Como Entrar com Recurso quando o Benefício é negado pelo INSS

Veja quais os procedimentos para entrar com recurso no INSS de forma simples e rápida!

60

Como entrar com recurso no INSS quando um benefício é negado?

Todos os dias no Brasil milhares de benefícios são indeferidos ou negados pelo INSS e nem todas essas pessoas têm condições ou acesso fácil a um especialista na área para elaborar um recurso.

Neste artigo vamos tratar de um tema muito importante para muitos brasileiros: como recorrer das decisões negativas do INSS.

Vamos abordar da forma mais completa possível tudo que você precisa saber sobre como entrar com recurso no INSS, quando este órgão previdenciário nega ou indefere o seu pedido de benefício.

De qualquer benefício previdenciário ou procedimento negado pelo INSS cabe a interposição de recurso, direito garantido por lei aos segurados do Instituto.

Quem pode Entrar com Recurso?

Primeiramente, é importante frisar que não é necessário nenhum tipo de especialista para entrar com recurso no INSS. O próprio titular poderá fazer esse pedido.

Desta forma, se você teve o benefício ou qualquer outra solicitação de serviço negada pelo INSS, você está apto a apresentar um recurso.

No entanto, para casos mais complexos é extremamente indicado que a pessoa procure um advogado ou caso não tenha condições financeiras, poderá procurar um defensor público.

Outra questão importante a ser colocada é que, caso o recurso administrativo não dê certo, o segurado poderá a qualquer tempo ingressar com uma ação judicial.

Então em muitos casos é melhor tentar primeiro conseguir o benefício através do recurso, e caso este não dê certo, o segurado poderá entrar na Justiça contra a decisão do INSS em negar o seu benefício.

O que é o Conselho de Recursos Do Seguro Social (CRSS)

O conselho de Recurso do Seguro Social é o órgão colegiado encarregado de julgar os benefícios que foram negados pelo INSS, em via de recurso administrativo.

Não tem ligação com a justiça, é uma instância administrativa, porém o INSS é obrigado a acatar todas as suas decisões para conceder o benefício que tiver sido negado de maneira errada.

O Conselho de Recursos do Seguro Social é composto pelas Juntas de Recursos do Seguro Social e pelas Câmaras de Recurso do Seguro Social (CAJ).

Caso o segurado tenha negado o seu recurso na primeira instância administrativa, que são as Juntas de Recurso, ainda sim poderá recorrer novamente, dessa vez nas Câmaras de Recurso do Seguro Social.

Em ambos os casos, quando for entrar com recurso no inss, o pedido é feito diretamente pela internet, através do aplicativo ou site Meu INSS.

Posteriormente, se for necessário, o segurado será convocado para levar documentos nas agências do INSS.

O conselho de Recurso do Seguro Social é um órgão recursal colegiado. Lá eles analisam detalhadamente todos os procedimentos realizado pelo INSS, objetivando avaliar se tudo foi feito da forma correta e se não houve algum erro do INSS.

Caso tenha havido algum erro, esse Conselho de Recursos poderá ordenar que o INSS conceda o benefício que foi inicialmente negado.

Entrar com Recurso no INSS

O recurso administrativo está previsto nos art.537 a 558 da Instrução normativa N° 77 do INSS.

Todo segurado ou segurada do INSS que teve o seu benefício negado poderá  entrar com recurso no inss.

Esse recurso deverá ser solicitado pelos canais remotos do INSS no prazo máximo de 30 dias da data em que a pessoa ficou sabendo da decisão do INSS.

A partir desse recurso, o INSS e uma Junta de Recursos vão analisar novamente o caso, podendo inclusive o interessado apresentar novas provas, caso as tenha, para comprovar que tem direito de receber o benefício.

IMPORTANTE: A partir de agora o recurso deverá ser solicitado pelo aplicativo ou site Meu INSS, ou pelo tel 135. Não é mais necessário fazer o agendamento e comparecer a uma agência.

O comparecimento na agência só será necessário se o próprio INSS solicitar a presença do segurado, que deverá agendar apenas nestes casos.

Para entrar com recurso no inss, o segurado deverá preencher um formulário no qual explicará, com as suas palavras, porque não concorda com a decisão do INSS que negou o benefício.

O segurado poderá ainda acrescentar outros documentos que não tenham sido apresentados quando deu entrada pela primeira vez.

Desistência do Recurso Administrativo

Em qualquer fase do processo, desde que antes do julgamento do recurso pelo órgão competente, o recorrente poderá, voluntariamente, desistir do recurso interposto.

