Educação Previdenciária de Qualidade

Benefício Indeferido pelo INSS: O que fazer?

Saiba como proceder caso o seu benefício tenha sido negado no INSS

O seu Benefício foi Indeferido. Esta é a mensagem que muitas vezes aparece quando você vai buscar o resultado do seu benefício no INSS.

Muitas pessoas não entendem o que isso quer dizer e nem como reagir diante da negativa do seu benefício no INSS.

Benefício indeferido quer dizer exatamente isso: que o seu pedido foi negado pelo INSS, ou seja, por algum motivo não foi aprovado o seu pedido.

Benefício Indeferido: o que Fazer?

Se o seu benefício foi indeferido pelo INSS, não se desespere, pois ainda existem diversas formas de recorrer para ter o seu pleito atendido.

O primeiro passo é manter a calma e analisar com cuidado qual foi o motivo da negativa.

Será que você esqueceu de levar algum documento?

Será que houve erro do INSS ao analisar a sua solicitação?

Pode acontecer ainda do INSS está certo e você não tenha realmente direito à prestação que foi solicitada junto à autarquia previdenciária.

Então para começar, o melhor a fazer é analisar o seu processo, entender porque houve essa negativa, para então saber o melhor caminho a seguir.

Pedir a Cópia do Benefício que foi Negado pelo INSS

O primeiro passo para saber exatamente os motivos que levou o INSS a indeferir o seu benefício é solicitar a cópia do processo.

Com ela será possível você saber o que ocorreu, se faltou tempo de contribuição por exemplo, no caso de uma aposentadoria.

Para solicitar a cópia do processo, você deverá acessar o portal Meu INSS ou fazer um agendamento na internet.

A grande vantagem em pegar o processo pelo Portal Meu INSS é não precisar se deslocar a uma agência para ter acesso ao documento, bastando apenas baixá-lo em seu computador.

Mas se preferir fazer o agendamento, entre por aqui  e selecione a opção cópia de processo.

Analisando o motivo de indeferimento do seu Benefício

Após pegar a cópia do processo, você deverá analisar o mesmo, buscando o motivo do indeferimento do seu benefício.

Muitas vezes, se você tem algum conhecimento sobre o assunto,  logo perceberá porque o benefício foi negado pelo INSS.

Mas é importante você saber que tudo é muito complicado na maioria dos casos. Isso porque vai depender do tipo de benefício que você deu entrada e de quais documentos foram apresentados.

Se mesmo lendo o seu processo você ainda tem dificuldades em identificar o motivo do indeferimento, talvez o melhor seja procurar um Advogado especialista para lhe orientar. Caso não tenha condições financeiras para tal, poderá procurar a Defensoria Pública da sua cidade.

O que fazer se o benefício foi negado pelo INSS?
Benefício negado pelo INSS

Entrar com Recurso do Benefício Indeferido

Uma coisa em comum para todos os benefícios indeferidos pelo INSS é a possibilidade de entrar com recurso da decisão.

Assim, você tem direito a uma nova análise por parte dos órgãos responsáveis, que poderão inclusive conceder o seu benefício.

O recurso é um meio importante de ter a opinião de outros especialistas sobre a correção ou não do ato de indeferimento praticado pelo INSS.

Portanto, se você não concorda com a negativa em seu benefício, poderá entrar com recurso contra a decisão do INSS, expondo os seus motivos de forma simples e sem a necessidade de advogado ou de linguagem técnica.

Esse é um procedimento que recomendamos muito, inclusive, temos um artigo tratando deste tema, ensinando passo-a-passo como entrar com recurso quando o seu benefício é negado pelo INSS, para acessá-lo, clique aqui.

Entrar na Justiça contra a negativa do INSS

Caso o recurso não dê certo, ou caso você prefira entrar logo na Justiça, essa também é uma opção a ser considerada, para que você consiga enfim ter o seu benefício.

Para isso, você deverá procurar a Justiça Federal da sua região, que é a responsável por processar e julgar as causas contra o INSS.

Importante lembrar que nos Juizados Federais não é necessário constituir advogado, mas as causas estão limitadas a 60 salários Mínimos.

Considerando que o Direito Previdenciário é um dos mais difíceis de serem compreendidos, você deve considerar a opção de contratar um advogado, embora isso não seja obrigatório.

Mas é sempre bom saber que um especialista está a par do andamento do seu processo, sempre buscando defender o seu interesse.

Só mesmo se você não tiver condição nenhuma de contratar um advogado ou mesmo ser assistido pela Defensoria Pública você deverá entrar sozinho mesmo.

Se você vai dar entrada na Justiça sem o advogado, então antes de tudo é bom comparecer pessoalmente na Justiça Federal da sua região e se informar sobre todos os procedimentos.

Dar Entrada em um Novo Benefício

Por fim, você tem ainda a opção de dar entrada novamente no benefício. O cidadão pode dar entrada quantas vezes quiser num benefício, mesmo se ele foi indeferido. O INSS não poderá impedir.

Mas essa opção deixamos por último por entender que, se o INSS já negou o seu benefício uma vez, dificilmente vai conceder na segunda ou na terceira vez, a não ser que existam fatos novos.

Sim, mas que tipos de fatos novos?

Por exemplo, você completou a idade ou o tempo de contribuição após o INSS ter negado o seu benefício.

Nesses casos, basta apenas dar entrada novamente em seu benefício que o mesmo poderá ser concedido dessa vez.

Pode ocorrer também de você ter o benefício negado porque não pôde ou esqueceu de levar algum documento, conseguindo este documento posteriormente.

Aí você vai ter duas alternativas: entrar com recurso ou dar entrada em um novo benefício.

Conclusão

Como você pode ver, existem vários caminhos que você pode escolher nos casos em que o INSS indeferiu o seu benefício.

Aqui não fizemos nenhum tipo de orientação mais específica porque tudo depende do tipo de benefício, da razão do indeferimento, entre outras peculiaridades de cada processo.

Como cada caso é um caso, cada benefício negado precisa ser avaliado de maneira individual, para só então escolher o melhor caminho a seguir.

Nesse sentido, a análise de um especialista pode fazer toda diferença,muito embora como foi demonstrado, ela não é obrigatória.

Assim, cabe somente a você escolher o que fazer com o seu benefício indeferido.

 

você pode gostar também

Comentários estão fechados.