Aposentadoria na China:veja como funciona!

0

Em um momento que um dos principais temas de discussão no Brasil é “aposentadoria”, se torna interessante saber como funciona também em outros países.

Neste artigo você vai saber mais sobre a aposentadoria na China e suas características principais.

Como funciona o sistema de previdência chinês na atualidade, a idade de aposentadoria e as principais diferenças com a nossa previdência, assim como peculiaridades da Previdência Social na China serão alguns assuntos abordados.

Mas antes, para uma melhor compreensão, é importante destacar o atual panorama socioeconômico da China como gigante mundial.

Cenário atual da economia na China

Segundo o Fundo Monetário Internacional (FMI), a China possui um Produto Interno Bruto (PIB) de 14,2 trilhões de dólares, número que a coloca “cravada” como a segunda maior economia global e dando “passos largos” para a liderança, se com crescimento contínuo.

A longa distância para o segundo lugar, ocupado pelo Japão com seus 5,1 trilhões de dólares coloca o “Dragão Asiático” em uma vantagem significativa, reforçada pelo seu crescimento anual (o maior do mundo) de 10%.

Segundo publicado na revista digital Época Negócios em janeiro de 2019, o banco Standard Chartered indicou que em 2030 a China estará figurando em primeiro lugar na lista das maiores economias do mundo, com uma mudança significativa de panorama.

Sem dúvidas um país de riquezas e oportunidades. Mas e a força de trabalho, como é tratada no momento da aposentadoria na China?

Com quase 1,4 bilhões de habitantes, a China possui mais de 800 milhões de pessoas consideradas economicamente ativas, trabalhando do campo ou na cidade, com grande percentual de já idosos.

Para suprir uma demanda tão grande o país precisa manter um sistema previdenciário sólido e o incentivo a planos privados, além da injeção frequente de recursos e renovações constantes nas regras.

Aposentadoria na China
A população chinesa, assim como a brasileira, vem envelhecendo em grandes proporções

Principais características da aposentadoria na China X Brasil

Na China atualmente é possível aos homens a aposentadoria aos 60 anos e às mulheres aos 55 anos.

Sabemos que hoje, no Brasil a aposentadoria “por idade” é de 65 anos para os homens e 62 para as mulheres. Sendo que diferentemente da China, é necessário um tempo mínimo de contribuição.

O valor mínimo da aposentadoria na China, seja para um trabalhador aposentado rural ou urbano é de 103 youans, equivalente a R$387,28.

Importante salientar que o país não estabelece um “salário mínimo” formal, mas sim valores que variam bastante entre as diversas províncias.

Já no Brasil, temos o salário mínimo (R$998,00) como indexador e atualmente uma regra baseada em percentuais para quem contribuiu com mais de um salário.

Importante estar ciente das regras gerais atualizadas do regime previdenciário brasileiro, considerando uma importante transição.

Peculiaridades que fazem diferença na aposentadoria na China

Antes de você traçar uma linha interpretativa relacionada à comparação da aposentadoria na China e no Brasil, é necessário que algumas peculiaridades sejam levadas em conta para uma melhor conclusão.

A verdade é que a China enfrentou, e “ainda enfrenta” mazelas sociais importantes.

O site Exame publicou no ano de 2014 uma matéria dando conta de uma fortíssima “epidemia de morte diária por excesso de trabalho” no país.

Na época a notícia tratava do absurdo de 1.600 mortes por dia, segundo também a China Radio International. O fenômeno foi chamado de guolaosi.

Várias questões e abordagens sobre o assunto fizeram que houvessem algumas mudanças. Mas a recente marca preocupou o mundo, ainda que considerando o gigantesco número de trabalhadores do país.

Contudo a expectativa de vida dos chineses, assim como a nossa, vem aumentando. Hoje o governo chinês está estabelecendo um novo fundo de previdência.

Mais centralizado do que o atual, o fundo prevê que as diversas províncias também deverão arcar com recursos previdenciários para ajudar as que estão com deficit relacionado ao pagamento das aposentadorias.

Outras questões interessantes a considerar são as seguintes:

  • Cultura de poupança: comumente nos países asiáticos existe o forte hábito das pessoas pouparem durante a vida laboral, formando reservas importantes de valores a serem utilizados quando na velhice e aposentadoria, ainda que muitos continuem trabalhando;
  • Clãs que valorizam os idosos: com uma ênfase maior para o interior do país, as famílias são como clãs, onde os idosos, sejam eles avós, pais ou tios são tratados com muito respeito e valorização. Tornando seus problemas tratados e resolvidos coletivamente;
  • Nova aposentadoria: a nova forma de previdência chinesa beneficiará diretamente 15 milhões de idosos, tanto nas áreas urbanas quanto nas rurais. Para tal será feito um grande aporte com investimento na casa de 900 milhões de Yuans, cerca de 500 milhões de reais.

A tendência global é de aumento populacional, bem como de expectativa de vida, porém, com a incidência de escassez de bens naturais e outros recursos.

Temos então, que o assunto previdência será, por muito tempo alvo de debates mundiais, certamente travados na maioria dos países. Com a aposentadoria na China não será diferente!

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência de navegação. AceitarMais Informações