento cruzado anterior joelho direito,cardiopatia hipertensiva e congestiva,DPOC cid 10 j44.9 associada a cardiopatia congestiva. Ai eu pergunto,sou carreteiro e tenho 62 anos de idade comtodas essas doenças comprovada incapacidade laboral,poque o perito sabendo de tudo isso me incapacitou 30 dias. Ou ela ,perita,é burra ou fez propositalmente. No meu intender ,sao atos de desatino,omissao,irresponsabilidade,irreverencia,nao especialista das áreas. O que o Sr. pode me responder ? Grato

    1. benjamin Diz

      Sr. Luiz,

      Infelizmente não posso lhe responder nada. A pessoa mais indicada para isso é o seu advogado. Ele conhece melhor o seu caso.

  50. patricia aparecida pedro Diz

    Eu estava afastada pela justiça federal a 3anos tenho condromalacia fêmur patelar grau quatro no joelho esquerdo e grau 2 no joelho direito.. fuii convocada pelo inss pra fazer a pericia de revisao e me deram alta mais entrei na justiça federal novamente no outro dia.. eu tbm sou obg a voltar ao trabalho mesmo tendo entrado na justiça?? Quanto tempo esta demorando um processo na justiça????

    1. benjamin Diz

      Patrícia,

      Veja com o seu advogado essa questão de voltar ao trabalho ou não. Quanto a demora, depende da região. Não tenho informações sobre isso pra lhe ajudar.

  51. Eloyzyo Nascimento Diz

    Após digitar meus dados no sitema de agendamento da Previdência, surge a seguinte mensagem: Não existe requerimento válido (status normal, aguard. document., pendente par. superior, ou deferido com NB em manutenção) para marcação ou remarcação referente a esse requerente. tento agendar PPP, diz que a data limite foi 15/11/2016 e na Central 135 eles não explicam e dizem que não conseguem agendar e pela internet também não consigo. A data de vencimento do benefício é 26/12/16. O que sigifica essa frase e o que eu devo fazer?

    1. benjamin Diz

      Eloyzio,

      Se a data de vencimento do benefício é 26/12, você só conseguirá marcar um PP (pedido de prorrogação) a partir de 12/12. Não tem como marcar PP antes disso pois o sistema só permite faltando menos de 15 dias para a data fim do benefício.

  52. Isabel Diz

    Gostaria de saber se é verdade que ao entrar com recurso sa não voltar ao trabalho em trinta dias a empresa pode me demitir por abandono de emprego o perito do INSS me deu alta mas o médico da empresa me considerou inepta pra voltar ao trabalho

    1. benjamin Diz

      Isabel,

      Segundo entendimento do Superior Tribunal do Trabalho o que prevalece é a decisão do INSS. Converse com o RH da sua empresa. Eles é quem devem lhe orientar sobre essa questão.

  53. Kelem Martins Diz

    Estou afastada do trabalho a 2 meses, fui diagnosticada com hérnia de disco e tendinite nos ombros. o medico me atestou 2 dois meses do trabalho para tratamento, quando fui na pericia do INSS, o medico não leu os laudos médicos e não verificou os exames, apenas informou que estava apta a trabalhar, além disso os meses que fiquei em casa não serão pagos, como assim! Como posso recorrer? Quem pode me ajudar neste caso? É um absurdo o medico não olhou meus exames, nem os pareceres dos médicos!

    1. benjamin Diz

      Kelem,

      Você poderá recorrer no próprio INSS. É só agendar no site ou no 135 e preencher um formulário também disponível no site. Mas enquanto o INSS analisa o seu recurso, você precisa voltar ao trabalho.Existe ainda a possibilidade de se consultar um advogado da área previdenciária e ingressar com uma ação judicial.

  54. jose carlos Diz

    Ola eu tenho 34anos de contribuição e 53 de idade estou a um ano sem contribuir e agora estou com coronariopatia. Insuficiência cardiaca e não consigo caminhar cem metros q ja tenho falta de ar e dores no peito meu médico disse q nao posso trabalhar de jeito nenhum e fiz a pericia foi negada o q faço neste caso?

    1. benjamin Diz

      José Carlos,

      Procure um bom advogado previdenciário e entre com uma ação judicial. Você tem boas chances de conseguir o benefício. Na justiça eles levam em conta a idade do segurado e sua ddificuldade de reingresso no Mercado de Trabaho.

  55. Thías de Almeida Diz

    Pedir o prazo do Pedido de prorrogação do auxilio doença .. antes conseguia reagendar pedindo reconsideração do beneficio mas agora a atendente do 135 me informa que tenho que agendar um pedido de recurso (marcado para o dia 2 de março de 2017) ou fazer todo o processo novamente do pedido de auxilio doença 30 dias apos a data que perdi do pedido do de prorrogação (15/12/2016) sofri um avc ha cerca de um ano e ja estava no auxilio doença (CID 10 – I69), quando dei entrada estava desempregada ,,, ha 2 meses ,, agora como ja passou mais de um ano que não estou contribuindo com o inss( por conta de está no auxilio doença) tenho medo de na hora de requerer outro auxilio doença ser negado por conta disso,,,,.. qual seria a melhor solução tentar o novo pedido do auxilio doença? ou esperar a data do recurso?

    1. benjamin Diz

      Thais,

      Quem está recebendo benefício fica garantida a condição de segurado até um ano após a data final do benefício. Portanto, se vc der entrada novamente, não poderá ser negado o benefício por perda da qualidade de segurado. Poderá ser negado na perícia. Como o recurso vai demorar muito, é melhor marcar uma nova perícia e já vai ficando de olho em um advogado, pois caso o INSS negar o seu benefício, o mai indicado em seu caso é uma ação judicial.

  56. ROSIMEIRE ALVES DA SILVA Diz

    Bom dia, sofri um acidente que fraturou o terceiro dedo da minha mão esquerda que já era lesionada por queimadura. Desde a data do acidente (31/08/2014) contava com o auxílio doença, porque sou professora de anatomia, e preciso de ambas as mãos para o trabalho. Contudo na minha última perícia (24/11/2016) tive o pedido negado mesmo o médico perito dizendo que minha situação piorou. Já liguei no INSS (135) e aqui no “site” para interpor recurso, sempre recebo uma informação de que à agencia que me atende não tem horário disponível, e pede pra entrar em contato de novo. Se vencer o prazo de 30 dias e não conseguir agendar o recurso à junta de recurso da Previdência Social, o que devo fazer?

    1. benjamin Diz

      Rosimeire,

      Faça uma manifestação na Ouvidoria do INSS, pelo site ou pelo tel 135, caso contrário você poderá ser prejudicada.

  57. Carlos Diz

    Boa Noite! Meu auxílio doença se encerra em 05/12 sofri uma fratura no rádio o médico liberou dizendo que a fratura está consolidada porém recomendou 10 sessões de fisioterapia. Ainda não fiz nenhuma pela demora do sus isto pode implicar em meu retorno ao trabalho? Posso voltar e fazer as sessões?

    1. benjamin Diz

      Carlos,

      Se o benefício encerra dia 05/12, se não houver pedido de prorrogação, você deverá retornar ao trabalho.

  58. maria helena nunes da silva Diz

    minha filha tem ceratocone em ambos os olhos ja fez um transplante esta aguardando o outro ,porém os dois olhos apresenta catarata, em maio passou em pericia foi deferido agora na pp realizada dia 01/12 2016 foi indeferido, o que fazer ela tem muito pouca visão menos de 15%, desde já agradeço.

    1. benjamin Diz

      Maria,

      Aguarde 30 dias e dê entrada novamente.

  59. eli Diz

    Boa tarde
    Passei pericia tive pedido prorrogação negado na data dia 2/12/16. Tenho cirurgia agendada dia 8/12/16.
    O que faço entro com recurso?
    E quanto tempo demora resultado recurso.
    Obrigada

    1. benjamin Diz

      Eli
      Aguarde até 03/01/17 e agende uma nova perícia. Como vai fazer cirurgia, vai ter direito a um novo afastamento.

  60. angela Diz

    ola ! eu tenho 59 anos trabalhei de 1989 ate Dezembro de 91 de carteira assinada em Abril de 93 eu comecei a pagar minha autonomia eu agendei previdência e eles me informaram que eu ja tinha tempo suficiente e que precisava pagar somente uma vez no ano para não perder o direito de segurada e eu fiz isso em 2009 e 2010 mas em 2011 eu comecei e ter problemas cardíaco tive que passar por uma cirurgia de peito aberto enfim eu entrei em beneficio em 2011 e dia 09/12/2016 eu tive meu beneficio encerrado foi negado a prorrogação , eu cai no pente fino da previdência depois de mais de 5 anos e faltando um ano para me aposentar e sem como trabalhar , eles querem que eu leve exames comprovando minha incapacidade 3 stentes e uma safena vou entrar com um novo pedido e tentar fazer exames atualizados e tentar mas o perito disse que eu n tenho como me aposentar com 60 anos pois n tenho nem 10 anos de contribuição acho que vou enlouquecer

    1. benjamin Diz

      Ângela,

      Procure um advogado e dê entrada na Justiça. Não se desespere. Na justiça suas chances são bem maiores, não perca tempo.

  61. Thamirys Diz

    E como o empregado deve proceder até resultado do recurso? Voltar a empresa? Aguardar a resposta?

    1. benjamin Diz

      Thamires

      Enquanto aguarda a decisão judicial, o empregado deverá retornar ao trabalho.

  62. sousa Diz

    Minha mãe perdeu o prazo pra solicitar prorrogação do auxílio doença, vai esperar 30 dias pra agendar nova perícia, após esse agendamento até a data de realizar a perícia ela continuará recebendo o benefício?

    1. benjamin Diz

      Sousa,

      Não. Ela só vai voltar a receber o benefício após a perícia, se for aprovada.

      1. Sousa Diz

        Obrigado pelo esclarecimento.

  63. Carlos eduardo Diz

    Olá,tenho 52 anos, estou desempregado, e tive um AVC isquêmico evoluindo para hemorrágico, e fui diagnosticado com neoplasia mieloproliferativa crônica, recebo o auxílio doença a um ano, ena última perícia, meu benefício foi cancelado, mas nao tenho condições, o que fazer? Grato

    1. benjamin Diz

      Carlos Eduardo,

      Sugiro que você procure um advogado da área previdenciária.

    2. Carlos Eduardo Diz

      Ok, obrigado

  64. Aline Diz

    Meu marido esta afastado a 4 ano ele foi marca a prorrogaçao marcaram nova pericia pra dia 7 04 2017 mas en uma folha do papel que veio estar marcado que foi cessado o beneficio sera que ate a data da pericia ele ficar recebendo

    1. benjamin Diz

      Aline,

      Se ele marcou um Pedido de Prorrogação, o INSS é obrigado a pagar no mínimo até o dia da perícia. Não pode dar alta Sen passar pela perícia primeiro.