A desistência voluntária será manifestada de maneira expressa, por petição ou termo firmado nos autos do processo.

Nesse sentido, é bom lembrar que  uma vez interposto o recurso, o não cumprimento de exigência pelo interessado não implica em desistência tácita ou renúncia ao direito de recorrer, devendo o processo ser julgado no estado em que se encontra.

ATENÇÃO: A propositura, pelo interessado, de ação judicial que tenha por objeto idêntico pedido sobre o qual versa o processo administrativo importa renúncia ao direito de recorrer na esfera administrativa e desistência do recurso interposto.

Cumprimento das decisões das Juntas

É vedado ao INSS recusar-se a cumprir diligências solicitadas pelo CRPS, bem como deixar de dar efetivo cumprimento às decisões definitivas daquele colegiado, reduzir ou ampliar o seu alcance ou executá-las de maneira que contrarie ou prejudique o seu evidente sentido.

Bom lembrar também que é de trinta dias, contados a partir da data de recebimento do processo na origem, o prazo para cumprimento das decisões do CRPS, sob pena de responsabilização funcional do servidor que der causa ao retardamento.

A decisão da instância recursal, excepcionalmente, poderá deixar de ser cumprida se, após o julgamento, for demonstrado pelo INSS ao interessado que foi deferido outro benefício mais vantajoso, desde que haja opção expressa do interessado.

Envie seu recurso pelos Correios

Você também pode  entrar com recurso no inss por via postal, enviando pelos Correios os motivos pelos quais não concorda com a decisão emitida.

Nestes casos, poderá ser anexando eventuais novos documentos que possam embasar o seu pedido e reverter a decisão do INSS.

Salientamos que as cópias de tais documentos devem ser autenticadas. Caso não deseje autenticar, deverá comparecer à agência para apresentação dos documentos originais.

Essa modalidade tem o custo de uma correspondência comum, sendo opcional a utilização de aviso de recebimento (AR).

O recurso deve ser enviado preferencialmente à agência do INSS que emitiu a decisão com a qual você não concorda. Depois, basta aguardar o resultado também pelos Correios ou acompanhá-lo pelo  site do e-recursos como mostraremos mais abaixo.

Cópia do processo indeferido

Antes de elaborar as razões do seu recurso, é importante que você tenha acesso à cópia do processo administrativo que resultou na negativa do benefício.

Isso é essencial para que você tome conhecimento dos reais motivos que levaram o INSS a negar a sua solicitação.

Embora o motivo do indeferimento normalmente venha escrito na carta que o segurado recebe, é somente acessando os dados do processo que a pessoa vai saber exatamente o que aconteceu.

Atualmente, é possível pegar a cópia do processo pelo Aplicativo ou portal Meu INSS, sem a necessidade de se deslolcar até uma agência.

Para saber mais detalhes sobre como ter acesso à cópia do seu processo INSS, clique no link.

De qualquer benefício que tenha sido negado pelo INSS poderá ser interposto recurso, entre eles:

Aposentadoria Por Invalidez

Aposentadoria Por Invalidez Rural

Aposentadoria Por Idade Rural

Salário Maternidade Rural

Salário Maternidade para MEI

Salário Maternidade para Desempregadas

Entre outros benefícios.

Como Preencher o formulário de Recurso do INSS

O formulário para recorrer contra uma decisão do INSS poderá ser baixado aqui.

Caso já tenha havido interposição de recurso que tenha sido negada pela junta de recursos e o segurado queira recorrer novamente, agora na Câmara de Recursos, o formulário então poderá ser baixado aqui. 

Lembrando que não é obrigatório o uso dos formulários acima, o segurado poderá fazer em outro modelo, desde que contenha as informações que constam no modelo.

ATENÇÃO: Nos casos de Benefício de Auxílio-doença com julgamento desfavorável ao segurado ou ao INSS , não caberá interposição de recurso as câmaras de recursos, pois nestes casos trata-se de matérias de alçada das Juntas.

O que escrever no Recurso de benefício negado pelo INSS (as alegações)

No formulário, a pessoa deverá preencher todos os dados, conforme no exemplo que mostraremos abaixo. No texto, o segurado deverá narrar porque não concorda com a decisão do INSS e dizer ao Conselho de Recursos do INSS porque acha que tem direito a receber o benefício.

