Cadastro Nacional de Informações Sociais CNIS: Como consultar

Veja as formas de fazer uma consulta ao CNIS

0

O Cadastro Nacional de Informações Sociais – CNIS, é a base utilizada pelo INSS para a concessão de benefícios sociais, como aposentadorias, pensões e LOAS.

Apesar de ser bastante importante na vida do trabalhador, muitas pessoas desconhecem os detalhes deste cadastro e como fazer a emissão das informações que ele contém.

Vamos explicar agora todos os detalhes sobre o CNIS, seu funcionamento e como consultar e emitir os dados contidos neste cadastro.

O que é o CNIS

O Cadastro Nacional de Informações Sociais – CNIS, é o cadastro principal dos trabalhadores no INSS.

Este cadastro está ligado ao número do NIT de cada pessoa, e exibirá todas as informações sobre os vínculos de trabalho, como data de admissão e desligamento, contribuições ao INSS, salários e benefícios recebidos.

Também irão estar nesse registro as contribuições feitas de forma avulsa pela guia de GPS, e as contribuições como MEI ou segurado especial.

Logo, este é o cadastro mais importante para a vida do cidadão no que está relacionado aos benefícios do INSS.

O CNIS contém todos os vínculos trabalhistas do contribuinte do INSS

Como consultar o CNIS?

A consulta ao CNIS, que é conhecida como Extrato Previdenciário, pode ser feita das seguintes formas:

1.      Diretamente na agência do INSS

Compareça na agência do INSS mais próxima e solicite o extrato. Este atendimento precisa de agendamento prévio que pode ser feito pelo telefone 135, ou pelo portal Meu INSS.

Pelo portal, acesse o sistema, digite seu nome e CPF, marque a caixa de confirmação “Não sou um robô” e clique em Continuar sem Login.

Na próxima página, no campo de pesquisas, digite “extrato” e escolha o serviço desejado.

Compareça à agência no dia e horários marcados para a emissão.

Se não souber fazer um agendamento, veja aqui as instruções.

2.      Pela Caixa Econômica Federal ou Banco do Brasil

As pessoas que são correntistas da Caixa Econômica Federal ou do Banco do Brasil também podem verificar seu Extrato Previdenciário diretamente nos caixas eletrônicos ou pelos serviços do banco na Internet (internet banking).

Para fazer a verificação, no Banco do Brasil, o correntista deve acessar a opção “Previdência Social”, e na Caixa Econômica Federal pela opção “Extrato Previdenciário”.

3.      Pelo Portal Meu INSS na internet

Para verificar o CNIS pela internet, siga os seguintes passos:

  • Entre no site Meu INSS;
  • Clique no botão de login no canto direito da tela;
  • Faça login no sistema com seu CPF e senha;
  • Caso não tenha senha, clique na opção “Cadastre-se” e faça o cadastramento. No final do processo, será fornecida uma senha provisória para o primeiro login no sistema;
  • Após o login, escolha a opção “Extrato Previdenciário (CNIS)” no menu da esquerda. Os dados do cadastro serão exibidos.

Para saber como fazer o cadastro no Meu INSS, clique no Link.

Se você quer saber como conseguir a senha do CNIS, veja o nosso artigo sobre o tema.

Simulador de contribuição

Outra informação bastante interessante para o trabalhador que é disponibilizada no CNIS pelo Portal Meu INSS é o simulador do tempo de contribuição.

Nesta funcionalidade o trabalhador verá quanto tempo já contribuiu e quanto tempo falta para poder se aposentar.

Veja aqui como fazer a simulação de tempo de contribuição!

O que fazer se encontrar inconsistências no CNIS?

Algumas vezes o contribuinte pode encontrar divergências no seu CNIS quando efetua a consulta.

É importante lembrar que o CNIS é o cadastro oficial do INSS para o pagamento de benefícios e que ele sempre deve estar alinhado com as contribuições do trabalhador.

1.      Falta de informações no sistema

Caso o contribuinte verifique que estão faltando informações no sistema, sejam empregos que não estão aparecendo no CNIS ou períodos menores do que os efetivamente trabalhados, será necessário provar que os períodos de contribuição são verdadeiros.

Nem sempre o INSS aceita simplesmente a carteira de trabalho como documento para provar que existiu um vínculo.

Será necessário mostrar outros documentos, como contratos, declarações, comprovantes de pagamento de salários e outros suportes para demonstrar o vínculo com a empresa.

Caso o INSS ainda assim não aceite inserir no CNIS as informações referentes aos vínculos do trabalhador, será necessário procurar a justiça para ter esses períodos contados.

2.      Informações no sistema sem o documento de suporte

Por outro lado, podem existir no sistema registros para os quais o trabalhador não possui mais a carteira, devido perda ou má conservação.

Nesses casos, mesmo sem a carteira, o INSS poderá considerar os períodos que estão no sistema para a contagem dos tempos de contribuição.

Esta é uma situação positiva para o trabalhador, pois ao longo dos anos é comum que a carteira de trabalho com registros muito antigos não esteja mais em posse do contribuinte.

Antes do CNIS, a apresentação dos documentos comprobatórios do vínculo era indispensável, e muitas pessoas tinham o tempo de contribuição reduzido indevidamente devido à falta desses documentos.

O CNIS é um Cadastro de todos os Trabalhadores do Brasil

É possível que o trabalhador tenha mais de um CNIS?

Alguns trabalhadores, principalmente os que iniciaram a sua carreira a alguns anos, podem ter dois números de PIS/PASEP/NIS/NIT.

Isso acontece porque anteriormente os números do NIS e do PIS eram separados, pois cada um tem uma finalidade diferente.

Hoje essas informações são unificadas, mas esse fato pode gerar duplicidade no CNIS, que é vinculado ao número de inscrição do NIT.

No entanto o trabalhador não precisa se preocupar com isso. Quando for solicitar o benefício, o sistema do INSS irá utilizar todas as informações da mesma pessoa.

Para que isso ocorra sem problemas, mantenha as informações atualizadas nos dois cadastros, para que não existam inconsistências e o INSS possa comprovar com facilidade que você é dono dos dois registros.

Podemos ver que o CNIS é um cadastro extremamente importante na vida do trabalhador.

É indicado que este cadastro seja verificado regularmente, e não apenas no momento da aposentadoria, pois caso se verifique algum erro nas informações, será mais fácil corrigi-las se o problema for recente.

Aviso: O site Previdência Simples é um projeto particular e não tem vínculo com instituições públicas ou privadas. O conteúdo do site é meramente informativo.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência de navegação. AceitarMais Informações