      1. Aline Diz

        So que a medica tinha mim dado ate dia 31 12 2016 ai com 15 dias antes dia 16 12 2016 foi marcar ai marcaram pra o dia 7 04 2017 . so que uma folha que veio ta marcado situacao do beneficio cessado do dia 10 12 2016 isso é normal pq a medica mim deu ate dia 31 12 2016 e a prorrogacao foi marcado pro dia 7 04 2017 sera que recebo ate la mesmo a folha dizendo que o beneficio foi cessado

        1. benjamin Diz

          Aline

          De acordo a Instrução Normativa Número 77 de 22/01/2015, você tem direito a receber o benefício até a data em que foi marcado o pedido de prorrogação. Não é culpa sua se o INSS não está tendo vagas na perícia para avaliar o seu pedido, dessa forma, eles são obrigados a pagar. Talvez esse papel que você tenha em mãos não foi atualizado ainda com a informação que você marcou um Pedido de prorrogação. Aguarde o dia normal que você recebe o benefício e casoo pagamento não esteja disponível você deverá comparecer na Agência do INSS e solicitar uma explicação. Mas acredito que não haverá problema.

          1. Aline Diz

            Obrigado que Deus te abençoe

  65. SANDRO FLORES Diz

    BOM DIA! NO DIA 16/09/16 TIVE ALTA DO INSS APÓS 3 ANOS ENCOSTADO POR ACIDENTE DE TRABALHO. RETORNEI PARA A EMPRESA E FUI ENCAMINHADO PARA UMA MÉDICA TRABALHISTA QUE ME DEU INAPTO PARA RETOMAR MINHAS ATIVIDADES E FUI ORIENTADO A ENTRAR COM RECURSO JUNTO AO INSS. AO LIGAR PARA O INSS MEU RECURSO FOI AGENDADO PARA 09/12/16. AO DAR ENTRADA NO RECURSO ME DISSERAM PARA AGUARDAR E LIGAR APÓS 30 DIAS PARA VER SE HÁ ALGUMA RESPOSTA. PELO QUE PERCEBI ESTA RESPOSTA PODE LEVAR ATÉ ANOS. O QUE DEVO FAZER? VOLTO PARA A EMPRESA MESMO COM INAPTO DA MÉDICA DO TRABALHO E SEM TER ALTA DO MEU MÉDICO? POSSO ENTRAR NA JUSTIÇA FEDERAL PARALELO AO RECURSO NO INSS?

    1. benjamin Diz

      Sandro

      Quem tem autoridade para decidir sobre incapacidade laboral é o perito do INSS. A decisão dele se sobrepõe a do seu médico particular e também sobre a do médico do trabalho. Assim você poderá retornar ao trabalho, mesmo considerado inapto por esses dois últimos. Caso não concorde, vai ter que entrar com recurso ou pela via judicial, ou ainda os dois ao mesmo tempo, não tem problema. Em quase todos os casos o recurso administrativo mantém a decisão inicial do INSS, então você só vai ter alguma chance real na Justiça. De qualquer forma, você deverá aguardar o resultado trabalhando até que o juiz lhe conceda pelo menos uma liminar favorável. Para maiores e melhores esclarecimentos sobre seu caso específico eu sugiro que consulte um bom advogado da área pprevidenciária.

  66. Luiza Diz

    Faz 7 anos que estou afastada pelo auxilio doença. Ele acaba em 31 de dezembro e não consegui marcar o pedido de prorrogação. Quando acesso o site da previdencia e coloco meus dados aparece que o requerimento não permite solicitação de PP. O que faço?

    1. benjamin Diz

      Luiza,

      Vá pessoalmente na Agência do INSS e tente agendar lá. Se depois disso não conseguir,abra um chamado na ouvidoria do INSS pelo tel 135 que eles resolvem o problema.

  67. angela Diz

    ola ! hoje recebi o comunicado de decisão e esta escrito assim
    assunto-
    decisão-Deferido
    Motivo-constatação da incapacidade laborativa
    liguei para o 135 e agendei o meu pedido de prorrogação no dia 16/11/2016 e foi realizada no dia 09/12/2016 meu beneficio cessava no dia 30/11/2016 o perito me disse na hora da perícia que ele tinha negado meu pedido e que eu receberia uma carta com instruções mas n entendi nada aqui diz que em atenção ao meu pedido me foi concedido a prorrogação ate o dia 30/11/2016 e que eu receberia ate o dia 09/12/2016 aqui diz que o perito concluiu que comprovada minha incapacidade ele concluiu que existiu muito confuso tudo , acho que os peritos estão mais perdidos que eu ,,,enfim isso tudo ai quer dizer que encerrou meu beneficio mas eu ganhei mas ganhei o que ?

    1. benjamin Diz

      Ângela

      O seu benefício iria cessar em 30/11 e foi prorrogado até a data da perícia, ou seja, 09/12. Então você já teve alta,devendo retornar ao trabalho.

  68. Renan Diz

    Meu pai entrou com pedido de prorrogacao do auxilio doença, mas marcaram para dois meses, ele tem o direito de receber ate a data da nova pericia?

    1. benjamin Diz

      Renan,

      Sim. Ele continuará recebendo até a data da próxima perícia.

  69. Leandro Diz

    Boa noite!tive uma crise de labirintite ,depois dos quinze dias, o medico do trabalho falou pra entrar na caixa, a pericia so foi marcada para 40 dias depois.quando passei na pericia ja estava melhor da crise.e claro, ele negou o pedido, estes dias de espera eu recebo?

    1. benjamin Diz

      Leandro

      Se a perícia foi negada você não receberá nada.

  70. paulo henrique da silva santos Diz

    estava afastado desde junho 2016 e ate dezembro 2016 ate dia 05 dezembro pois estava na clinica recuperacao sai da clinica porem tinha pp marcada para fevereiro mas clinica avisou inss que sai da clinica e cessou beneficio mas to tratamento no caps e nao retornei trabalho ainda a empresa prefeitura sou funcionario publico tao ciente da situaçao e falaram que nao podiam cortar beneficio pois nao passei pericia pra ter alta fui inss level relatório do caps e mandaram eu aguardar pra ver se conseguem reativar,corro risco ficar sem pagamento nenhum?eo o meu trabalho?que eu saiba se tinha uma pp marcada nao poderiam cessar beneficio

    1. benjamin Diz

      Paulo,

      Muito estranho isso.Realmente com um PP agendado eles não poder uM cessar o seu benefício antes de realizar a perícia. Sugiro que você faça uma manifestação na Ouvidoria do INSS sobre o seu caso.

      1. paulo Diz

        ola benjamim, fui ao inss e falaram ia reativar porem apareceu mesmo no site beneficio concedido tem ate data para receber tem extrato e tudo mas fui ao banco e estava bloqueado o pagamento retornei ao inss fizeram pab e mandaram aguardar retornar semana que vem sera que vou receber?

        1. benjamin Diz

          Paulo

          Caso não consiga receber a semana que vem, faça uma reclamação na ouvidoria do INSS pelo tel 135 que eles resolvem.

  71. TATIANA GRACIELA DE MORAIS TEIXEIRA Diz

    Boa tarde, no dia 23 de novembro de 2016 fiz uma pericia no qual a perita me afastou até o dia 23 de janeiro de 2017, mas foi indeferido por eu ter ficado o ano de 2015 sem pagar o inss. já entrei com o recurso mas a minha duvida é se eu tenho que retornar ao trabalho ou não.Porque nem meus patrão estão sabendo como tem que ser feito.desde já agradeço….

    1. benjamin Diz

      Tatiana,

      Se você já tiver condições, deverá sim voltar ao trabalho. Recurso pode demorar meses e por esse motivo aí que foi indeferido dificilmente vai ser provido.

  72. Ana maura Diz

    Minha filha estava por auxílio doença por 12 meses de contribuição há uns dois anos por depressão crônica.foi deferido pelo inss até seis meses de benefício. Veio o cartão do banco. Antes pegava pela folha no banco. Com o uso do cartão não lembramos que na folha o benefício cessava dia o5 de dezembro. Todos os benefícios concedidos terminavam todo último dia do mês durante os 3 anos. E em dezembro era no dia 05. Ela continuou o tratamento com laudos remédios. Foi para remarcar antes do dia 31 de dezembro e descobri que era dia 05 do referido mês. Mandou esperar 30 dias para remarcar que será dia 05 de janeiro. Irei lá para remarcar está correto isso? Ela não trabalha mais devido à doença. Será possível ela voltar a receber o benefício?

    1. benjamin Diz

      Sim, está correto. É possível que ela volte a receber o benefício se passar na perícia médica.

      1. Ana maura Diz

        Agradeço a atenção. Tenha um ano novo de saúde e alegrias.

  73. Nando farias Diz

    Benjamin eu tive meu pedido de beneficio negado e não tenho condições de trabalho, mas como tenho lusos do meu médico comprovando isso a empresa onde eu trabalho não permite que eu volte então fico sem receber de ninguém, se meu médico fizer uma carta de retorno com restrições e eu conseguir voltar a trabalhar, mesmo trabalhando posso entrar com o recurso junto ao inss?

    1. benjamin Diz

      Nando

      Pode sim.

  74. Zilda de F F Milani Diz

    Boa tarde.Passei por uma cirurgia de Artroscopia do menisco lateral e da patela no dia 31/10/16.Fiquei afastada no emprego por 45 dias…15 pela empresa e do dia 16/11 a 26/12/16.Trabalho como técnica de enfermagem em hospital e minha função exige que a gente ande muito e pegue pacientes pesados. Logo no primeiro dia meu joelho começou a doer, inchou e comecei a mancar. No segundo plantão tive que ser medicada no hospital mesmo e o médico plantonista me deu atestado. No terceiro plantão fui medicada de novo por causa da dor e minha pressão estava alta e novamente atestado.Como tinha hs no banco, o RH achou melhor descontar essas horas e não lançar os atestados senão eu entraria no INSS de novo ( o que eu não queria) mas fui orientada a procurar o médico que me operou. Foi o que fiz e ele me deu outro atestado e continuação com medicações e fisioterapia. Como só vai fazer 30 dias da alta pelo INSS dia 17/01/17, vou poder marcar a pericia a partir desta data e o atestado que ele me deu para levar na perícia é a partir do dia 28/12/16. E como fica meu salário caso o perito refere meu pedido. O INSS paga desde o dia 28/12/16?

    1. benjamin Diz

      Zilda

      Caso você seja aprovada na perícia, o INSS reabrirá o seu benefício anterior, descontando os dias que você trabalhou. Então não ficará sem receber.

      1. Zilda de F F Milani Diz

        Obrigada. É que liguei no 135 e a informação que tive é que caso eu passe na perícia vou receber o benefício a partir da data que for marcada a perícia ( exemplo: no caso o dia 17/01/17). E como o atestado é a partir do dia 28/12/16 fiquei preocupada com os dias que estou sem trabalhar e que o hospital não paga (de 28/12 a 16/01) de ficar sem pagamento e ter esses dias como falta no emprego.