Então o que vai ser escrito em cada campo dependerá muito do tipo de benefício que a pessoa requereu e que foi negado pelo INSS e por qual motivo o INSS negou.

É necessário avaliar cada caso, mas o cidadão poderá escrever com as suas próprias palavras o motivo de não concordar com a decisão, pois de qualquer forma, o Conselho de Recursos da Previdência Social analisará todos os procedimentos, e caso tenha havido algum erro por parte do INSS, poderá reabrir e conceder  o benefício.

Você não vai gastar nada para entrar com recurso contra a decisão do INSS. Esse é um procedimento totalmente gratuito, bastando apenas preencher o formulário e fazer a solicitação pelo Meu INSS ou tel 135.

Após fazer a solicitação do recurso pelos canais indicados, o segurado deverá aguardar uma notificação do INSS para que faça um agendamento e leve os documentos até a agência, caso seja necessário.

Modelos de Preenchimento do formulário de recurso para alguns benefícios:

Vamos apresentar alguns modelos de preenchimento do formulário de recurso para casos em que o benefício foi indeferido pelo INSS.

Os exemplos aqui expostos é só mesmo para que você tenha uma base de como vai ser preenchido o seu, lembrando que cada processo tem a sua peculiaridade e que você poderá argumentar livremente neste formulário, com as suas próprias palavras.

Você deverá explicar de forma clara e resumida porque não concorda com o indeferimento ou cessação do benefício, a depender do caso.

SALÁRIO MATERNIDADE RURAL:

FORMULÁRIO PARA INTERPOSIÇÃO DE RECURSO À JUNTA DE RECURSO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL

 

RECURSO À JUNTA DE RECURSO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL DO CONSELHO DE RECURSOS DA PREVIDÊNCIA SOCIAL

 

 

SEGURADO:MARIA DAS GRAÇAS

(NOME)

RECORRENTE: MESMA

RECORRIDO – INSS: AGÊNCIA BRASÍLIA

(LOCALIDADE)

ENDEREÇO PARA CORRESPONDÊNCIA: FAZENDA SÃO JOÃO, SN, ZONA RURAL, MANAUS – AM

(RUA, Nº, BAIRRO, CIDADE, MUNICÍPIO, ESTADO, CEP)

 

MOTIVO DO RECURSO:

 

INDEFERIMENTO DO BENEFÍCIO Nº: 000.000.000-00

 

CESSAÇÃO DO BENEFÍCIO Nº:

 

DECISÃO PROFERIDA NO PROCESSO Nº:

 

RAZÕES DO RECURSO:

Venho através deste recuso solicitar que sejam analisadas todas as provas que apresentei no meu processo para comprovar a minha atividade rural nos dez meses anteriores ao parto, estando todos eles de acordo com a lei, e caso paire alguma dúvida sobre o exercício da atividade rural, que me seja então oportunizada uma pesquisa externa a ser realizada em meu endereço, comprovando, desta forma, o meu labor rurícola.

 

 

Brasília, DF, 00/00/0000

LOCAL e DATA

 

 

__________________________________________________________

ASSINATURA (do próprio ou do representante legal)

Para casos de Auxílio-doença indeferido:

Para os casos de indeferimento do benefício de Auxilio doença, o segurado deverá fazer as suas alegações, demonstrando porque não concorda com a decisão do INSS que negou ou suspendeu o seu benefício.

FORMULÁRIO PARA INTERPOSIÇÃO DE RECURSO À JUNTA DE RECURSO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL

 

RECURSO À JUNTA DE RECURSO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL DO CONSELHO DE RECURSOS DA PREVIDÊNCIA SOCIAL

 

 

SEGURADO:  MARIA DAS DORES

(NOME)

RECORRENTE: MESMO

(NOME)

RECORRIDO – INSS: APS BRASÍLIA

(LOCALIDADE)

ENDEREÇO PARA CORRESPONDÊNCIA:  RUA A, CENTRO, BRASÍLIA – DF

(RUA, Nº, BAIRRO, CIDADE, MUNICÍPIO, ESTADO, CEP)

 

MOTIVO DO RECURSO:

 

INDEFERIMENTO DO BENEFÍCIO Nº: 31/000.000.000-00

 

CESSAÇÃO DO BENEFÍCIO____________________________________________________

 

DECISÃO PROFERIDA NO PROCESSO Nº: __________________________________________

 

RAZÕES DO RECURSO:

VENHO ATRAVÉS DESTE RECURSO SOLICITAR UMA NOVA ANÁLISE SOBRE O MEU CASO, CONSIDERANDO QUE ME ENCONTRO INCAPACITADO PARA EXERCER AS MINHAS ATIVIDADES NO MEU TRABALHO DEVIDO A ……………. CONFORME FOI DEMONSTRADO  NOS ATESTADOS MÉDICOS, RELATÓRIOS, EXAMES, ETC, DESTA FORMA, SOLICITO QUE SEJA FEITO UMA NOVA PERÍCIA E QUE SEJA RECONHECIDA A MINHA INCAPACIDADE PARA O TRABALHO.

