Aposentadoria por Fibromialgia, é possível?

Muitas pessoas no Brasil sofrem com a Fibromialgia, doença que em muitos casos impede o trabalhador de realizar as suas atividades profissionais. Veja se é possível se aposentar ou receber algum benefício do INSS por conta dessa enfermidade

0

Considerada hoje uma doença comum, a fibromialgia afeta de 2 a 10% de toda a população mundial. Só no Brasil, são mais de 2 milhões de pessoas acometidas por essa síndrome.

Isso, é claro, desconsiderando aqueles que ainda nem imaginam que sofrem com o problema.

Mas, muito pior do que esses números, são as condições de quem tem que conviver com a doença. Para quem lida de perto com a situação, sabe que, em momentos de crise, o sofrimento é grande, chegando a incapacitar totalmente o paciente.

E é justamente por esse motivo que sim, é possível solicitar a aposentadoria por fibromialgia.

Então, para saber mais sobre o assunto, confira abaixo o conteúdo que preparamos para você!

Como solicitar a aposentadoria por Fibromialgia?

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) possibilita a todo contribuinte brasileiro a concessão do auxílio-doença ou, ainda, a aposentadoria por invalidez nos casos onde se comprove uma patologia incapacitante.

A depender de cada caso, o apoio pode ser de caráter temporário ou permanente.

Assim sendo, um trabalhador formal que porventura seja diagnosticado com fibromialgia poderá ter, a depender de sua situação, a concessão desse benefício social.

Para isso, será necessário que o interessado entre com o pedido, primeiramente, de auxílio-doença junto ao INSS.

Após, esse individuo será submetido a uma perícia médica e, se comprovada a doença em caráter permanente, será concedida a aposentadoria por fibromialgia.

Para essa comprovação, é importante que o requerente já tenha em mãos laudos e exames realizados anteriormente a fim de facilitar e agilizar esse processo.

Nos casos menos agravados, poderão ser concedidos apenas o auxílio-doença, que ampara temporariamente esse trabalhador e, na medida do possível, tenta o reabilitar para outras funções. Enquanto não haja a recuperação total desse trabalhador poderá ser solicitada a prorrogação do benefício.

Mesmo já sendo dado incapaz por tempo indeterminado e gozando da aposentadoria por invalidez, esse cidadão poderá ser chamado, a cada 2 anos, para nova perícia médica.

Se verificada a condição de voltar as suas funções, o direito ao benefício poderá ser também revogado.

Enfim, esperamos que você ou ninguém próximo esteja lidando com essa doença.

Aposentadoria por Fibromialgia é possível?
A Fibromialgia em algumas situações podem ensejar o afastamento de um trabalhador das suas atividades profissionais

O que é Fibromialgia?

Também conhecida pelos nomes de Síndrome de Fibrosite ou Fibrimiosite, a doença tem ainda causa desconhecida.

O que se sabe, até então, é que, em algumas pessoas, ocorre uma alteração da interpretação do cérebro, criando uma maior sensibilidade aos estímulos dolorosos.

Sua manifestação é silenciosa e má interpretada, sendo muitas vezes negligenciada.

Dessa forma, a fibromialgia é caracterizada por dores generalizadas, distúrbios de sono, alterações intestinais, quadros de ansiedade, depressão, problemas cognitivos e estafa física e mental, tornando muito difícil o desempenho no trabalho.

Os sintomas podem perdurar por dias ou meses a fio, sendo de caráter crônico ou temporário (crises). Está principalmente associada a fatores psicossomáticos e hereditários, não havendo cura conhecida.

Ainda, apesar de se manifestar em indivíduos de todas as idades e gêneros, possui uma maior incidência entre mulheres de meia-idade. A proporção estimada é de 7 mulheres acometidas para 1 homem na mesma situação.

O diagnóstico da doença é dado, obrigatoriamente, por um médico, geralmente um reumatologista. Já os exames são de caráter clínico e realizados através de dois quadros a serem verificados:

  1. Dores generalizadas que perduram por mais de 3 meses sem causa conhecida; e
  2. Presença de pelo menos 11 dos 18 pontos dolorosos predefinidos.

O tratamento varia de acordo com cada paciente, sendo normalmente utilizados analgésicos potentes e uma total mudança do estilo de vida. Para tal, uma equipe multidisciplinar composta por família, amigos, orientador físico, psicólogo e médicos são necessários.

Todavia, se controlada, essa não é uma doença com maiores agravantes ou que traga riscos à existência do paciente. No entanto, é verdade que sua incidência degrada e muito a qualidade de vida do acometido.

Por isso, em muitos casos pode haver a incapacitação total desse cidadão. E é aí que entra a possibilidade de requerer a aposentadoria por fibromialgia.

Mas, agora que você já sabe como é possível solicitar a aposentadoria por invalidez em decorrência de fibromialgia diagnosticada, pedimos a sua ajuda para divulgar essa importante informação.

Afinal, quem sofre ou conhece alguém que convive com essa terrível síndrome sabe o quão difícil é lidar com seus pesares.

Logo, compartilhe essa matéria em todas as suas redes sociais para que cada vez mais pessoas possam conhecer e requerer seus direitos. Contamos com sua colaboração!

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência de navegação. AceitarMais Informações