  75. Danilo Diz

    Boa noite passei por uma situação meio complicada não sei bem ao certo como proceder pois machuquei o joelho faz 45 dias e aí agendei pra ir novamente pois rompi ligamento e não estou conseguindo pisar no chão só que estou esperando marcacão de uma resonancia aqui na cidade e demora muito o ortopedista disse que so com a mesma pra ver o que pode ser feito aí fui no inss o médico me deu alta
    O que devo fazer

    1. benjamin Diz

      Danilo,
      Você poderá recorrer da decisão do INSS. Mas precisa voltar ao trabalho.

  76. Tatiane Silva Diz

    Bom dia,gostaria de saber o seguinte.Meu benefício de auxílio doença encerrou dia 28/12 fui pedir uma PP,e fui informada que só posso pedir novamente apos 28/01,esta correto?Não corro o risco de perder o benefício de vez?Estou. Afastado faz um ano.

    1. benjamin Diz

      Tatiane

      Você deveria ter marcado o PP antes do dia 28/12 que é a data limite. Comonão marcou, o seu benefício foi encerrado e agora você vai dar entrada em outro. Sim, você corre o risco de perder o benefício se não for aprovada na perícia.

  77. Ana maura Diz

    Bom dia Benjamim
    Como havia relatado a vc sobre o auxílio doença de mimha irmã que tem 55 anos. Ela perdeu a data de prorrogação do pedido como expliquei a vc por motivos de data que o deferimento sempre terminava dia 30 ou 31 do mês. Veio o cartão e só lembrei que vencia em dezembro dia 31. Por infelicidade quando fomos remarcar cessava dia 05 de dezembro não 31 como de costume. O atendente disse que teria que aguardar 30 dias. E que seria dia 05 de janeiro hoje. Fui lá e a atendente da agência disse hoje que teria sido ontem dia 04 do 01/17. Tentei dizer que no atendimento passado foi assim definido ela disse que teria que ter ido lá ontem dia 04. Que agora teria que aguardar mais 30 dias de novo para remarcar. Eu liguei no 135 a atendente me disse que posso marcar amanhã que nem no dia 04 ou hoje eu conseguiria e minha irmã continua doente tomando medicamentos e se corta toda se automutila num quarto fechado. Ela sofre muito. Vc acha que amanhã consigo remarcar mesmo ou terei que esperar mais 30 dias novamente? Ela contribuiu 12 meses ficou doente e foi para auxílio doença desde 2014…era funcionária pública por contrato. Me ajude por favor. Essa data está certa para amanhã dia 06 de janeiro/17? Jesus abençoe sua vida.

    1. benjamin Diz

      Ana Maura

      Fique tranquila. Amanhã você conseguirá marcar um novo pedido de auxílio doença para sua irmã. Não tem isso de esperar mais 30 dias não. O atendente na agência lhe deu uma informação errada.Só é necessário esperar os 30 dias uma vez e esse prazo já se passou.

      1. Aurea Gomes Diz

        O tipo de afastamento auxílio doença não conta para a aposentadoria?

        1. benjamin Diz

          Áurea

          Se for entre atividades conta.

  78. Miraildes Diz

    Olá bom dia.Meu esposo começou a trabalhar em uma empresa em que pega muito peso,em 2006no ano de 2010 ele começou ele se afastou por conta de uma hérnia de disco na lombar,depois de vários anos com tratamento medicamentoso e fisioterapico ele foi preciso fazer uma cirurgia em2014,mais não teve melhora,de la pra cá ele ficou recebendo pelo inss, mesmo sendo negado pelo perito várias vezes.Ele ainda não retornou ao trabalho pois não esta apto,segundo o relatório do neurocirurgião,fisioterapeuta e o medico do trabalho, mais para o inss ele esta apto,o última perícia marcamos em maio de 2016 pra agora dia 3 de janeiro de 2017,mesmo assim foi negado,sendo que ele fará outra cirurgia nesse mês de janeiro e no relatório medico esta explicando o problema,mais infelizmente a perita disse que se for ou não aprovado, que não é ela que toma a decisão, será?já entramos uma vez com recurso ainda estamos esperando o resultado,e na justiça também já faz uma dez meses,como não tivemos condições de pagar advogado,a empresa em que ele adquiriu a doença cedeu o advogado da empresa,só que assim;como ele adquiriu a doença na empresa porque ele preenche o documumento que tem que apresentar no inss como auxilio doença e não como acidente de trabalho? Como vamos recorrer se o advogado é da própria empresa.?Nossa situação não esta boa pois temos filho sou dona de casa e ele sem dinheiro.Ele não esta bem fala e pensa um monte de besteira. Desculpe meu desabafo,mais se vc amigo poder responder este monte de pergunta agradeço muito.Sou do interior da Bahia.

    1. benjamin Diz

      Miriildes

      São muitas perguntas, vou tentar esclarecer algumas coisas. Primeiramente tenham paciência e não percam a fé. Isso pode demorar muito. O requerimento realmente é de auxílio doença, a perícia do INSS é quem avalia se é acidente de trabalho ou não. Pode ser que depois dessa cirurgia que ele vai fazer agora ele consiga passar ma perícia. Se vocês querem um Conselho, procurem outro advogado para avaliar o caso dele. Caso não tenham condições de pagar, procure a defensoria pública. Pode ser que o advogado da empresa esteja fazendo tudo certo, mas é sempre bom profissional qualificado e isento analisar o caso, poispode ser preciso entrar com uma ação contra a própria empresa. Infelizmente por aqui não posso falar muito pois precisaria conhecer o caso dele a fundo e não faço esse tipo de trabalho, portanto só posso mesmo orientar que vocês procurem um outro profissional mas enquanto isso aguardem o resultado da justiça e do recurso. E assim que ele fizer essa outra cirurgia, marque uma perícia.

  79. Zenilda Rodrigues Diz

    Sou Zenilda, Assistente Social, estou com escoliose lombar, desgaste e hérnia de disco na coluna lombar, sinto muitas dores o tempo todo, acho qua já tomei todos os corticoides injetáveis e até medicamentos controlados, mesmo assim, as dores continuam. Trabalho na prefeitura e estou pensando em pedir demissão, pois tenho vergonha de pedir um auxílio doença, porém não estou conseguindo mais trabalhar! Trabalho na saúde e vejo absurdos, pacientes graves que são negados um auxílio doença. Será que juridicamente, comprovando com exames e laudos tenho chance de um auxílio doença? Pelo menos pra me cuidar, fazer um tratamento de reabilitação?

    Obrigada!

    1. benjamin Diz

      Zenilda

      Primeiramente você não deveria ter vergonha nenhuma de solicitar o auxílio doença, afinal, é um direito seu, caso esteja realmente impossibilitada de exercer o seu trabalho. Primeiramente você deverá ficar 15 afastada pela Prefeitura, depois, caso o seu médico particular solicite um afastamento acima desse, então a própria Prefeitura lhe encaminhará ao INSS. É possível solicitar o benefício judicialmente, mas para isso primeiro você vai ter que passar pelo INSS e ter uma negativa de lá. Lembre-se de cada caso é um caso e muitas vezes vemos pacientes em estado grave que tem benefícios negados mas não sabemos o que aconteceu. Essas pessoas podem não ter exames/laudos para comprovarem a sua incapacidade, ou então podem ter perdido a qualidade de seguradas. No seu caso, poderá ser diferente.

  80. george Diz

    ola boa tarde fui hoje fazer uma pericia dia 12/01/2017 fui la peguei a senha quando vou chamado o rapaz falou escrevendo de caneta no mesmo papel da pericia que tava marcada pra hoje vai vim aqui no INSS dia 15/02/2017 e ele assinou tou encostado ah 3 anos sera que vou receber meu pagamento esse mês dia 05/02/2016 marquei na agencia muito obrigado

    1. benjamin Diz

      George

      Você vai receber sim. O INSS só pode suspender os pagamentos depois que fizer a perícia, se você não for aprovado nesta.

  81. Angelica Lemos Diz

    Boa tarde
    Fiquei afastada do trabalho por menos de 30 dias, a pericia negou o beneficio, e retornei ao trabalho no dia 09/01/17 e não consigo trabalhar, o medico do trabalho me afastou de novo em 13/01, gostaria de saber se a empresa ira me pagar os 15 dias, pois só posso marcar pericia depois de um mes?

    1. benjamin Diz

      Angelica,

      De acordo com a Lei, se houver um novo afastamento em menos de 60 dias após o retorno do empregado, a empresa não pagará os 15 dias e sim encaminhará o segurado diretamente para o INSS. No seu caso, como o INSS não reconheceu a sua incapacidade, o caso fica bem mais complicado pois a empresa não tem obrigação de pagar pelo seu afastamento, a não ser que queira fazer isso pela sua vontade.

      1. Angelica Lemos Diz

        Gostaria de saber se mesmo trabalhando uns dias não tenho direito de algum pagamento pela empresa? E se a pericia negar novamente, posso recorrer mesmo trabalhando?

        1. benjamin Diz

          Angelica

          Você tem direiro a receber os dias que trabalhou pela empresa.

  82. MARLY Diz

    Fiz em fevereiro de 2016 , uma cirurgia de coluna,artrodese lombar. 6 parafusos,2 cages , 2 hastes e 1 conector, estava encostada, e nesse período engravidei. Fiz minha última perícia dia 29 de novembro de 2016, já com quase 6 meses de gestação, laudo atualizado do meu neurocirurgião, que diga-se de passagem também é perito do inss, exames pós- operatórios que constataram problemas decorrentes da cirurgia, e a perita:me concedeu o benefício apenas até o dia da perícia,dai liguei para ver se conseguia a prorrogação e me disseram que devia aguardar 30 dias para agendar pericia inicial ou ligar no dia seguinte para agendar recurso, que só consegui para o dia 30/05/17. E agora estou grávida, sem mínima condição de voltar ao trabalho,esqueci de mencionar;sou auxiliar de logística, pego peso da hora que chego até a hora de ir embora , faço movimentos repetitivos de abaixar e levantar, e no meu laudo meu médico diz que nao posso pegar peso e nem fazer movimentos repetitivos com a lombar, estou revoltada com tamanho descaso da previdência! As medidas juduciais já estao sendo tomadas, mais tudo com muita lentidão, no final de ano nada funciona direito nesse país.. E eu sigo sem salário tendo que fazer das tripas o coração pra arcar com o mínimo de dignidade que uma mulher deveria ter nesse momento único em sua vida, que é a gestação.

  83. Edgar Tavares Diz

    Boa tarde, Sofri um acidente e quebrei o dedo no dia o passei por uma cirurgia no dia 19/11/2016 e recebi alta do hospital dia 20/11/2016 ai a empresa marcou minha pericia dia 12/01/2017 sendo que chegando lá a minha pericia foi remarcada para o dia 10/02/2016 não estou apto para voltar e meu atestado esta vencido do dia 02/01/2017 e eu estou impossibilitado de conseguir mais atestados pois a data do medico que eu marquei foi dia 05/03/2017… como proceder nesse caso???