 

 

Brasília- DF, 20/02/18

 

 

__________________________________________________________

ASSINATURA (do próprio ou do representante legal)

Modelo de formulário para recurso na CAJ:

FORMULÁRIO PARA INTERPOSIÇÃO DE RECURSO À CÂMARA DE JULGAMENTO/CONSELHO DE RECURSOS DA PREVIDÊNCIA SOCIAL

 

RECURSO ÀS CÂMARAS DE JULGAMENTO DO CONSELHO DE RECURSOS DA PREVIDÊNCIA SOCIAL-CRPS

 

 

SEGURADO:  JOÃO DAS DORES

(NOME)

RECORRENTE: MESMO

(NOME)

RECORRIDO – INSS E 10.ª JUNTA DE RECURSO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL DO CRPS

 

ENDEREÇO PARA CORRESPONDÊNCIA:  RUA A, BAIRRO C, BRASÍLIA – DF

(RUA, N.º BAIRRO, CIDADE, MUNICÍPIO, ESTADO, CEP)

 

 

MOTIVO DO RECURSO – Decisão proferida pela 10.ª Junta de Recurso da Previdência Social do CRPS, por meio do Acórdão  nº009999/2018, referente ao processo/benefício nº000.000.000-98.

 

 

RAZÕES DO RECURSO:

VENHO ATRAVÉS DESTE RECURSO SOLICITAR A ESTE ÓRGÃO JULGADOR QUE RECONSIDERE O MEU PEDIDO DE BENEFÍCIO, POIS APRESENTEI PROVAS SUFICIENTES PARA COMPROVAR O MEU DIREITO.

 

 

 

 

Brasília, 20/02/18

 

 

 

 

 

_______________________________________________

ASSINATURA (do próprio ou do representante legal)

 

Como Consultar o Andamento do Recurso INSS

O INSS disponibiliza um sistema para acompanhamento do Recurso. Assim, qualquer pessoa que tenha acesso à internet poderá, através do sistema E-RECURSO, acompanhar o andamento do seu recurso. Desta forma, você não precisa ir a uma agência do INSS, enfrentar uma fila enorme para saber o andamento do seu pedido de recurso. No conforto da sua casa ou trabalho você poderá verificar se o seu recurso já tem um resultado,  a data em que foi marcado ou seu julgamento ou se o  mesmo está pendente de alguma ação do INSS e há quanto tempo está pendente. Isso ajuda muito na hora de cobrar uma solução rápida para o seu caso.

Recurso no INSS

 

INFORMAÇÕES IMPORTANTES:

Atenção: esse Blog não é oficial e não possui nenhum tipo de vínculo com o INSS e nem com qualquer outra Instituição Pública ou privada. Os artigos aqui publicados são meramente para fins de informação e de entretenimento. Para orientações sobre casos concretos, procure uma agência do INSS.

Em caso de dúvida sobre como entrar com recurso no INSS quando um benefício é negado, ligue para a central de atendimento do INSS pelo telefone 135. O serviço está disponível de segunda a sábado das 7h às 22h (horário de Brasília). O atendimento da Previdência Social é simples e gratuito e dispensa intermediários.

 

60 Comentários
  1. Anônimo Diz

    O meu venho negado sempre trabalhei na roça . Sei oq houve

  2. Nathiane Diz

    EuTenho direito auxílio de maternidade eu trabalho na roça

    1. benjamin Diz

      Nathiane, dê uma lida no artigo abaixo. Se ficar alguma dúvida procure o Sindicato dos Trabalhadores Rurais da sua região.
      https://previdenciasimples.com/salario-maternidade-rural/

  3. Sandra Xavier Torres Diz

    Meu nome é Sandra dei entrada no meu salário maternidade no dia 3 de maio levei a declaração do sindicato junto com meu contrato da terra e outros documentos como declaração da escola ficha médica e ficha de pré natal sendo que o papel da terra e de uma coperativa ,e essa documentação é , de 2006eja tirei o primeiro salário maternidade é mesmo assim deu negado gostaria de saber o que fazer

  4. benjamin Diz

    Sandra,
    Siga as instruções deste artigo e entre com recurso. Você tem chances de ter o benefício aprovado no recurso, se mesmo assim não der certo, procure um advogado e tenta pela justiça.

