Educação Previdenciária de Qualidade

Carta de Concessão INSS: Veja como Emitir

Saiba como emitir a sua Carta de Concessão de Benefício do INSS

Como emitir a Carta de Concessão INSS é uma dúvida muito comum entre os segurados da Previdência.

O INSS disponibiliza para os seus beneficiários de forma totalmente gratuita a Carta de Concessão INSS e a Memória de Cálculo.

Por meio destes documentos, os beneficiários tomam conhecimento de todos os detalhes do seu benefício, e como podem sacá-lo.

Isso facilita para que não haja fraudes, e você possa receber exatamente o que é seu de direito.

Acompanhe a gente neste artigo, e veja como é fácil e simples realizar estas consultas.

O que é a Carta de Concessão INSS 

A Carta de Concessão INSS é o documento disponibilizado pela Previdência Social, onde o beneficiário terá acesso ao resultado do seu pedido e o modo como é realizado o cálculo.

Informações sobre o banco onde irá realizar os saques.

E, sobretudo, se o seu benefício foi deferido/aceito ou não.

Tudo isso é uma forma de simplificar a vida do cidadão, de modo que este não tenha que ficar se deslocando para uma agência do INSS.

E saiba exatamente o valor que receberá todos os meses.

Por meio do referido documento o cidadão toma conhecimento não só do valor a ser pago.

Mas os meios de atualização mês a mês, de modo que saiba o valor que irá receber devidamente atualizado.

Como consultar a Carta de Concessão do INSS?

Para o cidadão ter acesso às informações ele tem duas opções.

Ligar no número 135 e fazer o requerimento.

Ou fazer o pedido pelo site.

Se você optar em fazer o pedido pela internet, basta clicar neste link.

Você será direcionado para esta página:

Emitir a Carta de Concessão INSS

Clique em PEDIR CARTA DE CONCESSÃO.

Você será redirecionado para página Meu INSS.

Note que do lado esquerdo há uma série de opções.

Site Meu INSS

Basta clicar em Carta de Concessão.

A partir daí será exigido que você faça o login, informando CPF e senha.

Se você não tiver cadastro no site cidadão.br, terá que realizar o cadastro.

Para realizar o cadastro, basta clicar aqui, fornecer as informações necessárias.

Site Cidadao.br

Após efetuar o pedido, a Carta de Concessão deverá chegar em sua residência em aproximadamente 20 dias.

Se você tiver dificuldades em acessar o Meu INSS, veja como fazer a consulta.

Quais informações são necessárias?

Quando você fizer o pedido, independente de ser pela internet ou telefone, você deverá estar com as seguintes informações em mãos:

Normalmente nas cartas de concessão encaminhadas pelo próprio INSS, constam todas estas informações.

Atente-se para estar com todas elas em mãos quando for requerer.

Dependendo, peça ajuda de outra pessoa enquanto estiver ao telefone, ou digitando os dados na internet.

Qual a importância de se verificar a Carta de Concessão INSS?

Um dos principais motivos pelos quais você deve estar atento à sua Carta de Concessão é para saber se o seu benefício foi concedido ou não.

Assim, caso tenha necessidade de entrar com algum recurso no próprio INSS, tomando conhecimento de forma prévia, você não perderá o prazo.

No mais, se você eventualmente não tiver o seu pedido aceito, pode ingressar com uma ação na justiça para reverter a decisão do INSS.

E para isso, de qualquer forma, você vai precisar da Carta de Concessão INSS.

Qual a situação do seu benefício do INSS?

Se você deu entrada em um benefício do INSS e ainda não recebeu a carta de concessão, pode ser que o mesmo ainda não tenha um resultado.

Desta forma, você precisa aguardar que os técnicos do Instituto analisem o seu caso, para saber se você tem ou não direito ao benefício.

Normalmente, ao efetuar a consulta da Carta de concessão INSS, poderá aparecer uma das seguintes situações:

  • Benefício Habilitado: Neste caso, o seu pedido de benefício foi recebido pelo INSS e está aguardando um parecer.
  • Benefício Concedido: significa que o seu benefício foi aprovado, restando apenas que seja gerado o pagamento.
  • Benefício Indeferido: Isto quer dizer o que o seu benefício foi negado pelo INSS e que a análise já foi concluída.

Outros dados constantes na Carta de Concessão

Além de informar ao segurado o resultado do seu benefício, a carta de concessão INSS tem uma outra função.

No caso dos benefícios que foram concedidos, ela trás a memória de cálculos.

Memória de cálculo nada mais é que a explicação dos cálculos que o INSS se utilizou para chegar ao valor do seu benefício.

Este documento é de fundamental importância, pois através dele é possível saber se houve ou não erro no cálculo realizado pela Autarquia.

Portanto, fique atento à sua memória de cálculo que vem junto com a Carta de Concessão. Verifique item por item e caso identifique algum erro, poderá ser feito um pedido de revisão.

Se o benefício for Negado pelo INSS?

É muito comum atualmente que o INSS negue um pedido de benefício.

Isso acontece diariamente no Brasil, e as pessoas ficam desesperadas, sem saber o que fazer.

Se este é o seu caso, é importante você entender que a palavra do INSS não é a última. Você ainda poderá ter o seu benefício concedido.

Para isso, primeiramente, é necessário que você analise a sua situação e saiba compreender de forma correta qual foi o motivo que levou o INSS a negar o seu pedido.

Para saber o que fazer quando o INSS nega o seu benefício, veja aqui.

Entre os motivos mais comuns para indeferimento de benefícios estão:

  • Falta de Idade Mínima Para Aposentadoria;
  • Falta de Tempo de Contribuição;
  • Não apresentação de Documentos;
  • Requerimento da Aposentadoria errada.
Estes são os motivos mais comuns de negativa de benefício no INSS. Mas podem existir vários outros.

Assim, se você se encontra nesta situação e não tem a mínima noção do porque o seu benefício foi negado, o melhor a fazer é procurar um advogado especialista.

Imprima a sua carta de concessão INSS e leve até ele, pois o mesmo saberá lhe orientar sobre o melhor procedimento a ser feito.

Se você tem alguma noção sobre os motivos que levaram o INSS a indeferir o seu benefício, também poderá entrar com um Recurso administrativo (para saber mais clique aqui).

No caso do recurso administrativo, não é necessário advogado, embora seja recomendado.

você pode gostar também

Comentários estão fechados.