    1. benjamin Diz

      Edgar

      Você ficará afastado até o dia 10/02/17. Não precisa pegar atestado, nesse período o INSS é quem vai arcar com o seu salário. Não precisa pegar atestado também. Afinal, a culpa não é sua, foi o INSS quem reagendou a sua perícia. Fique tranquilo, está tudo certo.

  84. Alessandro Alves da Silva Diz

    Estou com um processo no INSS(Auxílio Doença) que se arrasta a 19 meses.Está concluso para sentença desde 08/03/2015.Não recebo nada desde então!
    Passo por necessidades financeiras graves(tenho 03 filhos).
    Posso pedir demissão para receber as verbas recisórias?
    Como Faço isto?
    Impactará negativamente no processo em andamento?
    Atenciosamente.

    1. benjamin Diz

      Alessandro

      Gostaria de lhe ajudar mas seu caso só mesmo um advogado especialista em direito trabalhista e previdenciário, pois é muito especifico.Caso não possa se consultar com um, procure a defensoria pública.

  85. Jony Ewerton Diz

    Boa tarde, meu auxílio foi negado dia 02-01-2017 o médico do trabalho diz q ñ tenho condições de retornar ao serviço. Sou motorista de ônibus urbano e posso colocar muitas vidas em risco. Comuniquei a empresa sobre minha situação, ela me entendeu. Meu problema é mental. To pensando em fazer as 3 opções: recorrer à junta de recursos da previdência,marcar uma nova perícia e entrar com uma ação judicial na justiça federal. O q acha? Estou agindo certo? Outra pergunta: vou marcar uma nova perícia a partir do dia 02-02-17. eu tenho q apresentar na empresa e na perícia novo atestado desses dias q estou sem trabalhar e sem auxílio nenhum ou basta os q apresentei no início de quando encostei?

    1. benjamin Diz

      Jonny

      Ao fazer as três opções você está certo. Suas chances aumentam muito, principalmente na Justiça Federal. É necessário um novo atestado / laudo médico atualizado sobre a sua situação. Deixe uma cópia na empresa e leve o original cópia para a nova perícia.

      1. Jony Diz

        Obrigado Benjamin. Só mais uma pergunta: eu moro em Brasília DF, será se consigo um advogado público? O senhor conhece algum q possa me indicar daqui do DF?

        1. benjamin Diz

          Jonny

          Procurea defensoria pública da União. Na internet você encontra o endereço.

          1. jony Diz

            Obrigado

  86. Fernanda Silvério Diz

    Boa noite..
    Estava em afastamento e foi reconhecido como doença adquirida no âmbito de trabalho…
    Estou afastada desde junho 16.
    Até então tive o reconhecimento e no dia 24 de outubro tive alta porém não tive alta pelo meu médico psiquiatra e nem pelo do trabalho..
    A empresa entrou com outro pedido de perícia no qual não foi reconhecida a doença..
    Mesmo com receitas e laudos do psiquiatra..
    Me orientaram no.inss que posso entrar com recurso…
    Porém sabemos que geralmente não dá o resultado justo…
    Poderei entrar na justiça para um perito justo avaliar?
    E como é o procedimento nesse órgão bem como o que devo levar?
    E devo esperar para uma nova perícia depois dos 30 dias desse resultado, correto?
    E devo permanecer afastada do trabalho, visto que, ainda pelos médicos não estou de alta? Ou tentar a readaptação?

    Grata

    1. benjamin Diz

      Fernanda, muitas dessas questões deveram ser discutidas entre você e a empresa. O INSS já deu a decisão de que você está apta a voltar ao trabalho. O recurso administrativo nesses casos é perda de tempo. Se quiser recorrer na Justiça o melhor é procurar um advogado da área. Enquanto não tem uma decisão, cabe a você e a empresa entrarem em acordo.

  87. Luan Diz

    Boa noite!Fiz transplante de córnea no olho direito em Junho /2016. Desde então estive encostado pelo INSS.Na perícia de Novembro, a perita pediu para na próxima perícia, a oftalmologista informar minha acuidade visual, pois trabalho como motoboy. A oftalmo informou a acuidade no laudo e verbalmente me explicou que não pode passar óculos porque a visão estava irregular ainda, e seria melhor aguardar estabilizar. Chegando no inss, o perito mal me deu Bom dia, só olhou o laudo, não me perguntou como eu estava, e negou meu benefício. Recorri no mesmo dia, e um dia após, tive que retornar ao trabalho. Expliquei minha situação para a medica do trabalho e ela me disse que não sabia o que fazer. Iria me colocar como apto ao trabalho, mas se eu não me sentisse bem retornasse a ela, e no momento estou trabalhando com a visão horrível. Sinto desconforto, dores de cabeça, visão pesada. Conversei com um advogado e ele me pediu para retornar na oftalmologista e pedir um novo Laudo para ele entrar com uma ação pedindo para devolverem o benefício. Estou preocupado, porque o recurso no qual solicitei, foi marcado para Março /17. O inss não vai me pagar eu estando em casa, e se não voltar ao trabalho, , serei demitido. Tenho que trabalhar nessas condições. Fui correto na minha decisão? Oque mais eu posso fazer? O inss caso devolva meu benefício, eu volto para casa até finalizar meu tratamento ou contínuo trabalhando? Obg pela atenção

    1. benjamin Diz

      Luan

      Você foi certo. O Inss o considerou apto a voltar ao trabalho. Desta forma, você só poderá se afastar se houve uma decisão do próprio INSS ou da justiça nesse sentido. Converse com o seu médico e veja a possibilidade de pegar um laudo. Se não se sentir em condições de voltar ao trabalho, o melhor a fazer é ingressar na Justiça.

  88. jesssica Diz

    boa tarde,meu esposo fez pericia dia 20.01(pp)e foi indeferida.
    consegui recurso so para 19.04.ele pode espera os 30 dias e marca nova pericia ou seria melhor uma açao judicial..enfim nao sabemos o q fazer ao certo.
    Grata

    1. benjamin Diz

      Jessica

      Pode fazer as três coisas. Uma nova perícia, entrar com recurso e principalmente a ação judicial, que é a melhor opção.

  89. LUCAS Diz

    Boa tarde. Primeiramente gostaria de parabeniza-lo pelas informações , a minha dúvida é a seguinte: Dia 17/01 fiz um PP do meu auxilio-doença que se encerra dia 31/01, no mesmo dia foi marcada a pericia e depois de 2 dias veio o indeferimento. Fui hoje para entrar com recurso e agendaram para dia 20/03 para nesse dia eu apresentar o recurso, ai eu pergunto: Não é 30 dias após o indeferimento o prazo para entrar com recursos? E eu terei que apresentar um novo atestado nesse recurso ou o atual valerá? Grato pela ajuda..

    1. benjamin Diz

      Lucas

      Você tem até trinta dias para AGENDAR o recurso. Mesmo que ele caia para longe, o mais importante é o dia que agendou. Seria interessante anexar um novo laudo sim. Agora se quer um Conselho, pense na possibilidade de entrar com uma ação judicial. É muito mais eficaz que o recurso administrativo. É às vezez até mais rápido.

      1. LUCAS Diz

        obrigado. Pois é estou pensando nessa possibilidade, e eu posso entrar com um novo pedido de auxílio depois dos 30 dias se eu ja tiver entrado com ação na justiça? Tenho uma perna fraturada num acidente a pouco mais de 4 meses não tenho condições de trabalhar e meu médico tinha me atestado incapaz por 180 dias possuo também o rx que mostra claramente que a fratura não consolidou nada e mesmo assim o perito negou , penso que talvez com outra pericia eles reavaliem o caso e não tivesse que dar uma parte do meu direito a um advogado.

        1. benjamin Diz

          Lucas

          Pode fazer uma nova perícia e entrar na Justiça ao mesmo tempo. Não tem problema.

  90. vania Diz

    tive o beneficio de auxilio doença negado duas vezes,meu medico me deu o relatorio de que estou incapaz de voltar ao trabalho porcausa que tenho hipertançao pulmonar moderada .

    1. benjamin Diz

      Vânia

      Procure um advogado e entre pela Justiça Federal. Suas chances vão ser bem maiores.

  91. vania Diz

    tenho que entra na justica para ter direito esse beneficio de auxilio doença,porque trabalho com poeira em uma fabrica de fumo,com essa doença que e pulmonar tenho dificuldade de respirar sinto falta ar,doe no peito porque prejudica o lado direito do coração.se eu entrar na justica que devo fazer para ganhar essa causa.

    1. benjamin Diz

      Vânia

      O advogado vai lhe orientar.

  92. Wallace Diz

    Boa tarde! Poderia me tirar uma dúvida por favor. Estou de auxílio doença por motivo de labirintite, terminando hoje 31/01. O otorrino me deu atestado dizendo que estou apto para retornar ao trabalho exceto altitudes. Porém minha função exige subir altura. Além disso, tive um problema na coluna cervical e fui com exames ontem dia 30/01 ao neuro e ele disse que não posso voltar ao trabalho me deu um atestado.
    Como era o último dia ontem, pedi prorrogação do benefício. Porém entrei em contato com a empresa hoje e disseram que fiz errado.. que eu tenho que me apresentar no médico do trabalho com atestado somente do otorrino, que vão me liberar com restrição a altura, aí volto e eles entram com novo pedido.
    O que faço? Cancelo o pedido de prorrogação e não mostro o atestado da coluna ao médico do trabalho? Estou com medo de voltar e eles não me pagarem, pois a pericia de prorrogação é para 03/02 e aí eles teriam que me pagar até a perícia. A médica da coluna informou que esse problema pode até ser o causador da labirintite.
    Cancelo a prorrogação e volto a empresa ou aguardo a perícia?
    Desde já, obrigado

    1. benjamin Diz

      Walace

      Se você seguir a orientação da empresa, só poderá fazer outra perícia no INSS após 30 dias. O pedido de prorrogação existe para ser utilizado quando o período inicialmente estipulado pelo INSS para recuperação se mostrar insuficiente. No seu caso, não me sinto à vontade para emitir uma opinião pois não sei a sua incapacidade decorre do mesmo problema que ensejou o afastamento original. Também não me sinto a vontade em lhe orientar a ir contra uma orientação da sua empresa. Nestes casos, não existe procedimento certo ou errado. Existe duas maneiras diferentes de se proceder,sendo que caberá somente a você decidir qual delas seria melhor, pois ambas podem trazer consequências.

      1. Wallace Diz

        OK! Obrigado pela atenção. Mas eu posso mostrar os dois atestados ao médico do trabalho e continuar com a prorrogação que está agendada para 02/03?
        A médica disse que a labirintite pode ter sido causada pela coluna, mas não tem como provar.
        Mesmo se o perito achar que não há relação das doenças eu recebo até o dia da perícia da prorrogação?
        Muito obrigado!!