  5. Edigleide Diz

    Olá meu nome é Edigleide dei entrada no salário maternidade em 14 de agosto e foi negado posso entrar em recursos so que minha filha fez 5 anos em 09 de setembro ?

    1. benjamin Diz

      Pode entrar com recurso sim. Para saber como, veja aqui:https://previdenciasimples.com/como-entrar-com-recurso-no-inss/

    2. Juliana Diz

      Olá,trabalhei até o dia 08 de junho de 2015,recebi as 5 parcela de seguro dezemprego . Agora em maio de 2018 engravidei .Pesquisando ,vi que era possível resgatar o direito de segurada para ter direito ao benefício salário maternidade, então liguei na previdência ,a qual me informou que eu tinha que fazer 5 contribuições antes da data do parto.Por fim,fiz as contribuições que me garantia esse direito,no entanto fui ter BB somente em fevereiro de 2019, período em que dei entrada no salário maternidade. A

      pós 3 meses que o meu BB tinha nascido ,o benefício foi concluído,todavia deu indeferido , alegando que a minha contribuição não foi suficiente e não atendeu a carência , que conforme mudou agora 01/01/2019 seria 10 meses.Como proceder agora ,pois ano passado eu tinha certeza que o meu benefício iria sair , porque a lei me assegurava isso ,porém agora, fui pega de supetão com essa nova lei .O que fazer agora ? Será que consigo recorrer com uma ação judicial e assim conseguir receber o meu benefício .Faz dois dias que recebi o indeferimento do benefício!!

      1. Benjamin Francisco Diz

        Juliana, a lei a qual você se refere é a Medida Provisória N° 871/2019, que pegou muita gente de surpresa! Essa medida provisória vai ser analisada pelo Congresso Nacional nos próximos dias (acompanhe pela internet) e pode ser que essa regra de 10 contribuições para recuperar a carência no salário maternidade não vai ser aprovado. Infelizmente, para fatos ocorridos na vigência da Medida provisória, se o Congresso Nacional não emitir orientação específica, fica valendo as regras da MP. O que podemos lhe sugerir é tentar entrar com o recurso administrativo, ou aguardar o desemrolar da medida provisória e verificar se o congresso vai mudar o entendimento do INSS nesse período, que se mudar, você poderá dar entrada novamente e ter concedido o seu benefício.

  6. Sergio Diz

    Minha esposa trabalhou na roca ate os 43 anos solteira agora a 4 anos trabalha de servente dizem q ela nao tem direito p se apozentar.?como agir

  7. Kelli Diz

    Engravidei com 15 anos, e antes trabalhava na roça com meus avós tenho direto a receber?

    1. benjamin Diz

      Não tem.Só quem engravidou a partir dos 16 anos.

  8. Gildeane Diz

    Dei entrada a um ano atraz meu benefício fou negado

  9. Domingos Amaral Vaz Diz

    meu tio é aposentado pelo incra a esposa dele também pode aposentar com o mesmo incra?

    1. benjamin Diz

      Poderá dar entrada. Se vai conseguir aposentar ou não, depende da análise a ser feita pelo INSS.

  10. Anônimo Diz

    Fiz o salario maternidade no dia dez de outubro nunca saiu o resultado gostaria de saber si foi aprovado

    1. benjamin Diz

      Anônimo,
      Este site não tem nenhum vínculo com o INSS. As informações aqui prestadas são apenas de caráter informativo. Para saber o resultado dos benefícios, ligue no tel 135 ou baixe o aplicativo Meu INSS. Para saber como usar o aplicativo meu INSS, veja aqui: https://previdenciasimples.com/meu-inss-servicos/

  11. Danielle Diz

    Minha mãe entrou com pedido de pensão por morte urbana já é há 4 vez que ela vai na previdência agora foi negado de novo ela levou todos os documentos inclusive a certidão averbada eu não sei o que fazer ela já é idosa e tem 50 anos que foi casada

    1. benjamin Diz

      Danielle,
      Sugiro que procure um advogado ou entre com recurso conforme está sendo orientado aqui neste artigo.

