Educação Previdenciária de Qualidade

Salário Mínimo na Argentina

Veja o valor do salário mínimo na Argentina e as condições de trabalho no país vizinho

A Argentina é o segundo maior país da América Latina, terceiro quando falamos de população.

Hoje muitos brasileiros vivem na Argentina, seja pela carreira, por estudos ou mesmo por decisões pessoais.

Viver em um outro país é uma oportunidade de conhecer culturas, melhorar o currículo e até mesmo encontrar mais qualidade de vida.

Estando tão pertinho da gente não é nenhuma surpresa o interesse em informações como salário mínimo, custo de vida e mercado de trabalho para uma futura imigração.

Salário mínimo na Argentina

O Governo Argentino havia definido que o salário mínimo iria aumentar em quatro etapas ao longo deste ano.

No entanto, por causa da crise econômica no país, o aumento de junho foi adiantado para março de 2019.

Com isso o salário mínimo atual da Argentina é de 12.500 pesos, o que seria hoje em Reais  R$1.081,02.

Considerando os valores em reais, o salário mínimo no Chile é bem maior que o Argentino, fruto de uma economia organizada naquele país.

Além disso também aumentou o subsídio de desemprego, ficando como mínimo 2.907,53 pesos e  como máximo 4.652,06 pesos.

Para quem não sabe, o sudsídio de desemprego na Argentina correponde ao nosso seguro desemprego no Brasil.

salário mínimo argentina
Buenos Aires, capital da Argentina. Imagem de Craig Wealand por Pixabay

Como funciona o salário

O salário mínimo argentino é mensal assim como no Brasil, mas a carga horária é um pouco diferente.

O valor é referente a 8 horas ao dia ou 48 horas na semana (e não 40 como no Brasil).

Outra coisa diferente do salário e carga horária argentina, é que não há um máximo de horas diárias.

Então a pessoa pode fazer horários diferenciados e até mesmo trabalhar em dois lugares.

A pessoa pode trabalhar 8 horas por dia ou 12 horas 3 dias na semana por exemplo. Acaba ficando mais flexível para que o trabalhador e o empregador possam fazer um acordo.

Décimo Terceiro Argentino

Assim como no Brasil, a Argentina também tem o décimo terceiro salário determinado por lei. Todos os trabalhadores recebem um salário a mais ao ano.

No entanto, há duas grandes diferenças quanto ao décimo terceiro salário argentino:

  • Não há descontos, o trabalhador recebe um salário integral a mais por ano;
  • Não é pago de uma só vez, é parcelado e pago junto com o salário ao longo de todos os meses do ano.

Podemos ver essas duas diferenças como uma vantagem e uma desvantagem, respectivamente.

Já que acrescentando ao salário todos os meses pode não dar uma ajuda e diferença tão grande quanto receber o valor em uma ou duas vezes como no Brasil.

salario minimo valor na argentina
Noite em Buenos Aires

Mercado de trabalho

Na Argentina existem os trabalhos “en branco” e “en negro”, que seria o equivalente ao formal e informal no Brasil.

Para a área de tecnologia a Argentina está com um mercado de trabalho muito bom. Grandes empresas como Mercado Livre, Decolar.com e OLX começaram por lá.

No momento a Argentina vem passando por uma crise, com o desemprego aumentando consideravelmente.

Mesmo assim ainda existem áreas com muita procura, como:

  • Administração/Financeiro
  • Recursos Humanos
  • Marketing
  • Vendas
  • Programas de Trainee
  • Contabilidade
  • Engenharia

E será que o custo de vida encaixa no salário?

Custo de vida

O custo de vida na Argentina pode varia de acordo com diversos fatores. Depende muito do seu estilo de vida, seus gastos e também da localização em que você irá viver.

Zonas urbanas tendem a ser mais caras, enquanto as rurais mais baratas.

O site Numbeo fez uma comparação quanto aos gastos comuns na Argentina e no Brasil (clique aqui para ver a pesquisa) e mostrou que:

  • Os preços de compras são 17% mais baratos na Argentina que no Brasil;
  • O  aluguel é 16% mais alto no Brasil que na Argentina;
  • O poder de compra local no Brasil é 31,10% menor que na Argentina;

Comparando cidades também é possível ver diversas diferenças no custo de vida.

Como podemos ver nessa outra comparação (clique no link) Porto Alegre tem um custo de vida muito maior que Buenos Aires, capital da Argentina.

Valor salário mínimo Argentina

Imigração na Argentina

Para trabalhar na Argentina é preciso solicitar um Visto de Trabalho, como para qualquer outro país. Você precisará pagar uma taxa consular de $250 dólares e também $250 dólares para a entrevista consular.

Também será necessário a apresentação de alguns documentos:

  • Passaporte;
  • Fotografia;
  • Formulário de pedido de visto completo;
  • Prova de residência habitual na jurisdição do Consulado da República Argentina;
  • Certificado de registro criminal legalizado, antecedentes criminais;
  • Contrato de trabalho assinado pelo empregador, com sua assinatura reconhecida por notário público argentino.

E se for para estudar?

Educação na Argentina

É comum que os brasileiros busquem a Argentina para fazer os seus estudos, cursos técnicos ou faculdades.

E não é nenhuma surpresa, afinal com as diferenças na moeda as instituições particulares argentinas saem baratas para os brasileiros.

Além disso há diversas universidades públicas de qualidade, gratuitas e reconhecidas internacionalmente (principalmente na área da medicina).

Para você começar a estudar na Argentina não existe nenhum vestibular. É preciso buscar em um contato direto com a instituição quanto a forma de seleção dos candidatos.

E você, o que tem a dizer sobre o salário mínimo na Argentina? Tem planos para estudar ou trabalhar lá? Deixe a sua opinião nos comentários e compartilhe o seu conhecimento.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência de navegação. AceitarMais Informações