        1. benjamin Diz

          Walace

          Sim. Você receberá até o dia da perícia de prorrogação.

  93. Rafael Diz

    Olá boa tarde, tive um acidente de trabalho, reconhecido pela empresa, no dia 23/12/2016. Compareci na perícia do INSS ontem 30/01/2017, com todos os documentos necessários e mais uma cópia duma guia (que a empresa que trabalho me aconselhou levar) de autorização do meu convênio para realização de cirúrgia na coluna lombar devido ao acidente de trabalho, com previsão de ser realizada para o próximo dia 02/02/2017. Com tudo, o auxílio doença acidentário foi concedido, porém só até ontem (prefiro me abster sobre a conduta do perito, a qual me indigno). Tanto hospital, quanto convênio e empresa alegam que existe um prazo legal para a cirúrgica ser autorizada, a mesma foi pedida pelo médico no dia 06/01/2017. Hoje tive a confirmação do hospital da liberação do material cirúrgico e que a cirurgia está confirmada para o próximo dia 08/02/2017 às 06:00hs. Sou concursado numa estatal e me informaram que posso não voltar ao trabalho para esperar os 30 dias para marcar nova perícia, porém tenho que manter a empresa informada das novidades e enviar algum comprovante do recurso à Junta de Recursos da Previdência Social, o qual enviarei pelos correios, (pois presencialmente é super demorado o agendamento para o atendimento via internet), logo após a cirúrgia para poder anexar novos provas pós cirúrgicas. É isto mesmo, posso me tranquilizar, ou seria melhor procurar um advogado. Obrigado pela atenção. Rafael.

    1. benjamin Diz

      Rafael

      No seu caso o melhor é aguardar 30 dias e entrar com um novo pedido de benefício, que provavelmente será concedido com base nessa cirurgia que você vai fazer. Como ficará constatado que houve nova causa de afastamento antes de 60 dias da data de encerramento do benefício anterior, o INSS provavelmente vai reabrir o benefício anterior e você não ficará sem receber nesse intervalo. Essa é a melhor opção em minha opinião. Esse recurso administrativo vai demorar meses e provavelmente ainda vai ser negado. Pense bem. No entanto, devo lhe informar que aqui não prestamos consultoria de nenhuma espécie, então qualquer decisão é de sua inteira responsabilidade. Se não se sentir seguro, consulte um advogado.

  94. Rafael Diz

    Boa tarde, fiquei sem entender, fiz uma pergunta e a mesma foi retirada sem ter tido uma resposta. Desculpe o incomodo, obrigado e boa noite.

    1. benjamin Diz

      Rafael

      Respondi sua pergunta. Às vezes realmente demora um pouco pois são muitas perguntas e eu tenho várias outras atividades.

      1. Rafael Diz

        Boa tarde Sr. Benjamin, me desculpe, mas havia visto que minha pergunta fora retirada, foi a ansiedade, rs! Muito agradecido pela resposta. De qualquer forma fui aconselhado pela empresa de fazer as duas coisas pois a mesma necessitará nestes próximos 30 dias dum código do comprovante da postagem (do recurso) dos correios, pois desta maneira aumentaria as chances de não ficar sem receber estes 30 dias caso se na próxima perícia isto acontecer e também para manter um diálogo ( vínculo) com a empresa. Mais uma vez obrigado e parabéns por dividir seus conhecimentos conosco. Rafael.

  95. Marcus Del Posso Diz

    Boa noite,
    meu caso é parecido com vários outros que tiveram o PP indeferido, entrei com o PR agendado para 30/03, estarei retornando ao Rh da empresa apenas para comunicar (com carta e laudos) a incapacidade de retornar ao trabalho (com laudos e cirurgia agendada). A empresa provavelmente ira me encaminhar para seu Médico de Trabalho que provavelmente não me indicará para retorno. Estou entrando na Justiça e provavelmente tentarei também nova perícia em 27/02.
    Minha dúvida é com relação a empresa,
    1. se o Médico do Trabalho não me liberar pra voltar ela pode me demitir mesmo com cirurgia agendada?
    2.Mesmo com PR e a ação judicial em curso ela pode me demitir?
    3. E se ela demitir, como ficam os meus direitos com relação ao plano de saúde da empresa que uso para consultas, fisioterapias e inclusive a cirurgia que ainda não foi aprovada pelo plano? ela pode cortar o plano só para eu não usar para a cirurgia ?

    desde já agradeço

    1. benjamin Diz

      Marcus,

      1. se o Médico do Trabalho não me liberar pra voltar ela pode me demitir mesmo com cirurgia agendada?

      De acordo os maiores especialistas no assunto a empresa poderá sim lhe demitir pois a autoridade do médico perito do INSS prevalece sobre a do médico do trabalho. Só mesmo um juiz poderia mudar o parecer do INSS.

      2.Mesmo com PR e a ação judicial em curso ela pode me demitir?

      PR não existe mais. Você deve ter marcado um pedido de recurso. Mesmo nestas situações você poderá ser demitido pelo mesmo motivo que eu citei anteriormente: o médico perito do INSS tem a última palavra (com exceção do juiz). Já vi casos em que o médico do trabalho não queria dar o aval para o funcionário, mas como o INSS deu alta, ele acabou liberando para não prejudicar o funcionário.

      3. E se ela demitir, como ficam os meus direitos com relação ao plano de saúde da empresa que uso para consultas, fisioterapias e inclusive a cirurgia que ainda não foi aprovada pelo plano? ela pode cortar o plano só para eu não usar para a cirurgia ?

      Essa pergunta não tem relação com o direto previdenciário e eu não vou poder lhe responder.

      Só a título de Conselho, por que você não faz outra perícia logo após a cirurgia? Mesmo entrando na Justiça, até não sair o resultado, você poderá ir fazendo perícias.

  96. Ingrid Piccinini Diz

    Em decorrência de acidente automobilístico ocorrido em agosto 2015, minha sobrinha comprometeu os movimentos do lado esquerdo do corpo (Hemiparesia espatica proporcionada total a esquerda), deixando-a sem condições para vida independente e em benefício auxilio-doença desde então.
    Submete-se ontem a uma perícia.Não se tratava da inicial, mas sim a segunda perícia, recebeu alta, mesmo após apresentar toda documentação comprobatória de sua incapacidade. Tentei entrar com o Pedido de Reconsideração e para minha surpresa constatei que o mesmo não existe mais,porém para segurados que tem negada a sua primeira perícia, o que não é o caso dela.
    Por favor como proceder?
    Obrigada

    1. benjamin Diz

      Ingrid

      Vocês podem aguardar trinta dias e tentar uma nova perícia. Podem entrar com recurso, e por fim poderá ainda entrar na Justiça. Pode escolher uma dessas opções ou tentar todas. De qualquer forma, o Recurso é o menos indicado e a Justiça o mais certo.

  97. joicemara melo Diz

    Muito boas as explicaçoes ,parabens pelo trabalho.
    joice

  98. joicemara melo Diz

    Muito boas as explicaçoes ,parabens pelo trabalho.
    O meu pedido de prorrogaçao foi negado e devo aguardar 30 dias ne?ok
    Mas como funciona ? Para eu fazer um novo pedido eu uso os documentos e exames que já possuo ou tenho que novamente conseguir atestado com o medico de mais de quinze dias para conseguir o beneficio de novo?
    obrigada

    1. benjamin Diz

      Joice

      Você precisa de um novo atestado comprovando que continua incapaz para o trabalho que desenvolve.

  99. Brunno Diz

    Prezado,

    Boa tarde.

    E quanto a apresentação de atestado médico com relação ao que gerou o benefício previdenciário dentro do prazo de 60 dias da data de cessação do benefício?

    Qual o procedimento a ser adotado pela empresa, visto que neste caso a mesma encaminharia o segurado para reconsideração??

    Desde já agradeço.

    Att.,

    Brunno

    1. benjamin Diz

      Bruno,
      A empresa deverá aguardar 30 dias da cessação do benefício e agendar uma nova perícia. Não tem outra solução. Caso seja aprovado, o INSS vai reabrir o benefício anterior e pagar todo o período de afastamento.

  100. Wilson Diz

    Boa tarde
    Meu beneficio foi indeferido hoje depois de 3 anos, estou pensando em entrar na justica porque me sinto sem condicoes de trabalhar, tenho varios laudos, de varios medicos, desde quando comecei a receber o beneficio, alem de tudo ainda estou lotado em um lugar que fui assaltado com violencia, e isso piora ainda mais as coisas. E foi considerado acidente de trabalho. Se eu entrar na justica, poderei ficar esperando sem trabalhar, pois nao tenho condicoes realmente, e tenho boas chances de ganhar.

    1. benjamin Diz

      Wilson,

      O problema aí seriam as faltas ao trabalho, pois a partir de hoje, para todos os efeitos, você está apto ao trabalho. Então a Empresa poderia demiti-lo após 30 dias de faltas injustificadas. O mais correto é você apresentar um laudo / atestado atualizado na sua empresa e conversar com eles sobre a sua situação. Por mais rápido que corra o processo judicial, você não vai ter uma respostas antes dos 90 dias e neste período sua situação na empresa tem que ficar resolvida. E pela Lei você está apto a retornar ao trabalho. Portanto tenha muita cautela e na dúvida procure logo um advogado.

      1. Wilson Diz

        Muito obrigado, voce e uma pessoa atenciosa, competente, e ajuda muito a nos todos com suas informacoes

        1. benjamin Diz

          Wilson,

          Obrigado pelos elogios !!

  101. Eliane Diz

    Estive no INSS e foi deferido meu afastamento porém a empresa que trabalho laudou como acidente de trabalho B91 e o médico perito colocou B31, isso pode me prejudicar, o que posso fazer pra rever isso, o médico não olhou sequer um laudo meu além do emitido pela empresa e ainda assim colocou codigo incorreto, o que posso fazer? Me ajudem.

    1. benjamin Diz

      Eliene,

      O problema de não ter configurado como acidente de trabalho é que você perde a estabilidade que este tipo de benefício lhe daria. Quem recebe auxílio doença acidentário não poderá ser demitido por um período de um ano após o retorno à empresa. Desta forma, a única possibilidade de alterar a espécie do benefício e corrigir o erro é entrar com recurso. Procure o INSS e solicite informações sobre como recorrer dessa decisão. Você deverá preencher um formulário de recurso que tem no site do INSS e agendar um dia para entregá-lo na Agência. Neste formulário você explica o que aconteceu e solicita a mudança. Qualquer dúvida procure a agência onde deu entrada.

  102. Lene Santos Diz

    Boa noite, estou afastada do serviço desde o dia 15/12/2016, e o médico me deu um atestado de 30 dias . Até 15/01/2017 . Levei para o rh do meu serviço, e a perícia foi agendada para o dia 06/03/2017, durante esse tempo, eu estou assegurada pelo o inss?