  12. Adalgisa Diz

    Fiz uma cirurgia 25 de agosto 2018. Não sabia q tinha prazo para agendar a pericia. Meu benefici vei de apenas 17 dias, sendo q fiquei 60 dia de atestado. No inss dia 31. 01.19 me disseram q a empresa deveria ter entrdo em contato com o inss. Como proceder?

    1. benjamin Diz

      Adalgisa,
      Nesses casos, normalmente a empresa paga o período de afastamento que o INSS não pagou, afinal, a responsabilidade foi dela.

  13. Monica Diz

    BOM DIA ,
    Dei entrada da minha natalidade no período com todos documentos exigido certo
    foi negado e recorri novamente.negado novamente,do ano de 1995,será que posso recorrer
    por ter sido neste ano de 1995.
    Atenciosamente
    Monica

    1. benjamin Diz

      Monica,
      Se foi em 1995, já prescreveu, não adianta mais.

  14. Jorge Nelson Diz

    Fiz tratamento de catarata desde dezembro de 2017,apresentei a documentação do início do tratamento e operei agora dia 29 de janeiro, fiz a perícia dia 31 de janeiro e apresentei um pedido do médico pelo meu afastamento do trabalho por 30 dias pois sou MEI, tenho 62 anos e trabalho com vendas de sucos e derivados nas ruas, no INSS a atendente disse que a perícia foi favorável a mim mas que eu deveria esperar 15 dias pela nova instrução normativa, desde quando receberei o benefício ?

    1. benjamin Diz

      Pelas regras do INSS,desde o dia 29/01.

  15. Valéria Ribeiro Diz

    Sou professora de escola privada trabalhei 26 anos e contribui mais 2 anos fora do pais. Tenho 52 anos. Tentei entrar ano passado fizeram o calculo errado, diminuíram o meu beneficio. No calculo da simulação aparece 80 pontos mais agora falta 1 ano. Mas, com essas mudanças, quero me aposentar pois não consigo emprego. Qual é o melhor calculo para mim? Tenho 28 anos e 8 meses de contribuição .

    1. benjamin Diz

      Não entendemos sua pergunta.

  16. Marlyse Garcia Diz

    Ola! A minha mãe é professora… tem 59 anos de idade e tem 36 anos de serviço, formada em letras… recebe o valor compatível… ela está tentando se aposentar, mas descobriu que ao longo desses anos, a Prefeitura não repassou os valores descontados em contracheque… E pra piorar a situação, o cálculo fizeram baseado em salário mínimo… Não sabemos o que fazer ou a quem recorrer.

    1. benjamin Diz

      Marlyse,
      Se ela não quiser receber este valor, é só não sacar no banco e solicitar a desistência do benefício. Se já recebeu, poderá entrar com pedido de revisão. A solução aí é ela procurar a Prefeitura e conseguir as folhas de pagamento ou fichas financeiras do período que está faltando. Assim, o INSS poderá incluir. Pode apresentar ainda os contracheques do período. Para saber mais sobre como entrar com pedido de revisão, veja aqui:
      https://previdenciasimples.com/revisao-de-beneficio-inss/

  17. Renata Diz

    Tive uma licença maternidade negada, recorri na justiça, e depois de 3 anos que vou receber. O inss tem que pagar o valor do salário mínimo da época que dei a entrega ou do salário mínimo atual?

    1. Benjamin Francisco Diz

      Renata,
      O valor é do salário mínimo da época, corrigido monetariamente.

  18. Andre Diz

    Boa noite, minha esposa trabalhou de 2013 até 08/2016 com carteira assinada e recebeu seguro desemprego. Pelo que entendi a qualidade de segurada dela seria de 24 meses até 08/2018 e pela regra vencendo no dia 16/09/18. Em julho/18 ela abriu o MEI porem só pagou a primeira parcela junto com a segunda ambas atrasadas no dia 04/09/18 porem antes de vencer o prazo de segurada.
    Depois não pagou mais nenhuma. A criança nasceu dia 15/04/2019 e ela pagou no dia 22/04/2019 as 07 parcelas em atraso referente de agosto/2018 a fevereiro/2019 juntamente com sua primeira parcela em dia referente a março/2019. Gostaria de saber se ela tem direito ao salario maternidade? E se caso o pedido dela seja indeferido por ter pago as DAS após o nascimento cabe algum recurso? Obrigado.

