Educação Previdenciária de Qualidade

Previdência Social GPS: Veja como emitir a sua!

Saiba como emitir a Guia de Recolhimento do INSS pela internet e manualmente

Previdência social Guia de Pagamento

A guia da previdência social – GPS, é o documento oficial de arrecadação dos tributos e contribuições previdenciárias do Brasil.

Por meio desta guia é possível fazer o pagamento avulso e individual da contribuição ao INSS, e por esse motivo é muito importante saber como emiti-la.

Vamos ver agora todos os detalhes de como preencher e emitir a guia da previdência social – GPS.

Se você ainda não contribui com o INSS, veja as dicas para ser um contribuinte!

Como funciona a GPS

A guia da previdência social é o documento de arrecadação das contribuições ao INSS.

Nela estão contidas a natureza do pagamento que está sendo feito, o valor a ser pago e o período a que se refere o pagamento.

A GPS deve ser emitida pelos seguintes contribuintes:

  • Empresas, para pagamento do INSS patronal e para o repasse do INSS dos funcionários;
  • Contribuintes individuais;
  • Contribuintes facultativos;
  • Microempreendedores individuais (MEI), que possuam funcionários;
  • Empregadores de trabalhadoras domésticas.

Qual valor deve ser declarado na GPS

O valor que consta na GPS vai depender de cada condição do trabalhador.

1.      Empregado, Empregado Doméstico e Trabalhador Avulso

No caso dos trabalhadores CLT, empregadas domésticas e trabalhadores avulsos, o valor a ser pago segue uma tabela progressiva de acordo com o salário de contribuição:

  • Salário de até R$ 1.751,81, pagamento de 8% do salário;
  • Salário entre R$ 1.751,82 a R$ 2.919,72, pagamento de 9% do salário;
  • Salário entre R$ 2.919,73 até R$ 5.839,45, pagamento de 11% do salário.

É importante ressaltar que o salário maior do que o teto de R$ 5.839,45 não é base de incidência. Por exemplo, um trabalhador que receba R$ 8.000,00 por mês, não irá recolher R$ 880,00 (11% de R$8000,00), mas sim o teto de R$ 642,33 (11% de R$ 5.839,45).

Importante também frisar que a responsabilidade pelo desconto e repasse das contribuições do empregado para o INSS é do empregador.

2.      Contribuinte Individual e Facultativo

Os contribuintes individuais e facultativos possuem alíquotas diferentes dos empregados CLT, e os valores pagos vão depender da modalidade em que ingressarem.

Para os contribuintes do plano facultativo de baixa renda, o valor a ser pago é de 5% de um salário mínimo. Este plano é voltado para donas de casa de baixa renda.

O plano facultativo de baixa renda não dá direito a aposentadoria por tempo de contribuição, mas cobre todos os outros benefícios do INSS.

Já o plano simplificado de previdência cobra 11% de um salário mínimo. Este plano também não dá direito a aposentadoria por tempo de contribuição. Para saber mais detalhes sobre o plano simplificado da Previdência, clique no link.

Para os contribuintes facultativos e individuais que desejam entrar no plano completo de previdência, o pagamento é de 20% de um salário de contribuição.

O salário pode ser de um salário mínimo (R$ 998) até o teto do INSS (R$ 5.839,45).

Como emitir a guia GPS

A guia GPS pode ser emitida pela internet atualmente. O processo pela internet, além de mais rápido, também é mais seguro, pois o próprio site faz o cálculo do valor a ser pago, evitando erros de preenchimento.

É importante lembrar que a GPS é responsabilidade da Receita Federal e não do INSS, pois a Receita é o órgão oficial para todas as cobranças do governo.

Para efetuar a emissão da guia pela internet, siga os seguintes passos:

  • Acesse o site para emissão da GPS
  • Escolha o módulo adequado para sua situação:
    • Se o contribuinte for filiado antes de 1999, escolher “Contribuintes Filiados antes de 29/11/1999”;
    • Se for filiado depois desta data, escolher “Contribuintes Filiados a partir de 29/11/1999”;
    • Se for empresa, escolher “Empresas e Equiparadas e Órgãos Públicos”.
Emitir GPS pelo Site INSS
Site do INSS para emissão da GPS
  • Na próxima tela, escolha a categoria (que pode ser Autônomo, Doméstico, Empresário, Facultativo ou Segurado Especial);
  • Digite o número do NIT/PIS/PASEP;
  • Digite o texto da caixa de confirmação e clique em confirmar;
Previdência Social GPS
Site do INSS para emissão de GPS
  • A próxima tela irá mostrar os dados que estão cadastrados no sistema. Clique em Confirmar;
Previdência Social Guia de Recolhimento
Site do INSS para emissão de GPS
  • Preencha os campos de Competência Início e Competência Fim, que são as datas referente aos pagamentos que irá efetuar;
  • Preencha o salário base;
  • Escolha o código do pagamento escolhido;
  • Selecione a data do pagamento e clique em Confirmar
Emitir GPS - INSS
Site do INSS para emissão de GPS
  • Emita a guia selecionando a caixa do lado esquerdo e clicando em gerar GPS.
Previdência Guia de Recolhimento
Site do INSS para emissão de GPS

Preencher a guia manual

Caso o contribuinte prefira fazer o pagamento pela guia manual, deverá comprar um carnê de GPS e fazer o preenchimento.

É importante lembrar que para o pagamento neste formato o pagamento tem que ser feito em dia. Guias atrasadas não podem ser pagas pelo modelo manual, devido à complexidade dos cálculos dos juros e multas.

Guia de Recolhimento da Previdência Social
GPS – Guia de Recolhimento da Previdência Social

Os campos a serem preenchidos na guia são:

  • CAMPO 1 – Nome do contribuinte, telefone e endereço
  • CAMPO 2 – Data de Vencimento
  • CAMPO 3 – Código de pagamento (consulte na página de cálculo da GPS a sua categoria)
  • CAMPO 4 – Competência (mês/ano de referência do recolhimento no formato numérico MM/AAAA)
  • CAMPO 5 – Identificador: número do NIT/PIS/PASEP do contribuinte
  • CAMPO 6 – Valor devido ao INSS pelo contribuinte
  • CAMPO 11 – Total: Valor total a ser recolhido ao INSS

O valor a ser recolhido deve levar em consideração as alíquotas informadas aqui anteriormente e o salário de contribuição.

Pagamento de INSS atrasado

As contribuições em atraso podem ser feitas pelo serviço de emissão de GPS online da Receita Federal.

Veja como recolher INSS em atraso

As contribuições feitas em atraso terão acréscimo de juros e multas, por isso é recomendável manter suas contribuições sempre em dia, principalmente se os salários de contribuição forem altos.

Como demonstramos, para fazer a emissão da GPS, é altamente recomendável que se use o sistema online da receita federal.

Além de evitar erros e pagamentos indevidos, que serão muito difíceis de reaver, no sistema online não existem impedimentos para emitir guias de períodos anteriores.

Emitir a Guia do Empregado Doméstico

A emissão da Guia de INSS do empregado doméstico a partir de 2015 passou a ser emitida diretamente no sistema Simples Nacional doméstico.

O objetivo desta ferramente foi justamente simplicar a emissão da guia para os empregadores domésticos, já que por este sistema é possível a consolidação de todos os encargos trabalhistadas, como FGTS, INSS, seguros e etc.

Assim, não é mais necessário, para recolhimentos posteriores à 2015, que o empregado doméstico ou seu empregador pague a GPS convencional como os outros contribuintes.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.