    1. benjamin Diz

      Lene,

      Só se você for aprovada pela perícia. Caso seja negada, você vai ter que negociar com a empresa esses dias parados.

  103. Meu PP foi negado em 07/02/2017 com auxilio doença(arteartrose no quadril, à 10 anos). Completo 60 anos em Abril e tenho 17anos de trabalho. Na carta do INSS recomendam aguardar 30 dias para uma nova pericia ou recorrer a Junta de Recursos da Previdência Social.Lendo os comentários vejo que será inútil agir como o INSS sugeriu-me.
    Por favor, como proceder no meu caso?

    1. benjamin Diz

      Sandra,

      Você pode esperar completar os 60 anos e solicitar a Aposentadoria por Idade, pois já terá preenchido todos os requisitos.

  104. Marcelo Ribeiro Diz

    boa noite … estou afastado desde janeiro de 2015 …. em 20 de dezembro de 2016 tive meu PP negado …. como não tenho condições de voltar a trabalhar aguardei os 30 dias e optei por nova pericia em 20 de janeiro e esta foi agendada para o dia 21 de fevereiro ….. neste periodo de espera de 60 dias passei por novos exames e tenho laudos que realmente comprovam que nao posso trabalhar …. queria saber minha situação junto a empresa ja´que nao comuniquei nada ??

    1. benjamin Diz

      Marcelo,

      Sua situação junto à empresa poderá configurar abandono de serviço (mais de 30 dias de falta), pois o INSS lhe deu alta e você não se apresentou lá. Sugiro que você entre em contato com eles e apresente pelo menos um atestado deste período.

  105. Reinaldo de Souza Diz

    Minha pericia de auxílio doença foi realizada dia 15/02/2017,ela foi aceita pelo médico perito.No papel que ele me deu fala que meu pedido foi aceito do dia 15/12/2016 até 15 /04/2017.isto quer dizer que eu vou receber do mês 12/2016 e do mês 1/2017?eu já tinha passado com ele outras vvezes?

    1. benjamin Diz

      Reinaldo

      Sugiro que você procure o INSS para tirar a sua dúvida. Não tenho como lhe responder.

  106. Camila Silva Diz

    boa noite, gostaria de que me tirasse uma duvida. Eu trabalho registrado numa empresa e me machuquei e tive que imobilizar a mão com meio gesso. O médico me deu 20 dias de atestado e a empresa me pôs na caixa, liguei pra marcar a pericia por que demora muito, e tive a pericia marcada antes de dar os vinte dias de atestado e um dia antes de realizar o exame laboratorial. Então fui no dia da pericia e com a mão imobilizada e chegando na sala do médico apenas com o pedido de afastamento e a explicação do medico o perito que se recusou falar seu nome pediu que eu retirasse o Gesso da mão e constatou um inchaço na mão disse que iria negar o beneficio porque eu estava sem o exame laborativo e levava apenas um simples papel com uma explicação de um ortopedista que escreveu o que queria, e que se fosse valido o que os medico escrevia num pedido de afastamento não existiria medico perito me falando que nem o presidente temer mudaria a opinião dele e que mesmo que eu estivesse com a mão triturada ele não me daria o beneficio. Tive que pedir um recurso que demorou mais de 6 meses vai ser agora dia 03/03/2017 sera que corro o risco de ter o beneficio negado novamente ? Foi correto a atitude desse medico perito ?

    1. benjamin Diz

      Camila

      Os recursos administrativos de auxílio doença podem ser concedidos os negados. Logicamente que existe possibilidade de ser negado novamente. Quanto à atitude do perito, prefiro não comentar.

  107. Mirian Patricia Diz

    Olá, eu fiz uma cirurgia dia 23/12/2016 e minha perícia foi marcada para o dia 16/01/2017, foi tudo certo e recebi no dia 02/02/2017. Meu benefício cessou dia 30/01/2017 e no dia 31/01 eu fiz uma nova cirurgia de outro problema. A minha empresa disse que eu deveria esperar 30 dias para entrar com um novo pedido onde seria 02/03/2017, acontece que eu tive alta dia 01/03/2017 e não entrei com o novo pedido pois a empresa acabou dizendo que o último dia era 02/03/2017, e não sei como proceder pois o mês de fevereiro eu não vou receber.

    1. benjamin Diz

      Mirian

      Faça uma nova perícia no INSS. É possível que eles reabram o benefício anterior para lhe pagar o mês de fevereiro, pois neste mês você estava incapacitado para o trabalho.

      1. Marcos Antônio Diz

        Beijamin
        Meu caso e parecido
        Só que comigo foi assim,eu sofri uma lesão no joelho em novembro do ano passado,o médico me deu um atestado de 3 meses, fiz a perícia em 02/02/2017, e o médico perito marcou para voltar ao trabalho no dia 28/02/2007,me disse que se eu n estivesse apto,eu poderia fazer um pedido de prorrogação e marca outrabalho perícia, só que eu já estava bem e resolvi voltar ao trabalho no dia 01/03/2017
        Daí no segundo dia de trabalho voltei a sentir forte dores no joelho,voltei a outro médico e me deu outro atestado e me garantiu que estou com os ligamentos rompidos, minha dúvida é, e antes do dia 28 eu não posso marca outra perícia, mas se eu marca depois do dia 28, eu irei receber esses dias que estou parado ?

        1. benjamin Diz

          Marcos Antônio

          Você poderá receber esses dias sim, caso o perito médico do INSS conclua que não houve condições de trabalho nesse período. Nesses casos eles reabrem o benefício anterior, pois tem menos de 60 dias, e desconta o dia que você trabalhou, que deverá ser pago pela empresa.

          1. Marcos Antônio Diz

            Muito obrigado Benjamin
            Parabéns pelo trabalho
            E pela atenção que tem, com nos que não sabemos lidar com essas situações

  108. Vanezia lima Diz

    Boa noite estou afastada desde dezembro de 2016 fui em uma perícia no dia 06/03 2017 o perito me deu um dia que foi do 10/01 2017 a 11/01/2017 mais como se a perícia só foi marcada pra agora ele me dá um dia não tenho condições de trabalho estou com laudo médico e ele nem se que olhou me ignorou foi menos de5 minutos ele só olhou pra mim e ficou o celular e mandou eu aguardar lá fora muito estranho isso e não entendi nada

    1. benjamin Diz

      Vanezia,

      Não posso opinar sobre o seu caso, apenas sugerir-lhe, caso tenha condições, de procurar um advogado. Se não tiver condições, procure a defensoria pública do seu município.

  109. Katy Diz

    Benjamin, poderia me responder sobre meu caso? Tenho 10 meses de contribuição ao INSS com carteira assinada, estou afastada por rompimento do tendão, fui encaminhada pela empresa ao INSS, tenho direito ao benefício?
    E se indeferido meu requerimento, fazendo um acordo com a empresa que trabalho em trabalhar em casa, eles podem continuar a pagar o INSS, tendo em vista que eles mesmo negaram devido a carência?

    1. benjamin Diz

      Katy

      Se o rompimento do tendão foi devido a acidente, você vai ter direiro ao benefício pois nestes casos existe isenção de carência. Caso não tenha sido acidente o benefício será negado por falta de carência. Quanto a trabalhar em casa e recolher o INSS, dependerá de acordo entre você é a empresa. Se eles concordarem não tem problema.

  110. Hernani Browne Diz

    Bom dia,a data da cessação do meu Auxilio-Doença foi em 28/02/2017 já retornei ao trabalho pergunto?
    Posso fazer o Pedido de Reconsideração mesmo já estando trabalhando?
    Se sim qual o procedimento?
    Fiquei afastado por 1 ano e 4 meses (Duas cirurgias do Manguito Rotador) ao retornar levei laudo Médico na Empresa onde consta LIMITAÇÃO PERMANENTE DE ESFORÇO E ELEVAÇÃO e o Gestor não esta cumprindo o laudo e estou tendo que fazer o mesmo serviço que fazia antes da cirurgia, ou seja, muito movimento repetitivo e pegando peso, como devo proceder pois minha dor aumentou muito e apesar de ter feito duas cirurgias ainda continuo com ruptura do supra-espinhal posterior.
    Obrigado

    1. benjamin Diz

      Hernani

      Você não poderá fazer pedidode reconsideração. Se leu realmente esta postagem, viu que ela trata exatamente sobre isso: o fim do pedido de reconsideração. O que você poderá fazer é entrar com recurso no próprio INSS contra a decisão de alta. Neste caso, procure o próprio INSS que eles vão te orientar, não é difícil. Mas demora bastante. Você poderá ainda dar entrada em um novo benefício, trinta dias após o recebimento deste. Outro Conselho que lhe dou: se tiver condições, consulte um bom advogado da área. Isso pode lhe ajudar mais que qualquer outra coisa. Se não tiver condições, procure a defensoria pública do seu município.

  111. ANDREA PIRES Diz

    Vou fazer reconstrução mamária devido câncer de mama. Pedi prorrogação do auxílio doença devido ter o período de recuperação da cirurgia. Pela sua experiência acha que ir ao conceder? Meu beneficio cessou 7 de fevereiro, minha perícia é dia 13/03 e a cirurgia esta marcada pra dia 20/03 uma semana depois da perícia. Se for indeferido posso recorrer?

    1. benjamin Diz

      Andrea

      Acredito que o benefício será concedido sim. Caso não seja, é melhor dar entrada novamente após a cirurgia. O recurso demora muito.

  112. fabricio moreira batista Diz

    Fiz pericia passei e recebi os 2 meses em casa esperando pericia mais 2 meses e meio do afastamento pedi prorrogaçao recebi mais 2 meses, so no dia da prorrogaçao nao deu para ir na pericia,sendo me falaram antes da pericia nao podia remarcar de novo pericia que ja esta em prorrogaçao, ni telefone 135 me falaram quem perdeu pericia mesmo de prorrogaçao podia ir la para tenrar remarcar e continuaria recever beneficio? No site nao fala que deu indeferimento por falta… Sera que vou na agencia e eles vao famar e para esprrar 30 dias para remarcar? aff

    1. benjamin Diz

      Fabrício

      Procure a agência para se informar.

  113. fabyane dos santos Diz

    Ola boa tarde. tenho um amigo que teve AVC e no dia da pericia estava internado. bem ele fez o pedido do auxilio doença, pois ficou 40 dias sem receber e já tem 6 anos, até agora não houve o pagamento desses dias atrasados. minha perguntar é existe um prazo para fazer esse pedido junto a previdencia?

    1. benjamin Diz

      Fabiane

      O prazo são cinco anos. Depois disso prescreve e o INSS não paga mais.

  114. ROSELAINE ELOIS Diz

    Olá Boa tarde! Fui acometida a um acidente de trabalho sou empregada doméstica porém na época as domésticas não tinham esse direito agora o perito indeferiu meu benefício. Gostaria de saber se agora consigo comprovar que foi acidente se trabalho

    1. benjamin Diz

      Roselaine

      A lei só serve para casos que aconteceram depois dela. Os que aconteceram antes não são cobertos.