    1. Benjamin Francisco Diz

      A maior da parte da pergunta já foi respondida no outro artigo, sobre a questão do recurso, sempre vai caber recurso de toda decisão de indeferimento do INSS. Portanto, após receber o resultado, caso venha negado, vocês poderão recorrer.

  19. JOSÉ MARIA ARAUJO Diz

    EXPOSIÇÕES BASTANTES ELUCIDATIVAS, OBJETIVAS E DE FÁCIL COMPREENSÃO

  20. Marilene dos S, Rodrigues Diz

    Meu auxilio doença foi negado em 13.02.2019 e entrei com processo na justiça contra o INSS.

    Estou pagando o MEI normalmente, pois caso eu perder na justiça o MEI estará em dia.

    E caso eu ganhe como fica?

    Caso seja analizado pelo juiz pelos pagamentos vai informar que estou na ativa com os pagamentos formalizados em dia. Mas esta sem faturamento mensal.

    Pois quando eu receber os atrasados será desde Fevereiro e como paguei o MEI não deveria ter feito os pagamentos.

    Tem como requerer estes valores pagos indevidamente?

    Agradeço sua resposta.

    1. Benjamin Francisco Diz

      Marilene,
      Primeiro aguarde a decisão judicial e caso esta lhe seja favorável, você poderá solicitar ao INSS que exclua estes pagamentos do seu cadastro, depois poderá pedir a restituição deles junto à Receita. Não é um procedimento fácil de ser feito, dada a enorme burocrácia, mas se quiser tentar vai ter que procurar os órgãos mencionados para esclacer sobre os trâmites. A única coisa que posso te dizer é que existe a possibilidade.

  21. Ana hilda Diz

    Sou trabalhadora rural desde os meus treze anos de idade, sinto dores insuportáveis no pescoço, vim descobrir o que eu tinha a 6 anos atrás, hoje com 38 percebi que não consigo mais ficar muito tempo de pé e nem consigo andar certas distancias Já tomei muitos tipos remédio sem sucesso, já fiz vários tratamentos e nada não consigo fazer meu trabalho, não sou contribuinte pois sempre trabalhei na roça, será que tenho chance de meu beneficio ser aprovado?

    1. Benjamin Francisco Diz

      Depende da análise do INSS.

  22. Paula Diz

    Olá , gostaria de sabe se recebo ainda o salário maternidade, fiz uma vez só que não foi aprovado , entrei com pedido em 2016 , foi recusado porque meus papéis era tudo novo, agora ela tem 3anos, será se posso fazer denovo?

    1. Benjamin Francisco Diz

      Só se tiver outros documentos para comprovação.

  23. Aline Diz

    Bom dia, perdi o prazo para pedir prorrogação do benefício, tem alguma forma de requerer essa prorrogação que não seja pelo site??

    1. Benjamin Francisco Diz

      Se perdeu o prazo, agora só fazendo um novo pedido ou entrando com recuso, já sabendo que o recurso pode demorar bastante.

  24. Susimara Diz

    Oi sou suzy , trabalhadora do simples nacional dei entrada no salário maternidade em fevereiro o inss me pagou só 11 dias do sm porque eu continui contribuindo com o inss eles falaram q eu não poderia contribuir durante esse período eu não sabia,será q consigo receber o restante do dinheiro?

    1. Benjamin Francisco Diz

      Possivelmente sim. Entre com recurso.

  25. Ana Paula dos santos Pereira Diz

    boa noite.Dei entrada no salario maternidade urbano e foi indeferido alegando não ter tempo suficiente de contribuição sendo que tenho onze meses de contribuição,porém dois dele estive recebendo auxílio doença mas nesse período em que recebi o auxílio eu contribui normalmente com a previdência.será que calcularam errado ou perdi esses dois meses de contribuição por que recebi o auxilio doença?

  26. Anônimo Diz

    boa tarde dei entranda recuso junta foi negado adigueri doenca de trabalho voucoloca cid m75.1sidromedo maguitorotadorm75.5busitedo ombro busite neopatia infra ispinhal astrose na coluna mesma assim foi negado falta de securado 18anos de contribuicao eu nao posso ter direiro especial entegral 50anos sinto dor direto nao passa so alivia fiz tratamento nao fico boa e cronica jugamento foi 13052019 11h maria