  115. Rosangela Muniz Diz

    Boa noite fui afastada pela empresa por motivo de artrose lombar mas eu só tenho dez meses de contribuição pois passei hoje pela perícia e foi indeferido não tenho direito a nada amanhã tenho que comparecer na empresa mas não tenho condições de trabalhar sindo muitas dores o que fazer obrigada pela atenção

    1. benjamin Diz

      Rosângela

      Você tem que passar essa situação para a sua empresa. Normalmente, a própria empresa poderá bancar o seu período de afastamento. Converse com eles e procure entrar em um acordo, pois o INSS com certeza não vai lhe conceder o benefício por falta de período de carência.

      1. Camila Castro Diz

        Meu nome é Camila. Fiz uma cirurgia em 15/06/16. Minha perícia foi marcada para o dia 08/11/16 porém, por problemas acabei perdendo-a, e só conseguir ligar para remarcar no dia 14/12/16 para então passar na perícia no dia 08/03/17. No mesmo fui á perícia e a médica me liberou para voltar a trabalhar no dia 15/04/17. Minha carta de Concessão chegou e na mesma dizia que, eu iria receber referente a 14/12/16 até 15/04/17, ou seja, a carta diz que eu vou receber apenas 5 meses sendo que, fiquei 10 meses afastada. O que eu faço para solucionar o meu problema?

        Obs: O certo não seria eu receber desde quando eu me afastei?(Tirando os 15 dias que a empresa me pagou)

        1. benjamin Diz

          Camila

          O certo seria receber desde quando se afastou de você não tivesse faltado no dia da perícia. Assim o INSS considerou como data de início do seu benefício a data da segunda marcação. Para tentar receber esses meses atrasados você poderá tentar pelo Recurso Administrativo. Pode ser que consiga receber. Não custa tentar!

  116. Fabiana Diz

    Olá bom dia trabalho em uma empresa e estou em contrato de experiência passei pela perícia e constatou que foi acidente de trabalho a empresa pode me demitir?ou tenho 12 meses de estabilidade?

    1. benjamin Diz

      Fabiana

      De acordo com Lei, você tem 12 meses de estabilidade, pois foi acidente de trabalho.

  117. Mendes Diz

    A empresa pode demitir um funcionário que solicitou Recurso ao INSS

    1. benjamin Diz

      Mendes

      Pode sem problema. Só não pode se tiver ocorrido acidente de trabalho no período de um ano após o acidente.

  118. ARTUR RANGEL Diz

    Olá, Benjamin.
    Tenho três hernias de disco na cervical, estou terminando de fazer os exames, de risco cirúrgico. Pois, será necessário realizar uma cirurgia para por duas próteses, no lugar dos discos herniados com placas de titânio e mais parafusos na coluna cervical. Dei entrada no meu beneficio dia 15/02/2017 e fiz a primeira pericia no dia 27/03/2017. E o mesmo foi deferido, porém, com a data de termino de beneficio no mesmo dia da pericia “27/03/2017” retornei ao trabalho no dia posterior. Mas, ainda não estou em condições para o trabalho, e também irei realizar a cirurgia no inicio do mês de maio de 2017. Como fazer para não esperar esses trinta dias para dar entrada em um outro beneficio? Ou só tenho esta opção?
    E deste já agradeço, pelo auxilio que você nos dá neste seu canal…
    Que Deus lhe ilumine e de guarde…
    Obrigado…

    1. benjamin Diz

      Artur

      Infelizmente a única opção que você tem é aguardar os 30 dias.

  119. ARTUR RANGEL Diz

    Olá, Benjamin.
    Tenho três hernias de disco na cervical, com indicação cirúrgica, para retirar discos herniados e por próteses, placas de titânio e parafusos.
    dei entrada no pedido de beneficio no dia 15/03/2017 e fiz a pericia no dia 27/03/2017, e o mesmo foi deferido, porém com termino na mesma data. “27/03/2017”. Irei retornar ao trabalho hoje 28/03/2017. mas, não estou em condições de retorno. E já estou terminando os exames de risco cirúrgico, a minha cirurgia esta prevista para o inicio do mês de Maio.
    A minha duvida é a seguinte:
    Tenho que esperar os trinta dias para requerer outra pericia? ou tenho outra opção?
    Outra coisa, meu ultimo dia trabalhado foi 06/02/2017 e o beneficio foi iniciado com a data do dia 22/06/2017. Sendo que a empresa vez o pagamento dos quinze dias que eram da responsabilidade dela. e os meus atestados foram picados, sendo um atestado de três dias, outro também de três dias e o ultimo de quinze dias e eu trabalhei pelo menos um dia entre os três atestados. Ficando como ultimo dia trabalhado, realmente o dia 06/03/2017… O quê devo fazer para requerer esses quinze dias que estão faltando no meu beneficio?
    Obrigado por dar-nos este canal, para tirarmos nossas duvidas.
    Que Deus o Abençoe e te guarde…

    1. benjamin Diz

      Artur

      Tem algum equívoco aí na sua pergunta. O seu benefício não pode ter saído com data de início em 22/06/2017, pois não são concedidos benefícios com data de início futura.

  120. ARTUR RANGEL Diz

    Retificando, a data de inicio do meu beneficio correta, é 22/03/2017 e não 22/06/2017…
    Desculpe o erro, é a ansiedade que nos induz ao equivoco…
    Mais uma vez, muito OBRIGADO!

    1. benjamin Diz

      Artur

      Esses dias não recebidos tem que ser pagos pela empresa, que deveria ter lhe encaminhado antes para o INSS, assim que a contagem de dias dos atestados atingiram o montante de 15 dias.

  121. ARTUR RANGEL Diz

    Muito obrigado!
    Pela pronta resposta, ira me ajudar muito…
    Fique com Deus.

  122. GILBERTO KAZUO IWASAKI Diz

    Olá Benjamin. Estava recebendo auxilio-doença por estar com o tendão supra-espinhal totalmente rompido. Fui hj na perícia para prorrogação do benefício e o perito indeferiu minha prorrogação. Pelo que li aqui, é quase impossível um recurso favorável do INSS. Acontece que estou na fila pra me operar e estou desempregado. Posso pedir uma nova perícia depois de operar? Seria um novo benefício? Qual é o procedimento?Agradeço antecipadamente.

    1. benjamin Diz

      Gilberto

      A partir de 30 dias da data de indeferimento do Benefício, você já poderá agendar um novo. Então após a cirurgia você faz o agendamento, se já tiver passado os 30 dias.

  123. Ricardo Hecl Diz

    Olá, Benjamin. Sou contribuinte individual e tive a prorrogação do auxílio-doença indeferida. Entrei com recurso via correios.Acha que deveria contribuir pelo menos um mês para tornar regular os créditos recebidos durante os meses amparado pelo benefício? Aí contaria como tempo de contribuição? Obrigado pela sua colaboração.

    1. benjamin Diz

      Ricardo

      Isso seria interessante se você fosse usar esse tempo agora para aposentadoria. Se não vai usar, não vejo necessidade.

  124. regiane batista Diz

    meu marido esta afastado desde fevereiro de 2014 com cid 10 f31.5 transtorno bi polar grave
    a empresa que ele trabalhava pediu que sai se do inss e volta-se a trabalhar que iria por ele em outra função com mesmo salario e no primeiro dia que que se presentou para o trabalho foi demitido sendo que foi um medico particular que deu o laudo para que volta se ao trabalho e não o perito ele estava faltando 20 dias para terminar o auxilio doença, nesse periodo pediu pedido de prorrogação esta até hojé no inss foi justo a empresa demiti ele ,ele vai fazer uma pericia medica mes que vem eo medico pois no laudo incapacidade por tempo indeterminado solicitando aposentadoria por invalides o perito pode negar sendo que ele esta com dois laudo de medico pisicatra e um de pisicologa

    1. benjamin Diz

      Regiane

      Para o caso do seu marido só tem uma solução: procurar um advogado e entrar com uma ação na Justiça Federal. O problema dele é grave, isso tem que ser tratado, exige gastos. O Inss por algum motivo não reconhece o direito dele. Só mesmo um advogado para tomar ciência da situação e indicar uma solução, que nessa caso vai partir da justiça.

  125. regiane batista Diz

    os dois laudos medico de pisicatra diferentes

  126. regiane batista Diz

    obrigado benjamin mais sobre a demissão foi depois de 3 meses que tinha concedido o beneficio pela primeira vez isso foi em 2014 e depois o medico perito só da 3 meses 2 meses e ele vai fazer uma pericia agora em abril, ai caso for dado alta para ele ai eu posso procura um advogado ok

  127. Roberto Francelino da Silva Diz

    Boa noite! Eu fiz uma prrogração de auxilio de doença no dia 06/03/17 fui operado de tendão de aquiles! Simplesmente o perito olhou para minha cara. E mim deu alta. Eu sem condições de trabalho. Como fazer. Pedir reconsideraćão mais dizem que o governo acabou com isso.

    1. benjamin Diz

      Roberto
      Só lhe resta entrar com Recurso neste caso.

  128. Aurea Gomes Diz

    Estava afastada até 14/03, o PP foi negado, acontece que fiz uma cirurgia STC, tive inflamação, as dores continuaram, fui encaminhada pra fisioterapia, não fui chamada até hoje, a cirurgia foi em 17/05/16.Agora um exame de eletroneuromiografia parece ter dado o problema que seria Distrofia Simpática Reflexa, não tenho condições de trabalhar, minha médica pediu mais 60 dias para investigação. Será que consigo recuperar o benefício anterior, já que está doença se dá depois de um procedimento cirúrgico? Estou dentro do prazo de 30 dias. obrigada

    1. benjamin Diz

      Áurea

      É possível sim que se reabre o benefício anterior, caso seja constatada a permanência da incapacidade para o trabalho em todo o período.

  129. Ricardo Diz

    Prezado, Benjamin.
    Tenho algumas dúvidas referentes ao auxilio doença, vou organizar as perguntas em tópicos, são elas:
    1º Eu perdi por um lapso de memória (devido aos medicamentos para depressão e insônia) o período dos 15 dias que antecedem a cessão do meu benefício e ao ligar para o 135 me informaram que teria que apresentar novos documentos (na agencia do inss) meus e da empresa no qual estou afastado para a marcação uma nova consulta do zero pois não existe mais a alternativa pedido de reconsideração e com isso me resta arriscar aguardar 30 dias para ver se conseguiria reiniciar o meu tratamento. A pergunta é: Eu posso neste período que teoricamente “eu voltei a trabalhar” apresentar um atestado com a quantidade de dias que tenho que esperar para reiniciar meu tratamento, e quais riscos posso passar com esta atitude aos olhos da empresa (não me apresentei a empresa ainda) Estou ciente que caso seja indeferido pelo Inss ficaria sem receber por ela, mas e a empresa me pagaria o salário?