    1. Anônimo Diz

      mail..mariasilva05432

  27. Anônimo Diz

    boa tarde dei entranda recuso junta nss foi negado adigueri doenca de trabalho cid m75.1sidromedo maguitorotadorm75.5busitedo ombro busite neopatia infra ispinhal astrose na coluna mesma assim foi negado falta de securado 18anos de contribuicao eu nao posso ter direiro especial entegral 50anos sinto dor nao passa so alivia fiz tratamento nao fico boa e cronica sinto dores cabeca rosto trabalhei com solda cola guente hot mel amarelo cheiro forte nao tem meu ppp porgue faz parte da montagem mais eu tenho exames laudo medico jugamento foi 13052019 11h maria

  28. Larissa Ramos Diz

    Olá
    Gostaria muito de uma ajuda, tenho quase um ano afastada e recebendo auxílio doença por motivo de doença renal, solicitei novamente uma prorrogação do benefício. Fiz a perícia ontem 04/06/2019 e o perito negou porém tem um procedimento cirúrgico a ser feito dia 15 de junho e estou dando várias entradas na emergência com dor, ao ligar para o INSS verificando a possibilidade de entrar com recurso a atendente informou que pode demorar até 120 dias para sair o resultado. O QUE DEVO FAZER?

  29. Paulo Rebello Diz

    Dei entrada de pedido por tempo de contribuição, 35 anos e 8 meses, sou vigilante na empresa 27 anos e prestei serviços para o exercito 8 anos e 8 meses. Será que o inss, pelas informaçoes informada pode dar uma aposentadoria especial ou comum….todos os documentos foram apresentados..PPP,CARTEIRA DE TRABALHO,CERTIFICADO RESERVISTA E CERTIDAO DO EXERCITO,entre outros documentos comuns

    1. Benjamin Francisco Diz

      Paulo,

      Tudo indica que vai ser uma aposentadoria normal, mas alguns períodos podem ser enquadrados como segurado especial. Dê uma lida neste artigo sobre a aposentadoria dos vigilantes: https://previdenciasimples.com/aposentadoria-especial-vigilante/

  30. Paulo Rebello Diz

    Parabéns pelo site, onde vcs nos informar e orienta..muito bom.

    1. Benjamin Francisco Diz

      Paulo,

      Obrigado!

  31. Lima Diz

    Olá ! Meu requerimento de aposentadoria por tempo de contribuição foi indeferido pelo ausência da carência completa. No recurso posso informar os comprovantes dos pagamentos ? Temo que recorrendo o prazo de análise seja tão demorado que entre em vigor e eu perca o meu direito , já que paguei os 30 anos completos. Entro com recurso ou entro com novo pedido de aposentadoria?

    1. Benjamin Francisco Diz

      Lima,
      O melhor no seu caso é entrar com recurso, pois assim você poderá receber todo o atrasado, desde quando deu entrada no seu benefício. Não precisa se preocupar com a entrada em vigor de novas leis, pois seu caso será analisado com as leis antigas, mesmo se a nova reforma entrar em vigor antes da decisão da junta de recusos.

  32. Lima Diz

    Queria dizer… entre em vigor a nova previdência

  33. Josi Perez Diz

    Tive meu pedido de aposentadoria solicitado em 01/04/2019 negado por não preencher o tempo de carência de 180 meses. Entrei na Previdência bem antes de 1991 e completei 60 anos em 2009, logo, pela tabela progressiva do INSS preciso de 168 meses, não de 180. Também optei, ao dar entrada no pedido de aposentadoria, pela Reafirmação da DER, logo, mesmo que em 01/04 eu não completasse os 180 meses, a análise deveria observar que em agosto eu ultrapassava os 180 meses. Entrei com recurso via meuINSS, sem advogado, e está na CEAB SRI. Esta área entra no mutirão do INSS? Há um tempo estimado para resposta? Idosos tem preferência na fila?

    Muito obrigada.

    1. Benjamin Francisco Diz

      Josi,

      Recursos não estão previstos para serem analisados pelo multirão do INSS. Infelizmente você vai precisar de paciência, pois a tendência é que demore bastante. Como a fila é composta basicamente por idosos, apenas aqueles acima de 80 anos tem uma certa prioridade. No seu caso, é aguardar mesmo, não tem outra solução neste momento.

  34. Gilmara Pereira Campos Diz

    boa noite meu marido faleceu dia 19 de setembro ate hoje nao tenho resposta do inss vai fazer 60 dia nao tenho nenhum resultado

  35. Gilmara Pereira Campos Diz

    meu marido era servidor público ate hoje espero ainda nada ele deixou muitas dívidas

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência de navegação. AceitarMais Informações