    2º Se a empresa me demitir agora, sem opção da apresentação do atestado uma vez eu estando 32 meses de licença eu consigo solicitar o auxilio doença de novo ou o fato de estar afastado me tira o direito por nao contribuir com FGTS?
    E ao voltar e levado em consideração o período de graça nestes anos de tratamento?

    Este tipo de atitude eu posso ser mandado embora por justa causa ao apresentar um outro atestado a empresa?

    1. benjamin Diz

      Ricardo.

      Você poderá dar o atestado de 30 dias na empresa sim para cobrir esse período em que não está recebendo pelo INSS e a empresa deve lhe remunerar também.

      Quantos aos outros questionamentos, como dizem respeito ao seu vínculo trabalhista, seria mais correto consultar um advogado trabalhista. Só lhe dou um conselho: muita cautela ao lidar com a empresa, o risco de ser demitido existe, portanto, mantenha-se informado sobre os seus direitos.

  130. daniel Diz

    ola benjamim estou com um problema também, eu fui afastado dia 16/03/17 e vou operar dia 24/04/17. o problema é que meu pedido de auxilio doença foi negado, oque faço agora?

    1. benjamin Diz

      Daniel

      Após a cirurgia faça um novo pedido do Benefício. Com o laudo da cirurgia é bem provável de reestabelecer o seu benefício.

  131. Rodrigo Souza costa Diz

    Meu médico me afastou 15 dias no décimo sexto dia marquei a perícia no INSS ao passar pelo médico ele me liberou para trabalhar, porém não estava em condições de trabalhar voltei no meu médico ele me deu 30 dias de atestado irei marca novamente uma nova perícia no INSS, agora a dúvida quem paga esses trinta dias? A empresa ou o INSS? Poderia por gentileza me tirar essa duvida

    1. benjamin Diz

      Rodrigo,

      Neste caso é a empresa.

  132. Evelyne Carvelho Diz

    Bom dia! meu beneficio tinha validade ate o dia 30/03, tentei prorrogar mais o sistema estava fora do ar, quando o sistema voltou ja era 02/04 liguei no 135 a atendente disse que eu teria q espera mais 30 dias pra remarca uma nova pericia, eu estou empregada, a minha pergunta e, eu devo volta a trabalhar mesmo nao dando conta ou devo procura um medico e pedi um atestado para que a empresa volte a me encaminha para o INSS? e eu vou receber os meses que vou fica esperando esse novo processo?

    1. benjamin Diz

      Eveline

      Procure um médico, tente conseguir um atestado e converse com o setor de RH da sua empresa.

  133. Raquel Aparecida Lopes da Silva Diz

    fiz uma perícia no dia 4 de abril deste ano de 2017.Quero saber como faço não estou satisfeita o médico nem me deu a resposta tive que voltar no balcão de atendimento, achei pouco causo da parte dele levantando a hipótese de que o meu serviço é leve sou professora de adolescentes,será que ele nunca entrou em uma sala de aula.mas enfim, quero entender não tenho condições de pagar advogado pois não recebo nada e na defensoria pública da cidade td é fora de barretos, tenho lúpus erimatoso sistemico ,o médico da perícia faz cada pergunta ridícula pediu pra eu entrar duas vezes na sala fica testando e estou com problemas neurológicos o meu médico colocou distúrbios psiquiátricos…
    Ele o médico deve ter ignorado ele queria um edema ali disse que o médico teria que especificar as dores em um ultrassom ou seja chamar um pai de santo e explicar quanta dor eu tenho e o lugar.voltando a perícia não achei que fui atendida adequadamente. eles chamam os médicos de fora e aquele dia foi muita reclamação.quero entender quando posso marcar nova perícia porque vou brigar pelos meus direitos trabalho desde os 11 anos contribuo desde os 15 ants podia agora é crime… ou seja tenho que trabalhar doente ainda se conseguisse estaria lá luto por um salário mínimo não é fácil mas não consigo trabalhar falei que fico mais de cama não absorveu ou não quis… só me explica quando poderei fazer e o que chama o próximo atendimento reconsideração não existe mais né…

    1. benjamin Diz

      Raquel

      Após trinta dias você poderá entrar com um novo pedido.

  134. Marina Diz

    Minha prima está grávida e acabou desenvolvendo hipertensão e outras moléstias mais na gravidez, o que pode ser muito perigoso para o bebê e vem trazendo muitas complicações para o bem-estar dela também. Ela faz dois tipos de pré-natais, um comum e um de gravidez de alto risco, ao qual a encaminharam para o INSS, já que ela não tem condições de continuar a trabalhar normalmente com picos de hipertensão a todo momento. Ela já chegou até mesmo a ficar internada por conta disso. Ao fazer o pedido de auxílio no INSS, o pedido dela foi aceito, porém apenas até o mesmo dia em que foi feito a perícia e não pelos meses necessários( até praticamente o final da gravidez). Queria saber se tem como ela recorrer a isso de alguma maneira mais rápida, já que ela já vai para seis meses e a empresa não quer mais pagar o salário dela. Ela precisa receber o dinheiro para continuar se cuidando, mas não tem condições de trabalhar, pois pode perder o bebê, caso não mantenha repouso e calma. O que poderíamos fazer? Muito obrigada.

    1. benjamin Diz

      Marina

      A forma mais rápida e aguardar trinta dias e dar entrada em um novo pedido de auxílio doença.

  135. REGIANE BATISTA DE OLIVEIRA Diz

    Ola Benjamin eu apouco dias tive no fórum a respeito do meu marido
    ele fez uma pericia no ultimo dia 5/04/2017 foi muito demorada e o perito deu uma carta assim

    Art. 59 da Lei Nº 8.213, de 24/07/1991. Artigos 43, 71 e 78 do Decreto Nº 3.048, de 06/05/1999; Portaria Ministerial 359 de 31/08/2006.
    Constatação de incapacidade laborativa
    Deferimento do Pedido
    Pedido de Prorrogação de Auxílio Doença
    Em atenção ao seu Pedido de Prorrogação do Auxílio Doença, apresentado no dia 14/02/2017, informamos que foi reconhecido o direito a prorrogação do benefício, tendo em vista que foi constatada incapacidade para o trabalho.O limite do benefício lhe será informado através de novo comunicado.
    Informamos que o pagamento do seu benefício será mantido até 05/04/2017
    por gentileza poderia me informar estes artigos no ultimo dia 5 de abril ele completou 3anos e 5 meses afastado

    1. benjamin Diz

      Regiane

      Procurem o INSS para marcar imã nova perícia.

  136. RONALDO PIRES DE NIRAIS Diz

    Bom dia.
    Uma dúvida, considerando que o INSS tenha negado uma prorrogação de auxílio doença, e vc entra com uma acao,e nesse período que aguarda decisão,retornando as atividades na empresa, e depois a empresa te demite?
    Caso vc ganhe a ação, a empresa e obrigado a te recontratar?

    1. benjamin Diz

      Ronaldo

      Não. Uma coisa não interfere na outra.

  137. Rutineia Diz

    Quando é negado o benefício de auxílio doença na primeira consulta e a espera para ser atendida foi de 15 dias além dos 16 dias de atestado dados pelo médico quem paga estes dias esperando?

    1. benjamin Diz

      Rutneia

      O empregador é quem paga.

  138. Nikolas Henrique Diz

    Boa noite
    Tive um acidente em janeiro,rompi os tendões da mão, marquei a pericia e foi concedido benefício até dia 15 de Maio,
    A última vez que estive no médico foi no retorno do mês passado.
    Necessito fazer fisioterapia, pois não consigo segurar mais que 2 kg nessa mão e não tenho mais alguns movimentos.
    Só que a fila pra fazer o tratamento de fisioterapia é imensa, e ainda nao fui chamado, gostaria de saber se tenho o direito de receber a prorrogação do benefício?

    1. benjamin Diz

      Nikolas

      Faltando menos de 15 para cessação do seu benefício, faça o agendamento do pedido de prorrogação ao INSS. Leve todos os documentos, exames e atestados que tiver, comprovando a necessidade da prorrogação. Se q necessidade for confirmada pelo Perito, você poderá ter direito.

  139. wander Diz

    boa noite benjamin !
    primeiramente parabéns pela atitude de ajudar a todos do forum.

    minha duvida e o seguinte: no final de novembro fiz uma cirurgia na coluna cervical para tratamento de uma hernia de disco e coloquei uma protese no local. os primeiros 15 dias a empresa pagou, e o inss me concedeu afastamento ate o dia 28/03. e por algum motivo eu nao estou bem e os exames (ressonancia, eletroneuromiografia,rx) apos a cirurgia deram alteração, o medico que fez o procedimeto cirurgico me pediu para nao fazer esforço fisico por pelo menos 1 ano e me passou uma bateria de tratamentos ja que posssuo outras hernias. a empresa marcou retorno no inss pra prorrogar o beneficio, e eu fui negado. a empresa me informou que nao posso retorna se nao estou bem, pq sou tec.instalador de uma empresa de telefonia e o servico exige grande esforço fisico, faz 5 dias que o inss me negou a prorrogação o que faço agora.

    obrigado pela ajuda.

    1. benjamin Diz

      Wander

      Situação muito complicada a sua. Neste caso eu acho que só mesmo judicialmente. Procure um advogado para ver sua situação melhor.

  140. Angela Diz

    Oi.
    Meu nome é Ângela e hoje fiz uma nova perícia e mesmo aguardando cirurgia dá coluna devido a duas hérnias de disco e compressão do nervo o Médico Perito me deu o benefício negado…Quias critérios eles usam pra dar ou negar um benefício?

    1. benjamin Diz

      Ângela

      O critério é se a pessoa está incapacitada ou não para o trabalho.

  141. Camila Diz

    Fiz minha perícia ontem referente a auxilio doença e o mesmo foi negado, fui dar entrada no pedido de reconsideração e a data disponível para entrega da documentação foi para 7-8-2018. O que devo fazer?
    Sem contar que minha pericia demorou 101 dias para ser realizada e mesmo com todos os laudos e exames, além do laudo até da fisioterapeuta, o beneficio foi recusado. Como o médico perito pode saber como era meu estado há 3 meses atrás?

    1. benjamin Diz

      Camila

      No seu caso, o melhor a ser feito é procurar um advogado especialista em Direito previdenciário e dar entrada pela justiça Federal. Além de ser mais rápido, vai resolver o seu problema.

  142. Lenira Master da costa Diz

    Meu pedido foi recusado vou pedir reconsideração mas meu atestado não acabou ainda espero acabor ou volto já pra empresa

  143. Lenira Master da costa Diz

    Boa noite estou com tendão rompido 50%e não passei na perícia vou pedir reconsideração e meu atestado não acabou volto a trabalhar ou não

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência de navegação. AceitarMais Informações